Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Pólo Regional de Inovação

Para acelerar o processo de desenvolvimento da inovação tecnológica na região, o Núcleo de Inovação da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc) se reuniu com representantes da Associação Empresarial de Itajaí (ACII), Associação Empresarial de Brusque (ACIBR), Sebrae/SC e BC Investimentos, para fundação do Pólo Regional de Inovação. Foram discutidos o posicionamento das cidades de Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí e Brusque em relação à inovações tecnológicas com o objetivo de atrair startups e fomentar a economia da região. O Pólo Regional contará com um calendário de reuniões itinerantes em cada uma das cidades participantes até 2020. O próximo encontro será dia 21 de novembro. O crescimento da região ganha força quando trabalha em conjunto.

Aluguel mais caro
O IGP-M, índice usado no reajuste da maioria dos contratos de aluguel, fechou outubro com uma variação de 0,68% e um acumulado de 3,15%. O reajuste corresponde ao acumulado dos últimos 12 meses e será a base para os contratos de aluguéis que vencem neste mês de novembro. A tendência é que a inflação do aluguel suba mais nos próximos dois meses: novembro e dezembro.

Selic
O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros (Selic) de 5,5% ao ano para 5%. Em comunicado divulgado após a reunião, o comitê indicou que fará mais um corte de 0,5 ponto percentual em sua próxima reunião, a última ano, no dia 10 e 11 de dezembro.

Parecer 635/18 CNE
O Conselho Nacional de Educação divulgou o Parecer 635/18 sobre a nova matriz curricular do Curso de Direito colocando a Conciliação, Mediação e Arbitragem como disciplina obrigatória.

Congresso Nacional de Mediação
O Ministro do STJ, Marco Aurélio Buzzi, proferiu palestra em Florianópolis, na abertura do 1º Congresso Nacional de Mediação, realizado pela OAB/SC. A programação foi organizada pela Comissão de Conciliação e Mediação da Seccional catarinense, colocou em discussão o uso de mecanismos extrajudiciais na solução de conflitos. Os debates centraram em torno da importância da atuação da advocacia nos métodos consensuais de conflitos, o que na prática pode ser um importante instrumento para desafogar o Judiciário e acelerar a solução de problemas para cidadãos que dependem da Justiça. Para o presidente da OAB/SC, os métodos são eficazes, evitam os desgastes emocionais aos envolvidos e reduzem os custos processuais.

Uvel premiada
Durante a cerimônia de inauguração da nova linha de produção de motores em Joinville, a GM anunciou que a concessionária Uvel, de Brusque, recebe neste ano o prêmio GM de Sustentabilidade, que reconhece boas práticas na área. Pela segunda vez em sua história a concessionária de Brusque foi eleita a mais sustentável do país, entre as que fazem parte da GM.

O melhor
O melhor jogador de futebol de SC em todos os tempos foi Teixeirinha, falecido em 2018 e que jogou no Palmeiras (Blumenau) e se destacou no Carlos Renaux (Brusque). A afirmação está no livro “Santa Catarina, um século de futebol”, do jornalista e historiador Maury Dal Grande Borges, 84 anos, lançado recentemente na Assembleia Legislativa.

Placa do Atrasômetro
Vestido de “Capitão Brasil”, com direito a fantasia de super-herói, o empresário Luciano Hang, de Brusque, acaba de inaugurar a primeira placa do Atrasômetro na cidade de Rio Grande (RS). Levantando questões como a geração de empregos e renda e a burocracia, o empresário fez uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, criticando a demora de 150 dias ou mais para a liberação do alvará de construção no município gaúcho. Além de Rio Grande (RS), novas cidades brasileiras receberão o outdoor. A placa é o certificado de incompetência do serviço público e representa a dificuldade que os empresários encontram no Brasil para crescer e gerar empregos para a população. O empresário vai defender o povo contra o excesso de carimbos e licenças e a demora na aprovação dos projetos, que possibilitam o crescimento e o desenvolvimento do Brasil. A população quer e precisa trabalhar e o setor público, mostra, na maioria das vezes, sua ineficiência.

