Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Até que enfim
Pela primeira vez neste ano, há boas notícias na economia brasileira. Nem de longe é a salvação da lavoura, mas já serve como um alívio. O índice de atividade do Banco Central, que é calculado com dados da indústria, dos serviços, do comércio e da agricultura, mostrou alta de 0,91% no terceiro trimestre, na comparação com os três meses anteriores. Foi o primeiro crescimento trimestral de 2019 e com uma taxa acima das expectativas. Com o resultado, boa parte dos especialistas estão revendo para cima a expansão do PIB, que mede toda a renda do país. A maioria acredita que o PIB terá elevação de 2% em 2020, depois de três anos marcando passo perto de 1%.

Geração de empregos (1)
O Brasil registrou em outubro, a criação de 70,8 mil empregos com carteira assinada. Foi o sétimo mês seguido de saldo positivo. O resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões no período. O setor de comércio foi responsável pela criação de 43,9 mil novos postos, 62% do total. Os varejistas responderam pela maior parte dessas contratações. O saldo também foi positivo no setor de serviços (19,1 mil), na indústria (8,9 mil) e na construção civil (7,3 mil). Por estado, 23 unidades da federação criaram novas vagas. Os maiores saldos foram de Minas Gerais (12,3 mil), São Paulo (11,7 mil) e Santa Catarina (11,6 mil). Os piores resultados no mês foram de Rio de Janeiro (-9,9 mil), Distrito Federal (-1,4 mil) e Bahia (-588).

Geração de empregos (2)

Mega Studio

Santa Catarina gerou 11,6 mil novos empregos em outubro com um acumulado neste ano de 85,0 mil novas contratações. No mês os destaques de SC foram o comércio (4,1 mil), serviços (3,7 mil) e indústria (2,1 mil). No acumulado do ano temos a indústria (36,5 mil), serviços (29,8 mil) e construção civil (10,0 mil). Os municípios que mais se destacaram em outubro: Florianópolis (882), Itajaí (753), Blumenau (674), Brusque (576), Chapecó (563), Joinville (437) e Balneário Camboriú (435). No acumulado deste ano, os destaques estão com Joinville (8.123), Chapecó (5.577), São José (5.327), Blumenau (4.342), Itajaí (4.012) e Brusque (3.877).

Melhor Cooperativa Agrícola
A Coamo (Campo Mourão-PR) é a Melhor Cooperativa Agrícola do Brasil em 2019, conforme ranking do anuário “As Melhores dá Dinheiro”, da Revista Isto é Dinheiro. O engenheiro agrônomo da Coamo, o brusquense José Aroldo Gallassini, recebeu o troféu dia 30 de setembro em São Paulo, juntamente com outros 21 executivos de empresas vencedoras campeãs setoriais. O presidente da Câmara dos Deputados, que prestigiou o evento, disse que o sucesso da economia brasileira depende da força do agropecuário. O agronegócio é o principal ativo do Brasil. Com competência, tecnologia e pesquisa é possível avançar. O cooperativismo produz alimentos, gera empregos e riquezas e a Coamo é um exemplo de eficiência no cooperativismo e no agronegócio, destacou o político.

Conciliação obrigatória
Com o novo Código de Processo Civil (CPC), deve trazer mudanças significativas no cenário jurídico brasileiro. Entre elas, a adoção de audiências de conciliação entre as partes conflitantes, como uma etapa obrigatória antes das ações judiciais. A expectativa é que a medida reduza a quantidade de processos que hoje tramitam no sistema judiciário brasileiro, já que possibilita que os litigantes cheguem a um acordo sem a necessidade de instauração de um processo.

Mais imposto (1)
Depois de perder meses de bobagens como a ressureição da CPMF, a área econômica do governo começa a mostrar ideias mais sensatas para mudar os impostos no país. Um entendimento simples e correto foi apresentado pelo secretário da Receita Federal que está há apenas dois meses no cargo. Ele apoiou a ideia de reduzir a taxação do consumo, que encarece demais as mercadorias e serviços e elevar a renda dos mais ricos. Em bom português, é um jeito de redistribuir a conta imposta à sociedade para o sustento da União, dos estados e municípios. O caminho proposto é mais justo e favorável à maioria. O Brasil, como se sabe, taxa em demasia seus cidadãos. Cerca de um terço da grana das pessoas e empresas vai para o setor público na forma de tributos.