Economia desacelera nos EUA
A economia dos EUA continua a desacelerar no 3º trimestre, refletindo queda nos investimentos das empresas. Essa fraqueza, no entanto, foi compensada pelos gastos do consumidor, que permanecem elevados. O PIB cresceu a uma taxa anualizada de 1,9% no período, a menor desde o fim do ano passado.

Chile cancela eventos
Em meio às manifestações populares que já duram duas semanas, o governo do Chile cancelou dois grandes eventos internacionais que seriam realizados no país: a reunião da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), em novembro, e a Conferência do Clima da ONU, em dezembro. A final da Copa Libertadores, dia 23, foi confirmada.

Férias no Judiciário
Por meio de Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma administrativa, o governo federal pretende acabar com algumas regalias do funcionalismo público, entre elas, as férias de dois meses para os servidores do Poder Judiciário. A intenção da área econômica é tratar com mais isonomia todos os funcionários. Assim, servidores do Judiciário teriam um mês de férias, como os demais trabalhadores dos setores públicos e privados.

Bancos
O sistema financeiro terá que identificar suas ineficiências, afinal, a atividade precípua de um banco é captar recursos do público e emprestá-los aos cidadãos e empresas, para não só promover a atividade econômica, mas também expandi-la, de forma a gerar renda e empregos. A intermediação financeira é o negócio dos bancos, é onde em tese eles deveriam obter bons lucros. A tarefa de modernizar os marcos regulatórios do sistema financeiro é urgente. A fonte pública secou.

Bolsa de Valores
O número de pessoas físicas na bolsa brasileira chegou a 1,5 milhão, depois de ter encerrado 2018 na casa dos 800 mil. O total de investidores individuais pode chegar a 3 milhões no ano que vem, mas não vai ser um avanço indolor. Já se vê nas redes sociais vendedores de ilusões.

Invasão de importados
A Associação Brasileira da Indústria Química estima que a participação dos importados na demanda brasileira pode chegar a 60% caso a abertura comercial proposta pelo governo seja adotada sem que condições de competitividade dos fabricantes locais sejam asseguradas. Hoje, essa fatia é de 41%, a mais alta da história do setor.

BNDES
A equipe econômica do governo se surpreendeu com a velocidade de queda da oferta de crédito do BNDES. O baixo crescimento do PIB desde o fim da Longa Recessão em 2016, é atribuído, em parte, ao recuo significativo do crédito público e subsidiado. O BNDES teve que lidar com duas novas realidades desde o governo Temer: o pagamento antecipado ao Tesouro Nacional de parcelas cada vez maiores de sua dívida com a União e a criação da Taxa de Juros de Longo Prazo (TLP), que tornam mais atrativa, em alguns momentos, que a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). A razão para isso é mais pragmática e menos ideológica: o dinheiro acabou.

Rendimento negativo
Com a Selic a 5% ao ano, a poupança deve ter ganho negativo a partir deste mês. Ou seja, ao descontar a inflação do rendimento, a tendência é de perda de dinheiro. A redução na Selic levou a poupança a um rendimento anual de 3,5%. Numa base mensal, este rendimento é de 0,29%. Em novembro, a expectativa do mercado para uma inflação de 0,34%. Ou seja, a inflação anularia todo o rendimento da poupança e tiraria 0,05% do total investido.

Estilista barra cópias
A estilista Isabella Narchi, com mais de 1 milhão de seguidores, obteve liminar na Justiça de SP, confirmada em 2ª instância, para bloquear a página de um influenciador digital que divulgava na mesma rede social fotos de vestidos da marca e os vendia como sendo de seu atelier, cobrando preços muito menores. Um vestido da grife pode superar R$ 20 mil.

Venda de refinarias
O presidente da Petrobrás não acredita mais que haverá tempo para vender as refinarias da estatal ainda este ano, como previsto. Os primeiros negócios deverão ser fechados no primeiro trimestre de 2020. O plano é vender oito das 13 refinarias, metade da capacidade de produção.

Moda
Com 600 pontos de venda no Chile, Peru e México, dentre outros países da América Latina, a marca argentina Todomoda, de acessórios para jovens, quer chegar a 500 no Brasil nos próximos sete anos. Começa em novembro pela capital paulista e Ribeirão Preto. Seu centro de distribuição será em SC, em Itajaí.

Pronegócio
O Inverno 2020 ainda está distante, entretanto para os lojistas de todo o país o mês de novembro é a hora para adquirir os principais produtos da estação. O destino certo é a cidade de Brusque, com a realização da 51ª Pronegócio, a maior rodada de confecção do país, realizada pela Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr), em parceria com o Sebrae/SC e que apresentará as principais tendências do Inverno 2020, durante os dias 4 a 6 deste mês, no Clube Santos Dumont. Pelo menos, 150 compradores de diversas partes do país já confirmaram a presença no evento.

Captação recorde
As emissões de companhias brasileiras no mercado de capitais doméstico deverão superar R$ 300 bilhões neste ano, um recorde para o país. A maior parcela desse total de operações de renda fixa, onde o que se vê são as empresas trocando dívidas bancárias mais caras por papéis do mercado, tirando espaço do crédito dos bancos. O maior crescimento até agora veio das ofertas de ações. De janeiro a setembro, somaram R$ 57,6 bilhões, valor sete vezes maior que os R$ 11,5 bilhões em igual período do ano passado. As captações totais nos primeiros nove meses do ano somaram R$ 269 bilhões, número que supera os R$ 248 bilhões de todo o ano passado.

Ford encerra produção
Após 62 anos, a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP) encerrou sua produção, com a demissão de 600 funcionários da linha de montagem de caminhões. O acordo anunciado pelo governo do Estado para que a Caoa assuma a unidade ainda não se confirmou.

Apostas sobem
Tornar-se milionário na base da sorte ficará mais caro no Brasil. É que o preço das apostas das loterias em vigor no país sofrerá reajuste. Os novos preços se referem às apostas simples ou mínimas. Já as apostas múltiplas ou combinadas devem aumentar proporcionalmente. Acompanhe os novos preços: Mega-Sena R$ 4,50; Quina R$ 2,00; Dupla-Sena R$ 2,50; Lotofácil R$ 2,50; Loteca R$ 3,00; Lotogol R$ 1,50;Lotomania R$ 2,50 e Timemania R$ 3,00.

Despreparo de políticos
O debate da reforma da Previdência revelou o despreparo de parte dos parlamentares com temas tão importantes para milhares de brasileiros. Embora a proposta venha sendo discutida desde o início do ano, parece que só tomaram conhecimento há pouco. A nova Previdência vai sair em alguns trechos com redação redundante e truncada, o que vai gerar insegurança jurídica e discussões. Como alguns temas precisam de regulamentação, espera-se que as leis complementares sejam mais claras e harmônicas, a fim de não atrapalhar o exercício do direito.

Cheque especial
Entre julho de 2018 e setembro deste ano, 16 milhões de pessoas trocaram o cheque especial rotativo pelo parcelado, com juros menores. Só no mês de setembro, por exemplo, 1,3 milhão de clientes optaram pela mudança. Quem escolheu a linha de crédito alternativa obteve uma redução de mais de 76% na taxa de juros pagos pelo crédito: a taxa média do rotativo em setembro foi de 12,31% ao mês, enquanto a taxa mensal do parcelado foi de 2,88%.

Jornais
O grupo de comunicação NSC deixou de editar a versão impressa dos jornais Diário Catarinense, Jornal de Santa Catarina e A Notícia. Agora, só edição digital. É triste saber que, por conta da nova onda da mídia eletrônica, os jornais das maiores cidades catarinenses saíram de circulação. Blumenau conheceu o seu primeiro jornal no ano de 1865, Itajaí em 1883 e Tijucas em 1885. Brusque só viu circular o seu primeiro jornal, a Gazeta Brusquense, em janeiro de 1912. Balneário Camboriú também não tem mais o seu jornal impresso. O Página 3 circulou por mais de 25 anos na versão impressa e atualmente só online. A história da comunicação social foi sacudida por um potente vendaval cibernético. Todos conectados, estamos vivendo a nova era da internet, da informação virtual, infinita e aberta.

Endividamento cai
O número de endividados no país caiu em outubro, em comparação com setembro, interrompendo uma sequência de nove meses seguidos de alta. De acordo com pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, 64,7% das famílias relataram ter dívidas contra 65,1% observados no mês anterior. No entanto, o percentual aumentou em relação a aoutubro de 2018, quando o índice registrado foi de 60,7%.