Mais imposto (2)
Isso acontece aqui por causa de um monte de impostos e contribuições incidentes sobre o consumo, que arrecadam quase 16% da renda do país. Nas nações mais desenvolvidas, a média é de 11%. Esse tipo de tributação prejudica, principalmente, a população pobre, que destina parcela maior de sua renda à compra de produtos. Milionários e miseráveis pagam a mesma quantidade de imposto quando comem um pão na padaria. O Brasil, porém, não arrecada grande coisa com a taxação direta da renda, ou seja, de salários, lucros, aluguéis e juros recebidos. Ela leva 6,2% da grana aqui, contra 11,4% na média dos desenvolvidos. Faz sentido, portanto, cobrar mais da turma do andar de cima. Já se fala, por exemplo, em elevar a alíquota máxima do IR de 27,5% para 35%.

Prévia da inflação
Novembro registrou prévia da inflação de 0,14%, segundo o IBGE. O resultado mostra leve aceleração em relação ao mês anterior, que registrou alta de 0,09%. Este é o menor resultado para um mês de novembro desde 1998. Em comparação ao mesmo período de 2018, a taxa foi de 0,19%. No ano o IPCA-15 acumula alta de 2,83%, enquanto em 12 meses o índice é de 2,67%.

Costa Rica Malhas
A história da Costa Rica teve início na década de 80, com uma pequena confecção. Ao longo do tempo, a empresa foi-se firmando como um grupo têxtil que atua na fabricação de fios, malhas e confecção. Atualmente, ocupa posição de liderança entre os maiores fornecedores de fios têxteis do Brasil, destacando-se entre os maiores produtores de malhas para confeccionistas do mercado nacional na produção de inovações para confecção de moda. Com essa história de sucesso, o Grupo Costa Rica tornou-se referência de qualidade nos segmentos que atua. A partir de um parque industrial, com área de 200 mil m2, construído em Nova Trento (SC) e visando a expansão, uma nova unidade construída em Canelinha, também em SC. A empresa, agora com fiação, tecelagem e tinturaria produz os melhores fios e malhas do mercado têxtil brasileiro. Conta com 46 lojas em 23 estados brasileiros, possui uma equipe ágil no atendimento, sempre pronta a satisfazer as necessidades e desejos de todos os clientes.

Impressão dúbia
Quem passa pela rodovia Antônio Heil, entre Brusque e Itajaí, tem uma dupla impressão. A boa: as três frentes de trabalho estão afinadas na conclusão da importante obra. A ruim: o volume de sujeira junto às muretas que dividem a nova rodovia, que mistura mato de todo tipo e tamanho e até restos de pneus usados e animais mortos. Alô, Deinfra.

Feriados demais
O Brasil precisa rever com urgência o número de feriados. O executivo precisa tomar providências. Não dá para deixar nas mãos de nossos políticos, que já fazem feriados todas as semanas. Um exemplo é o feriado de Finados. Poderia ser no segundo domingo de novembro, como já é na maioria de muitos países. Por acaso é feriado dia das Mães ou dia dos Pais? Feriados nas quintas é um “baita” de um prejuízo para as empresas. Só quem comanda grandes empresas é que sabe disso. Nas terças é outro perigo, querem emendar a segunda-feira também. E assim por diante.

Temporárias sem estabilidade
O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu que gestantes admitidas com contrato temporário não têm direito à estabilidade. O contrato temporário, previsto na Lei 6019/74, só pode ser usado para substituir funcionária afastada por licença maternidade, doença ou para atender demanda extraordinária de mão de obra.

Penhora trabalhista de aposentadoria
O Tribunal Regional do Trabalho do Mato Grosso (TRT-MT) determinou a penhora mensal de 30% da aposentadoria do sócio de uma empresa, em Cuiabá, para quitar dívida com ex-funcionária que há cinco anos tentava receber parcelas do 13º salário, férias, aviso prévio e FGTS.

Thá pede recuperação
Com dívidas de R$ 366 milhões e atuação nos setores imobiliários e engenharia, o grupo Thá, criado há quase 125 anos, pediu recuperação judicial. Em 2012, o controle da empresa paranaense foi comprado pela Equity International, do mega investidor Sam Zell, que revendeu a participação à família fundadora em 2016.

Mudança no defeso
O governo vai rever os critérios e espécies protegidas pelo defeso no país. As mudanças começam em 2020, segundo o secretário de Aquicultura e Pesca, indicado ao cargo pelo próprio presidente. “Tem lugar que a gente pode estar protegendo espécie que não precisa. Aí o pescador poderia pescar e não precisaria pagar o seguro defeso”, disse o secretário.