Troca da data da aposentadoria
O segurado que aguarda a análise da Justiça para conseguir se aposentar conquistou mais um direito: o Superior Tribunal de Justiça (STJ) garantiu que os trabalhadores que processam o INSS podem pedir a alteração da data de sua aposentadoria. A decisão pode render um benefício mais vantajoso.

Patrão paga auxílio
Relatório aprovado por comissão mista do Congresso que analisa medida provisória do governo estabelece que os patrões terão de pagar o auxílio-doença dos funcionários afastados enquanto o INSS não conceder o benefício. O pagamento será limitado a quatro meses. A MP ainda precisa ser aprovada em plenário para virar lei.

FGTS atrasado
Termina dia 12 de novembro o prazo para trabalhadores entrarem com ação na Justiça para cobrar os depósitos do FGTS que não foram feitos nos últimos 30 anos. A partir do dia 13, as ações judiciais ficarão restritas aos últimos cinco anos de FGTS não pagos.

Tempo extra
Trabalhadores que passaram períodos sem carteira assinada e devem contribuições ao INSS podem pagar e, assim, garantir o tempo extra para a aposentadoria. Para isso, é preciso apresentar uma documentação que prove a atividade no período sem recolhimento. Entre os documentos aceitos estão o IR e recibos de prestação de serviços.

Benefício integral
O aposentado do INSS poderá pedir a revisão do benefício após a reforma da Previdência e garantir o benefício integral. Isso será possível para os segurados que, por exemplo, conseguirem documentos que comprovem ter direito à regra 86/96 antes da reforma ou que tiverem concluída ação trabalhista que garanta o cálculo mais vantajoso.

Transição por pontos
A regra de transição por pontos será a forma mais rápida para os trabalhadores se aposentarem após a reforma da Previdência. Ela exigirá que a soma da idade ao tempo de contribuição atinja pontuação mínima, que subirá todos os anos. Também será preciso ter contribuição mínima de 30 anos (mulheres) e 35 anos (homens).

Aposentadoria especial
A aposentadoria especial terá um novo cálculo quando a reforma começar a valer. O benefício vai deixar de ser integral, ou seja, de pagar 100% da média salarial. Ele será calculado como os demais benefícios do INSS (60% da média mais 2% para cada ano que ultrapassar o tempo mínimo). Os homens que se aposentarem com 15 anos de contribuição por atividade especial gravíssima terão acréscimo a partir do 16º ano de recolhimentos. Para atividade que exige 20 anos, o benefício aumentará a partir do 21º ano. A reforma da Previdência também impõe idades mínimas (de 55 a 60 anos) ao trabalhador, que vão variar conforme o nível de insalubridade da função exercida. Para quem já está no mercado de trabalho haverá a transição por pontos, na qual serão exigidos de 66 a 86 pontos.

Cesta básica e Simples
O Ministério da Economia pretende reduzir os subsídios fiscais, concentrando esforços em propostas voltadas ao PIS e à Cofins, que geraram uma renúncia fiscal de R$ 78 bilhões em 2018. Entre os programas em análise estão a desoneração da cest básica e o Simples Nacional. O governo vai depender do Congresso, já que as medidas serão encaminhadas por projetos de lei. Não está decidido onde serão feitas as alterações, mas entre os alvos dos estudos estão os benefícios à cesta básica. Os produtos têm alíquotas zero de PIOS e Cofins, principalmente com base em leis criadas em 2004. Em 2013, foram incluídos itens de higiene e limpeza.