Pif Paf compra a Pricasa
O frigorífico mineiro Pif Paf, que atua em carnes de frango, suínos e alimentos industrializados, fechou acordo para comprar a Pricasa Alimentos, de Canoínhas (SC). O negócio, cujo valor não foi revelado, deve ampliar em 15% o faturamento da Pif Paf, estimado em R$ 2,4 bilhões neste ano.

Coleta seletiva do lixo
Foi lançado na última semana, na Prefeitura de Guabiruba, o novo sistema de coleta de lixo que começará a operar na cidade a partir de 1º de dezembro deste ano. A principal inovação será a implantação da coleta seletiva, serviço do qual o município carecia e que começa a ser oferecido com o novo projeto. A partir desta data, todo o lixo recolhido em Guabiruba será levado a Timbó, onde está a Central de Valorização de Resíduos responsável pela triagem do material lá depositado.

Cidade Empreendedora
Os primeiros resultados do Programa Cidade Empreendedora em Brusque, que está sendo desenvolvido com o apoio do Sebrae/SC, já começam a colher frutos. A iniciativa tem como meta a integração da gestão pública e pequenos negócios em um ambiente de oportunidades, para estimular a economia local e desenvolver os municípios. Uma das primeiras ações é a Sala do Empreendedor. A proposta é reunir em um só espaço, vários setores governamentais visando agilizar a abertura de novas empresas. Segundo dados preliminares, foi registrado aumento de mais de 50% nos pedidos de novas empresas, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Oferta de petróleo
A recuperação da Noruega, que interrompeu 19 anos de declínio, começou quando o Equimor iniciou a produção no John Svendrup, seu campo de águas profundas. Esse campo acabou produzindo 440 mil barris por dia, aumentando a produção do país de 1,3 milhão por dia para 1,6 milhão no próximo ano, e para 1,8 milhão em 2021. No Brasil, após anos de escândalos e atrasos, novas plataformas estão começando as operações. A produção aumentou no ano passado em 300 mil barris por dia e espera-se que o país adicione mais 460 mil barris diários até o fim de 2021. No Canadá, o oleoduto Line 3, que leva o petróleo dos campos de Alberta para Wisconsin, está quase concluído. Especialistas afirmam que isso poderia aumentar a produção canadense em meio milhão de barris por dia. A mudança mais marcante será na Guiana, um pequeno país sul-americano onde a Exxon fez uma série de grandes descobertas nos últimos quatro anos. A produção atingirá 120 mil barris por dia no início do próximo ano, subindo para 750 mil barris até 2025 e muitos esperam que isso possa crescer ainda mais. A nova produção dos quatro países será mais que suficiente para suprir a necessidade da demanda global esperada para os próximos 24 meses.

Consumo puxa economia
Responsável por quase dois terços do PIB nacional, o consumo das famílias é apontado como principal motor da aceleração da atividade econômica neste segundo semestre. Mantido esse ritmo no próximo ano, a expectativa é que esse seja o primeiro componente da demanda a voltar aos níveis verificados antes da recessão de meados da década. Outros dois componentes, o consumo do governo e o setor externo, deverão contribuir negativamente para o crescimento neste ano.

Sem DPVAT
Após extinguir por meio de uma MP, o seguro obrigatório para veículos, o DPVAT, o governo ainda não sabe quem será responsável por fornecer os papéis usados para emitir o documento de mais de 65 milhões de veículos licenciados por ano no país a partir de 2020. O problema é que a Seguradora Líder, responsável pela administração do DPVAT, era também encarregada da confecção e distribuição das cédulas verdes utilizadas anualmente pelos Detrans de todo o país para imprimir o Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo. O papel é popularmente conhecido como “o documento do carro”. A situação se agrava se considerado que os papéis começariam a ser distribuídos na virada deste ano.

Equipamentos da Buettner
A Vara Comercial de Brusque suspendeu o leilão de parte dos equipamentos da massa falida da Buettner, por motivo de que são indispensáveis a outro leilão, que será realizado posteriormente, o qual trata dos imóveis da fábrica. Há, por exemplo, transformadores que estavam na lista para serem leiloados, mas que são patrimônio indispensável aos imóveis, tendo em vista que são os equipamentos que mantém o fornecimento de energia do parque fabril e demais imóveis de propriedade da Buettner. Outros itens indicados pelo administrador judicial da massa falida como imprescindíveis são pontes rolantes e um elevador da fábrica, localizados no prédio da tecelagem.