Vistoria técnica
O desabamento do edifício Andrea, em Fortaleza, trouxe à tona a importância de identificar com antecedência problemas que possam surgir na estrutura de prédios. Uma vez que algum problema, como rachaduras ou infiltrações, tenha sido identificado, o síndico deve pedir a realização de um laudo técnico. Geralmente, um engenheiro faz a primeira vistoria e, depois, cada condomínio procura alguém mais especializado para tratar do problema que for identificado. O síndico pode até utilizar o fundo de reservas do prédio se a situação for emergencial.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 05/11/2019 às 18h05 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Pólo Regional de Inovação

Para acelerar o processo de desenvolvimento da inovação tecnológica na região, o Núcleo de Inovação da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc) se reuniu com representantes da Associação Empresarial de Itajaí (ACII), Associação Empresarial de Brusque (ACIBR), Sebrae/SC e BC Investimentos, para fundação do Pólo Regional de Inovação. Foram discutidos o posicionamento das cidades de Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí e Brusque em relação à inovações tecnológicas com o objetivo de atrair startups e fomentar a economia da região. O Pólo Regional contará com um calendário de reuniões itinerantes em cada uma das cidades participantes até 2020. O próximo encontro será dia 21 de novembro. O crescimento da região ganha força quando trabalha em conjunto.

Aluguel mais caro
O IGP-M, índice usado no reajuste da maioria dos contratos de aluguel, fechou outubro com uma variação de 0,68% e um acumulado de 3,15%. O reajuste corresponde ao acumulado dos últimos 12 meses e será a base para os contratos de aluguéis que vencem neste mês de novembro. A tendência é que a inflação do aluguel suba mais nos próximos dois meses: novembro e dezembro.

Selic
O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros (Selic) de 5,5% ao ano para 5%. Em comunicado divulgado após a reunião, o comitê indicou que fará mais um corte de 0,5 ponto percentual em sua próxima reunião, a última ano, no dia 10 e 11 de dezembro.

Parecer 635/18 CNE
O Conselho Nacional de Educação divulgou o Parecer 635/18 sobre a nova matriz curricular do Curso de Direito colocando a Conciliação, Mediação e Arbitragem como disciplina obrigatória.

Congresso Nacional de Mediação
O Ministro do STJ, Marco Aurélio Buzzi, proferiu palestra em Florianópolis, na abertura do 1º Congresso Nacional de Mediação, realizado pela OAB/SC. A programação foi organizada pela Comissão de Conciliação e Mediação da Seccional catarinense, colocou em discussão o uso de mecanismos extrajudiciais na solução de conflitos. Os debates centraram em torno da importância da atuação da advocacia nos métodos consensuais de conflitos, o que na prática pode ser um importante instrumento para desafogar o Judiciário e acelerar a solução de problemas para cidadãos que dependem da Justiça. Para o presidente da OAB/SC, os métodos são eficazes, evitam os desgastes emocionais aos envolvidos e reduzem os custos processuais.

Uvel premiada
Durante a cerimônia de inauguração da nova linha de produção de motores em Joinville, a GM anunciou que a concessionária Uvel, de Brusque, recebe neste ano o prêmio GM de Sustentabilidade, que reconhece boas práticas na área. Pela segunda vez em sua história a concessionária de Brusque foi eleita a mais sustentável do país, entre as que fazem parte da GM.

O melhor
O melhor jogador de futebol de SC em todos os tempos foi Teixeirinha, falecido em 2018 e que jogou no Palmeiras (Blumenau) e se destacou no Carlos Renaux (Brusque). A afirmação está no livro “Santa Catarina, um século de futebol”, do jornalista e historiador Maury Dal Grande Borges, 84 anos, lançado recentemente na Assembleia Legislativa.

Placa do Atrasômetro
Vestido de “Capitão Brasil”, com direito a fantasia de super-herói, o empresário Luciano Hang, de Brusque, acaba de inaugurar a primeira placa do Atrasômetro na cidade de Rio Grande (RS). Levantando questões como a geração de empregos e renda e a burocracia, o empresário fez uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, criticando a demora de 150 dias ou mais para a liberação do alvará de construção no município gaúcho. Além de Rio Grande (RS), novas cidades brasileiras receberão o outdoor. A placa é o certificado de incompetência do serviço público e representa a dificuldade que os empresários encontram no Brasil para crescer e gerar empregos para a população. O empresário vai defender o povo contra o excesso de carimbos e licenças e a demora na aprovação dos projetos, que possibilitam o crescimento e o desenvolvimento do Brasil. A população quer e precisa trabalhar e o setor público, mostra, na maioria das vezes, sua ineficiência.