Desperdício
Coisas da burrice ambientalista que grassa por aí. Será que precisa de uma lei estadual para se fazer o óbvio, ou seja, que madeira apreendida pelos órgãos de amparo e proteção ao meio ambiente e repressão ao crime ambiental em SC possa ser reaproveitada na construção de casas populares para milhares de famílias que não tem onde morar? Enquanto isso, um motorista flagrado com um trinca-ferro, espécime da fauna nativa, sem licença, no porta-malas do carro, em Ibirama, foi condenado por crime ambiental à pena de um ano e sete dias de detenção em regime fechado. Sem comentários.

Aposentadoria já ou esperar
Após a publicação da reforma da Previdência, que passou a valer dia 13 de novembro, os trabalhadores próximos de se aposentar terão de decidir se vão fazer isso assim que atingirem as condições mínimas, na transição mais próxima ou se vão esperar alcançar a regra que garante o maior valor. A importância de colocar tudo no papel e se planejar agora é ainda maior.

Precatórios
Até 30 de abril deste ano, SC tinha a quantia de R$ 2,7 bilhões de precatórios (valores pelos quais foi condenado pela Justiça a pagar a pessoas físicas e jurídicas). De outro lado, admite a Secretaria da Fazenda, em muitos casos, dívidas com o Estado se tornam incobráveis por meio de execução fiscal, pois o índice estimado de recuperação de créditos tributários inscritos em dívida ativa é de humilhantes 1,5%.

Arrimo com menos
Dos 43 milhões de brasileiros que são “chefes de família”, 11,5 milhões, ou seja, 26,6% desse total, ganham um salário mínimo ou menos, o equivalente a, no máximo, R$ 998. Esse percentual era de 23,8% em igual período de 2015.

Petrobrás
Em cinco anos, a Petrobrás poderá reduzir em R$ 24 bilhões sua dívida trabalhista, caso a MP 905 seja aprovada. Considerada uma “nova reforma trabalhista”, a chamada “MP Verde-Amarelo” reduziu os juros que são acrescidos a essa dívida durante a tramitação dos processos. Sem isso, esse estoque chegaria a R$ 79 bilhões.

Oferta subsequente da JBS
O BNDES obteve autorização de seu conselho para encerrar antecipadamente o acordo de acionistas a que está vinculado na JBS, controlada pela família Batista. Com isso, a oferta subsequente das ações que pertencem ao banco deve chegar a R$ 7,7 bilhões, metade de sua posição na empresa. A operação deverá ocorrer até 20 de dezembro.

Fundo Vinci Energia
O fundo de investimentos e participações com infraestrutura Vinci Energia atraiu mais de 5,5 mil investidores pessoas físicas (qualificados, ou seja, com pelo menos R$ 1 milhão em investimentos), captando R$ 420 milhões. O fundo é negociado na B3 (Bolsa de Valores) desde o início do mês. “A opção pela energia deve-se ao fato de ser uma área com regulação já consolidada”, explica um dos sócios da Vinci.

Academias
Nos últimos cinco anos, o número de academias e estúdios aumentou 155% em Brusque, segundo dados da Secretaria da Fazenda do município. Em 2014, haviam apenas 18 estabelecimentos com esse tipo de atividade. Em 2019, já são 46.

Trabalho de professor
O governo publicou MP liberando o trabalho aos domingos para todas as profissões. Entre elas estão os professores. Até a mudança, a CLT dizia que “aos professores é vedado, aos domingos, a regência de aulas e o trabalho em exames”, mas o artigo foi revogado pelo novo texto. A medida faz parte do Programa Verde-Amarelo, anunciado pelo governo recentemente, que tem o objetivo de estimular o emprego para jovens, mas traz também mudanças mais gerais na CLT.

Vinho em lata
Visto como heresia pelos enólogos, o vinho em lata (250 ml) está chegando com força no Brasil com a marca australiana Barokes Whes, importado pela Plural Bebidas, de Joinville, sua representante e distribuidora exclusiva no país. Além de seguro, o formato permite consumo imediato e é 100% reciclável. Vinícolas catarinenses estão se interessando pela novidade.

Busca por emprego
Cerca de 3,2 milhões de pessoas estão à procura de emprego há dois anos ou mais no Brasil. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios divulgada pelo IBGE. Isso representa 25% dos 12,5 milhões de desocupados do país. Ainda segundo o IBGE, cerca de 1,8 milhão, ou 7,1% dos desocupados, estavam há menos de um mês procurando emprego. A taxa de desemprego no país no terceiro trimestre deste ano, divulgado no fim de outubro, ficou em 11,8%, abaixo dos 12%, registrados no segundo trimestre.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 26/11/2019 às 10h30 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Até que enfim
Pela primeira vez neste ano, há boas notícias na economia brasileira. Nem de longe é a salvação da lavoura, mas já serve como um alívio. O índice de atividade do Banco Central, que é calculado com dados da indústria, dos serviços, do comércio e da agricultura, mostrou alta de 0,91% no terceiro trimestre, na comparação com os três meses anteriores. Foi o primeiro crescimento trimestral de 2019 e com uma taxa acima das expectativas. Com o resultado, boa parte dos especialistas estão revendo para cima a expansão do PIB, que mede toda a renda do país. A maioria acredita que o PIB terá elevação de 2% em 2020, depois de três anos marcando passo perto de 1%.

Geração de empregos (1)
O Brasil registrou em outubro, a criação de 70,8 mil empregos com carteira assinada. Foi o sétimo mês seguido de saldo positivo. O resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões no período. O setor de comércio foi responsável pela criação de 43,9 mil novos postos, 62% do total. Os varejistas responderam pela maior parte dessas contratações. O saldo também foi positivo no setor de serviços (19,1 mil), na indústria (8,9 mil) e na construção civil (7,3 mil). Por estado, 23 unidades da federação criaram novas vagas. Os maiores saldos foram de Minas Gerais (12,3 mil), São Paulo (11,7 mil) e Santa Catarina (11,6 mil). Os piores resultados no mês foram de Rio de Janeiro (-9,9 mil), Distrito Federal (-1,4 mil) e Bahia (-588).

Geração de empregos (2)

Mega Studio

Santa Catarina gerou 11,6 mil novos empregos em outubro com um acumulado neste ano de 85,0 mil novas contratações. No mês os destaques de SC foram o comércio (4,1 mil), serviços (3,7 mil) e indústria (2,1 mil). No acumulado do ano temos a indústria (36,5 mil), serviços (29,8 mil) e construção civil (10,0 mil). Os municípios que mais se destacaram em outubro: Florianópolis (882), Itajaí (753), Blumenau (674), Brusque (576), Chapecó (563), Joinville (437) e Balneário Camboriú (435). No acumulado deste ano, os destaques estão com Joinville (8.123), Chapecó (5.577), São José (5.327), Blumenau (4.342), Itajaí (4.012) e Brusque (3.877).

Melhor Cooperativa Agrícola
A Coamo (Campo Mourão-PR) é a Melhor Cooperativa Agrícola do Brasil em 2019, conforme ranking do anuário “As Melhores dá Dinheiro”, da Revista Isto é Dinheiro. O engenheiro agrônomo da Coamo, o brusquense José Aroldo Gallassini, recebeu o troféu dia 30 de setembro em São Paulo, juntamente com outros 21 executivos de empresas vencedoras campeãs setoriais. O presidente da Câmara dos Deputados, que prestigiou o evento, disse que o sucesso da economia brasileira depende da força do agropecuário. O agronegócio é o principal ativo do Brasil. Com competência, tecnologia e pesquisa é possível avançar. O cooperativismo produz alimentos, gera empregos e riquezas e a Coamo é um exemplo de eficiência no cooperativismo e no agronegócio, destacou o político.

Conciliação obrigatória
Com o novo Código de Processo Civil (CPC), deve trazer mudanças significativas no cenário jurídico brasileiro. Entre elas, a adoção de audiências de conciliação entre as partes conflitantes, como uma etapa obrigatória antes das ações judiciais. A expectativa é que a medida reduza a quantidade de processos que hoje tramitam no sistema judiciário brasileiro, já que possibilita que os litigantes cheguem a um acordo sem a necessidade de instauração de um processo.

Mais imposto (1)
Depois de perder meses de bobagens como a ressureição da CPMF, a área econômica do governo começa a mostrar ideias mais sensatas para mudar os impostos no país. Um entendimento simples e correto foi apresentado pelo secretário da Receita Federal que está há apenas dois meses no cargo. Ele apoiou a ideia de reduzir a taxação do consumo, que encarece demais as mercadorias e serviços e elevar a renda dos mais ricos. Em bom português, é um jeito de redistribuir a conta imposta à sociedade para o sustento da União, dos estados e municípios. O caminho proposto é mais justo e favorável à maioria. O Brasil, como se sabe, taxa em demasia seus cidadãos. Cerca de um terço da grana das pessoas e empresas vai para o setor público na forma de tributos.