Economia desacelera nos EUA
A economia dos EUA continua a desacelerar no 3º trimestre, refletindo queda nos investimentos das empresas. Essa fraqueza, no entanto, foi compensada pelos gastos do consumidor, que permanecem elevados. O PIB cresceu a uma taxa anualizada de 1,9% no período, a menor desde o fim do ano passado.

Chile cancela eventos
Em meio às manifestações populares que já duram duas semanas, o governo do Chile cancelou dois grandes eventos internacionais que seriam realizados no país: a reunião da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), em novembro, e a Conferência do Clima da ONU, em dezembro. A final da Copa Libertadores, dia 23, foi confirmada.

Férias no Judiciário
Por meio de Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma administrativa, o governo federal pretende acabar com algumas regalias do funcionalismo público, entre elas, as férias de dois meses para os servidores do Poder Judiciário. A intenção da área econômica é tratar com mais isonomia todos os funcionários. Assim, servidores do Judiciário teriam um mês de férias, como os demais trabalhadores dos setores públicos e privados.

Bancos
O sistema financeiro terá que identificar suas ineficiências, afinal, a atividade precípua de um banco é captar recursos do público e emprestá-los aos cidadãos e empresas, para não só promover a atividade econômica, mas também expandi-la, de forma a gerar renda e empregos. A intermediação financeira é o negócio dos bancos, é onde em tese eles deveriam obter bons lucros. A tarefa de modernizar os marcos regulatórios do sistema financeiro é urgente. A fonte pública secou.

Bolsa de Valores
O número de pessoas físicas na bolsa brasileira chegou a 1,5 milhão, depois de ter encerrado 2018 na casa dos 800 mil. O total de investidores individuais pode chegar a 3 milhões no ano que vem, mas não vai ser um avanço indolor. Já se vê nas redes sociais vendedores de ilusões.

Invasão de importados
A Associação Brasileira da Indústria Química estima que a participação dos importados na demanda brasileira pode chegar a 60% caso a abertura comercial proposta pelo governo seja adotada sem que condições de competitividade dos fabricantes locais sejam asseguradas. Hoje, essa fatia é de 41%, a mais alta da história do setor.

BNDES
A equipe econômica do governo se surpreendeu com a velocidade de queda da oferta de crédito do BNDES. O baixo crescimento do PIB desde o fim da Longa Recessão em 2016, é atribuído, em parte, ao recuo significativo do crédito público e subsidiado. O BNDES teve que lidar com duas novas realidades desde o governo Temer: o pagamento antecipado ao Tesouro Nacional de parcelas cada vez maiores de sua dívida com a União e a criação da Taxa de Juros de Longo Prazo (TLP), que tornam mais atrativa, em alguns momentos, que a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). A razão para isso é mais pragmática e menos ideológica: o dinheiro acabou.

Rendimento negativo
Com a Selic a 5% ao ano, a poupança deve ter ganho negativo a partir deste mês. Ou seja, ao descontar a inflação do rendimento, a tendência é de perda de dinheiro. A redução na Selic levou a poupança a um rendimento anual de 3,5%. Numa base mensal, este rendimento é de 0,29%. Em novembro, a expectativa do mercado para uma inflação de 0,34%. Ou seja, a inflação anularia todo o rendimento da poupança e tiraria 0,05% do total investido.

Estilista barra cópias
A estilista Isabella Narchi, com mais de 1 milhão de seguidores, obteve liminar na Justiça de SP, confirmada em 2ª instância, para bloquear a página de um influenciador digital que divulgava na mesma rede social fotos de vestidos da marca e os vendia como sendo de seu atelier, cobrando preços muito menores. Um vestido da grife pode superar R$ 20 mil.

Venda de refinarias
O presidente da Petrobrás não acredita mais que haverá tempo para vender as refinarias da estatal ainda este ano, como previsto. Os primeiros negócios deverão ser fechados no primeiro trimestre de 2020. O plano é vender oito das 13 refinarias, metade da capacidade de produção.

Moda
Com 600 pontos de venda no Chile, Peru e México, dentre outros países da América Latina, a marca argentina Todomoda, de acessórios para jovens, quer chegar a 500 no Brasil nos próximos sete anos. Começa em novembro pela capital paulista e Ribeirão Preto. Seu centro de distribuição será em SC, em Itajaí.

Pronegócio
O Inverno 2020 ainda está distante, entretanto para os lojistas de todo o país o mês de novembro é a hora para adquirir os principais produtos da estação. O destino certo é a cidade de Brusque, com a realização da 51ª Pronegócio, a maior rodada de confecção do país, realizada pela Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr), em parceria com o Sebrae/SC e que apresentará as principais tendências do Inverno 2020, durante os dias 4 a 6 deste mês, no Clube Santos Dumont. Pelo menos, 150 compradores de diversas partes do país já confirmaram a presença no evento.

Captação recorde
As emissões de companhias brasileiras no mercado de capitais doméstico deverão superar R$ 300 bilhões neste ano, um recorde para o país. A maior parcela desse total de operações de renda fixa, onde o que se vê são as empresas trocando dívidas bancárias mais caras por papéis do mercado, tirando espaço do crédito dos bancos. O maior crescimento até agora veio das ofertas de ações. De janeiro a setembro, somaram R$ 57,6 bilhões, valor sete vezes maior que os R$ 11,5 bilhões em igual período do ano passado. As captações totais nos primeiros nove meses do ano somaram R$ 269 bilhões, número que supera os R$ 248 bilhões de todo o ano passado.

Ford encerra produção
Após 62 anos, a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP) encerrou sua produção, com a demissão de 600 funcionários da linha de montagem de caminhões. O acordo anunciado pelo governo do Estado para que a Caoa assuma a unidade ainda não se confirmou.

Apostas sobem
Tornar-se milionário na base da sorte ficará mais caro no Brasil. É que o preço das apostas das loterias em vigor no país sofrerá reajuste. Os novos preços se referem às apostas simples ou mínimas. Já as apostas múltiplas ou combinadas devem aumentar proporcionalmente. Acompanhe os novos preços: Mega-Sena R$ 4,50; Quina R$ 2,00; Dupla-Sena R$ 2,50; Lotofácil R$ 2,50; Loteca R$ 3,00; Lotogol R$ 1,50;Lotomania R$ 2,50 e Timemania R$ 3,00.

Despreparo de políticos
O debate da reforma da Previdência revelou o despreparo de parte dos parlamentares com temas tão importantes para milhares de brasileiros. Embora a proposta venha sendo discutida desde o início do ano, parece que só tomaram conhecimento há pouco. A nova Previdência vai sair em alguns trechos com redação redundante e truncada, o que vai gerar insegurança jurídica e discussões. Como alguns temas precisam de regulamentação, espera-se que as leis complementares sejam mais claras e harmônicas, a fim de não atrapalhar o exercício do direito.

Cheque especial
Entre julho de 2018 e setembro deste ano, 16 milhões de pessoas trocaram o cheque especial rotativo pelo parcelado, com juros menores. Só no mês de setembro, por exemplo, 1,3 milhão de clientes optaram pela mudança. Quem escolheu a linha de crédito alternativa obteve uma redução de mais de 76% na taxa de juros pagos pelo crédito: a taxa média do rotativo em setembro foi de 12,31% ao mês, enquanto a taxa mensal do parcelado foi de 2,88%.

Jornais
O grupo de comunicação NSC deixou de editar a versão impressa dos jornais Diário Catarinense, Jornal de Santa Catarina e A Notícia. Agora, só edição digital. É triste saber que, por conta da nova onda da mídia eletrônica, os jornais das maiores cidades catarinenses saíram de circulação. Blumenau conheceu o seu primeiro jornal no ano de 1865, Itajaí em 1883 e Tijucas em 1885. Brusque só viu circular o seu primeiro jornal, a Gazeta Brusquense, em janeiro de 1912. Balneário Camboriú também não tem mais o seu jornal impresso. O Página 3 circulou por mais de 25 anos na versão impressa e atualmente só online. A história da comunicação social foi sacudida por um potente vendaval cibernético. Todos conectados, estamos vivendo a nova era da internet, da informação virtual, infinita e aberta.

Endividamento cai
O número de endividados no país caiu em outubro, em comparação com setembro, interrompendo uma sequência de nove meses seguidos de alta. De acordo com pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, 64,7% das famílias relataram ter dívidas contra 65,1% observados no mês anterior. No entanto, o percentual aumentou em relação a aoutubro de 2018, quando o índice registrado foi de 60,7%.