Mais imposto (2)
Isso acontece aqui por causa de um monte de impostos e contribuições incidentes sobre o consumo, que arrecadam quase 16% da renda do país. Nas nações mais desenvolvidas, a média é de 11%. Esse tipo de tributação prejudica, principalmente, a população pobre, que destina parcela maior de sua renda à compra de produtos. Milionários e miseráveis pagam a mesma quantidade de imposto quando comem um pão na padaria. O Brasil, porém, não arrecada grande coisa com a taxação direta da renda, ou seja, de salários, lucros, aluguéis e juros recebidos. Ela leva 6,2% da grana aqui, contra 11,4% na média dos desenvolvidos. Faz sentido, portanto, cobrar mais da turma do andar de cima. Já se fala, por exemplo, em elevar a alíquota máxima do IR de 27,5% para 35%.

Prévia da inflação
Novembro registrou prévia da inflação de 0,14%, segundo o IBGE. O resultado mostra leve aceleração em relação ao mês anterior, que registrou alta de 0,09%. Este é o menor resultado para um mês de novembro desde 1998. Em comparação ao mesmo período de 2018, a taxa foi de 0,19%. No ano o IPCA-15 acumula alta de 2,83%, enquanto em 12 meses o índice é de 2,67%.

Costa Rica Malhas
A história da Costa Rica teve início na década de 80, com uma pequena confecção. Ao longo do tempo, a empresa foi-se firmando como um grupo têxtil que atua na fabricação de fios, malhas e confecção. Atualmente, ocupa posição de liderança entre os maiores fornecedores de fios têxteis do Brasil, destacando-se entre os maiores produtores de malhas para confeccionistas do mercado nacional na produção de inovações para confecção de moda. Com essa história de sucesso, o Grupo Costa Rica tornou-se referência de qualidade nos segmentos que atua. A partir de um parque industrial, com área de 200 mil m2, construído em Nova Trento (SC) e visando a expansão, uma nova unidade construída em Canelinha, também em SC. A empresa, agora com fiação, tecelagem e tinturaria produz os melhores fios e malhas do mercado têxtil brasileiro. Conta com 46 lojas em 23 estados brasileiros, possui uma equipe ágil no atendimento, sempre pronta a satisfazer as necessidades e desejos de todos os clientes.

Impressão dúbia
Quem passa pela rodovia Antônio Heil, entre Brusque e Itajaí, tem uma dupla impressão. A boa: as três frentes de trabalho estão afinadas na conclusão da importante obra. A ruim: o volume de sujeira junto às muretas que dividem a nova rodovia, que mistura mato de todo tipo e tamanho e até restos de pneus usados e animais mortos. Alô, Deinfra.

Feriados demais
O Brasil precisa rever com urgência o número de feriados. O executivo precisa tomar providências. Não dá para deixar nas mãos de nossos políticos, que já fazem feriados todas as semanas. Um exemplo é o feriado de Finados. Poderia ser no segundo domingo de novembro, como já é na maioria de muitos países. Por acaso é feriado dia das Mães ou dia dos Pais? Feriados nas quintas é um “baita” de um prejuízo para as empresas. Só quem comanda grandes empresas é que sabe disso. Nas terças é outro perigo, querem emendar a segunda-feira também. E assim por diante.

Temporárias sem estabilidade
O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu que gestantes admitidas com contrato temporário não têm direito à estabilidade. O contrato temporário, previsto na Lei 6019/74, só pode ser usado para substituir funcionária afastada por licença maternidade, doença ou para atender demanda extraordinária de mão de obra.

Penhora trabalhista de aposentadoria
O Tribunal Regional do Trabalho do Mato Grosso (TRT-MT) determinou a penhora mensal de 30% da aposentadoria do sócio de uma empresa, em Cuiabá, para quitar dívida com ex-funcionária que há cinco anos tentava receber parcelas do 13º salário, férias, aviso prévio e FGTS.

Thá pede recuperação
Com dívidas de R$ 366 milhões e atuação nos setores imobiliários e engenharia, o grupo Thá, criado há quase 125 anos, pediu recuperação judicial. Em 2012, o controle da empresa paranaense foi comprado pela Equity International, do mega investidor Sam Zell, que revendeu a participação à família fundadora em 2016.

Mudança no defeso
O governo vai rever os critérios e espécies protegidas pelo defeso no país. As mudanças começam em 2020, segundo o secretário de Aquicultura e Pesca, indicado ao cargo pelo próprio presidente. “Tem lugar que a gente pode estar protegendo espécie que não precisa. Aí o pescador poderia pescar e não precisaria pagar o seguro defeso”, disse o secretário.