Troca da data da aposentadoria
O segurado que aguarda a análise da Justiça para conseguir se aposentar conquistou mais um direito: o Superior Tribunal de Justiça (STJ) garantiu que os trabalhadores que processam o INSS podem pedir a alteração da data de sua aposentadoria. A decisão pode render um benefício mais vantajoso.

Patrão paga auxílio
Relatório aprovado por comissão mista do Congresso que analisa medida provisória do governo estabelece que os patrões terão de pagar o auxílio-doença dos funcionários afastados enquanto o INSS não conceder o benefício. O pagamento será limitado a quatro meses. A MP ainda precisa ser aprovada em plenário para virar lei.

FGTS atrasado
Termina dia 12 de novembro o prazo para trabalhadores entrarem com ação na Justiça para cobrar os depósitos do FGTS que não foram feitos nos últimos 30 anos. A partir do dia 13, as ações judiciais ficarão restritas aos últimos cinco anos de FGTS não pagos.

Tempo extra
Trabalhadores que passaram períodos sem carteira assinada e devem contribuições ao INSS podem pagar e, assim, garantir o tempo extra para a aposentadoria. Para isso, é preciso apresentar uma documentação que prove a atividade no período sem recolhimento. Entre os documentos aceitos estão o IR e recibos de prestação de serviços.

Benefício integral
O aposentado do INSS poderá pedir a revisão do benefício após a reforma da Previdência e garantir o benefício integral. Isso será possível para os segurados que, por exemplo, conseguirem documentos que comprovem ter direito à regra 86/96 antes da reforma ou que tiverem concluída ação trabalhista que garanta o cálculo mais vantajoso.

Transição por pontos
A regra de transição por pontos será a forma mais rápida para os trabalhadores se aposentarem após a reforma da Previdência. Ela exigirá que a soma da idade ao tempo de contribuição atinja pontuação mínima, que subirá todos os anos. Também será preciso ter contribuição mínima de 30 anos (mulheres) e 35 anos (homens).

Aposentadoria especial
A aposentadoria especial terá um novo cálculo quando a reforma começar a valer. O benefício vai deixar de ser integral, ou seja, de pagar 100% da média salarial. Ele será calculado como os demais benefícios do INSS (60% da média mais 2% para cada ano que ultrapassar o tempo mínimo). Os homens que se aposentarem com 15 anos de contribuição por atividade especial gravíssima terão acréscimo a partir do 16º ano de recolhimentos. Para atividade que exige 20 anos, o benefício aumentará a partir do 21º ano. A reforma da Previdência também impõe idades mínimas (de 55 a 60 anos) ao trabalhador, que vão variar conforme o nível de insalubridade da função exercida. Para quem já está no mercado de trabalho haverá a transição por pontos, na qual serão exigidos de 66 a 86 pontos.

Cesta básica e Simples
O Ministério da Economia pretende reduzir os subsídios fiscais, concentrando esforços em propostas voltadas ao PIS e à Cofins, que geraram uma renúncia fiscal de R$ 78 bilhões em 2018. Entre os programas em análise estão a desoneração da cest básica e o Simples Nacional. O governo vai depender do Congresso, já que as medidas serão encaminhadas por projetos de lei. Não está decidido onde serão feitas as alterações, mas entre os alvos dos estudos estão os benefícios à cesta básica. Os produtos têm alíquotas zero de PIOS e Cofins, principalmente com base em leis criadas em 2004. Em 2013, foram incluídos itens de higiene e limpeza.

Vistoria técnica
O desabamento do edifício Andrea, em Fortaleza, trouxe à tona a importância de identificar com antecedência problemas que possam surgir na estrutura de prédios. Uma vez que algum problema, como rachaduras ou infiltrações, tenha sido identificado, o síndico deve pedir a realização de um laudo técnico. Geralmente, um engenheiro faz a primeira vistoria e, depois, cada condomínio procura alguém mais especializado para tratar do problema que for identificado. O síndico pode até utilizar o fundo de reservas do prédio se a situação for emergencial.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 05/11/2019 às 18h05 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.