Pif Paf compra a Pricasa
O frigorífico mineiro Pif Paf, que atua em carnes de frango, suínos e alimentos industrializados, fechou acordo para comprar a Pricasa Alimentos, de Canoínhas (SC). O negócio, cujo valor não foi revelado, deve ampliar em 15% o faturamento da Pif Paf, estimado em R$ 2,4 bilhões neste ano.

Coleta seletiva do lixo
Foi lançado na última semana, na Prefeitura de Guabiruba, o novo sistema de coleta de lixo que começará a operar na cidade a partir de 1º de dezembro deste ano. A principal inovação será a implantação da coleta seletiva, serviço do qual o município carecia e que começa a ser oferecido com o novo projeto. A partir desta data, todo o lixo recolhido em Guabiruba será levado a Timbó, onde está a Central de Valorização de Resíduos responsável pela triagem do material lá depositado.

Cidade Empreendedora
Os primeiros resultados do Programa Cidade Empreendedora em Brusque, que está sendo desenvolvido com o apoio do Sebrae/SC, já começam a colher frutos. A iniciativa tem como meta a integração da gestão pública e pequenos negócios em um ambiente de oportunidades, para estimular a economia local e desenvolver os municípios. Uma das primeiras ações é a Sala do Empreendedor. A proposta é reunir em um só espaço, vários setores governamentais visando agilizar a abertura de novas empresas. Segundo dados preliminares, foi registrado aumento de mais de 50% nos pedidos de novas empresas, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Oferta de petróleo
A recuperação da Noruega, que interrompeu 19 anos de declínio, começou quando o Equimor iniciou a produção no John Svendrup, seu campo de águas profundas. Esse campo acabou produzindo 440 mil barris por dia, aumentando a produção do país de 1,3 milhão por dia para 1,6 milhão no próximo ano, e para 1,8 milhão em 2021. No Brasil, após anos de escândalos e atrasos, novas plataformas estão começando as operações. A produção aumentou no ano passado em 300 mil barris por dia e espera-se que o país adicione mais 460 mil barris diários até o fim de 2021. No Canadá, o oleoduto Line 3, que leva o petróleo dos campos de Alberta para Wisconsin, está quase concluído. Especialistas afirmam que isso poderia aumentar a produção canadense em meio milhão de barris por dia. A mudança mais marcante será na Guiana, um pequeno país sul-americano onde a Exxon fez uma série de grandes descobertas nos últimos quatro anos. A produção atingirá 120 mil barris por dia no início do próximo ano, subindo para 750 mil barris até 2025 e muitos esperam que isso possa crescer ainda mais. A nova produção dos quatro países será mais que suficiente para suprir a necessidade da demanda global esperada para os próximos 24 meses.

Consumo puxa economia
Responsável por quase dois terços do PIB nacional, o consumo das famílias é apontado como principal motor da aceleração da atividade econômica neste segundo semestre. Mantido esse ritmo no próximo ano, a expectativa é que esse seja o primeiro componente da demanda a voltar aos níveis verificados antes da recessão de meados da década. Outros dois componentes, o consumo do governo e o setor externo, deverão contribuir negativamente para o crescimento neste ano.

Sem DPVAT
Após extinguir por meio de uma MP, o seguro obrigatório para veículos, o DPVAT, o governo ainda não sabe quem será responsável por fornecer os papéis usados para emitir o documento de mais de 65 milhões de veículos licenciados por ano no país a partir de 2020. O problema é que a Seguradora Líder, responsável pela administração do DPVAT, era também encarregada da confecção e distribuição das cédulas verdes utilizadas anualmente pelos Detrans de todo o país para imprimir o Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo. O papel é popularmente conhecido como “o documento do carro”. A situação se agrava se considerado que os papéis começariam a ser distribuídos na virada deste ano.

Equipamentos da Buettner
A Vara Comercial de Brusque suspendeu o leilão de parte dos equipamentos da massa falida da Buettner, por motivo de que são indispensáveis a outro leilão, que será realizado posteriormente, o qual trata dos imóveis da fábrica. Há, por exemplo, transformadores que estavam na lista para serem leiloados, mas que são patrimônio indispensável aos imóveis, tendo em vista que são os equipamentos que mantém o fornecimento de energia do parque fabril e demais imóveis de propriedade da Buettner. Outros itens indicados pelo administrador judicial da massa falida como imprescindíveis são pontes rolantes e um elevador da fábrica, localizados no prédio da tecelagem.

Desperdício
Coisas da burrice ambientalista que grassa por aí. Será que precisa de uma lei estadual para se fazer o óbvio, ou seja, que madeira apreendida pelos órgãos de amparo e proteção ao meio ambiente e repressão ao crime ambiental em SC possa ser reaproveitada na construção de casas populares para milhares de famílias que não tem onde morar? Enquanto isso, um motorista flagrado com um trinca-ferro, espécime da fauna nativa, sem licença, no porta-malas do carro, em Ibirama, foi condenado por crime ambiental à pena de um ano e sete dias de detenção em regime fechado. Sem comentários.

Aposentadoria já ou esperar
Após a publicação da reforma da Previdência, que passou a valer dia 13 de novembro, os trabalhadores próximos de se aposentar terão de decidir se vão fazer isso assim que atingirem as condições mínimas, na transição mais próxima ou se vão esperar alcançar a regra que garante o maior valor. A importância de colocar tudo no papel e se planejar agora é ainda maior.

Precatórios
Até 30 de abril deste ano, SC tinha a quantia de R$ 2,7 bilhões de precatórios (valores pelos quais foi condenado pela Justiça a pagar a pessoas físicas e jurídicas). De outro lado, admite a Secretaria da Fazenda, em muitos casos, dívidas com o Estado se tornam incobráveis por meio de execução fiscal, pois o índice estimado de recuperação de créditos tributários inscritos em dívida ativa é de humilhantes 1,5%.

Arrimo com menos
Dos 43 milhões de brasileiros que são “chefes de família”, 11,5 milhões, ou seja, 26,6% desse total, ganham um salário mínimo ou menos, o equivalente a, no máximo, R$ 998. Esse percentual era de 23,8% em igual período de 2015.

Petrobrás
Em cinco anos, a Petrobrás poderá reduzir em R$ 24 bilhões sua dívida trabalhista, caso a MP 905 seja aprovada. Considerada uma “nova reforma trabalhista”, a chamada “MP Verde-Amarelo” reduziu os juros que são acrescidos a essa dívida durante a tramitação dos processos. Sem isso, esse estoque chegaria a R$ 79 bilhões.

Oferta subsequente da JBS
O BNDES obteve autorização de seu conselho para encerrar antecipadamente o acordo de acionistas a que está vinculado na JBS, controlada pela família Batista. Com isso, a oferta subsequente das ações que pertencem ao banco deve chegar a R$ 7,7 bilhões, metade de sua posição na empresa. A operação deverá ocorrer até 20 de dezembro.

Fundo Vinci Energia
O fundo de investimentos e participações com infraestrutura Vinci Energia atraiu mais de 5,5 mil investidores pessoas físicas (qualificados, ou seja, com pelo menos R$ 1 milhão em investimentos), captando R$ 420 milhões. O fundo é negociado na B3 (Bolsa de Valores) desde o início do mês. “A opção pela energia deve-se ao fato de ser uma área com regulação já consolidada”, explica um dos sócios da Vinci.

Academias
Nos últimos cinco anos, o número de academias e estúdios aumentou 155% em Brusque, segundo dados da Secretaria da Fazenda do município. Em 2014, haviam apenas 18 estabelecimentos com esse tipo de atividade. Em 2019, já são 46.

Trabalho de professor
O governo publicou MP liberando o trabalho aos domingos para todas as profissões. Entre elas estão os professores. Até a mudança, a CLT dizia que “aos professores é vedado, aos domingos, a regência de aulas e o trabalho em exames”, mas o artigo foi revogado pelo novo texto. A medida faz parte do Programa Verde-Amarelo, anunciado pelo governo recentemente, que tem o objetivo de estimular o emprego para jovens, mas traz também mudanças mais gerais na CLT.

Vinho em lata
Visto como heresia pelos enólogos, o vinho em lata (250 ml) está chegando com força no Brasil com a marca australiana Barokes Whes, importado pela Plural Bebidas, de Joinville, sua representante e distribuidora exclusiva no país. Além de seguro, o formato permite consumo imediato e é 100% reciclável. Vinícolas catarinenses estão se interessando pela novidade.

Busca por emprego
Cerca de 3,2 milhões de pessoas estão à procura de emprego há dois anos ou mais no Brasil. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios divulgada pelo IBGE. Isso representa 25% dos 12,5 milhões de desocupados do país. Ainda segundo o IBGE, cerca de 1,8 milhão, ou 7,1% dos desocupados, estavam há menos de um mês procurando emprego. A taxa de desemprego no país no terceiro trimestre deste ano, divulgado no fim de outubro, ficou em 11,8%, abaixo dos 12%, registrados no segundo trimestre.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 26/11/2019 às 10h30 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.