Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Cultura da Conciliação
“Devemos mudar nossa cultura, nosso enfoque na solução de controvérsias, passando de uma cultura de litigiosidade para uma cultura de conciliação, de pacificação. Precisamos utilizar meios alternativos de solução de controvérsias. Refiro-me à conciliação, mediação e arbitragem, afirmou o ministro do STF, Ricardo Lewandowski. Os números indicam que não é mais possível ao Judiciário dar conta sozinho dos conflitos que existem na sociedade”.

Mega-Motos
A Mega-Motos acaba de expor a nova CRF 250F 2019. A nova Honda é direcionada para o público que gosta de aventuras, trilhas e off-road e conta com agilidade, confiança e modernidade. O novo modelo foi desenvolvido no Brasil, com a supervisão da matriz do Japão e a tecnologia brasileira será exportada para todo o mundo. A moto off-road foi criada praticamente do zero, desde o chassi até as suspensões. O motor de um cilindro é de 249 cc, com suspensão dianteira reformulada com novas regulagens e freio a disco dianteiro e traseiro, dando maior estabilidade nas manobras. O câmbio é de cinco velocidades, com três primeiras marchas mais curtas e as duas últimas mais longas.

Em recuperação judicial
A Avianca entrou com pedido de recuperação judicial alegando que pode deixar de atender 77 mil pessoas até o fim do ano, além de demitir 5.500 funcionários. Os processos em que credores pedem 14 aeronaves e o alto preço dos combustíveis são citados como os principais problemas.

Inflação na Venezuela
Entre novembro de 2017 e de 2018, o índice de inflação em 12 meses na Venezuela foi de 1.299.724%. É a primeira vez que a marca é rompida desde o início da crise no país. No acumulado de 2018 apenas, a inflação ficou em 702.521%, com um índice de 144,2% em novembro. Para o Brasil em 2018 é esperada uma inflação de 3,71%, próximo, assim da inflação diária na Venezuela de 3%. No balanço anterior, relativo a setembro, a inflação diária na Venezuela era de 4% e a mensal de 233%. O regime do ditador Nicolás Maduro deixou de publicar dados há três anos.

Turismo
O novo governo de São Paulo escolheu para comandar o Turismo no Estado mais rico do Brasil, o catarinense Vinicius Lummertz, que havia sido rejeitado pela bancada catarinense para continuar no Ministério do Turismo no governo de Bolsonaro. Assim, São Paulo não perdeu tempo, mesmo porque procurou profissionais altamente qualificados para ocupar o cargo de secretários estaduais. Perdeu o Brasil, mas também perdeu Santa Catarina, que poderia ter um único ministro no novo governo.

Vale foi destaque
O Conselho Regional de Contabilidade (CRC-SC) realizou a última plenária do ano. Conferiu o Prêmio Destaques do ano da Contabilidade a dois pioneiros na história da corporação: o técnico Edgar Scheidemantel, de Blumenau, e ao escritório Witkowsky Contabilidade, de Brusque.

Cesta básica
O preço da cesta básica de Brusque, apurado em novembro deste ano pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), bateu recorde anual. O preço dos itens básicos ficou em R$ 402,35, o maior dos últimos 15 meses. Houve um aumento de 9% em relação a outubro. Os dados mostram um descontrole nos preços no fim do ano, já que durante todos os meses anteriores, em nenhum deles, houve uma elevação mensal dos preços superior a 4%. No caso de novembro, o que puxou o aumento foram reajustes de 10% e 30% nos valores da batata e do pão. Com o aumento de novembro, a inflação anual dos alimentos em Brusque, que fecharia em 3,68%, passa a ser de 4,98%.

Justiça
Um projeto inovador para desobstruir ações na Justiça estadual vem sendo executado em Blumenau. Tramitam 45 mil processos de execuções fiscais da prefeitura, sendo que apenas 20% representam 80% do volume. Processos de mediação e conciliação tiveram os primeiros resultados, considerados excelentes. Joinville conta hoje com 80 mil processos de executivos fiscais. O poder público é responsável hoje por 30% das ações na Justiça catarinense.

Empresa alemã busca parceiros
A empresa alemã Baden-Wurttenberg está buscando parceiros no Brasil que tenham interesse em importar e distribuir entretelas laváveis de algodão e poliéster para camisas e blusas. Com suas próprias instalações de produção na Europa e na Ásia e agentes e distribuidores em quase todos os países produtores de camisas do mundo, a empresa está a procura de um distribuidor para o Brasil com os melhores contatos para a indústria de camisas, que seja capaz de importar entretelas e distribuí-las por todo o país. Será garantido treinamento completo sobre o produto, bem como o suporte de vendas no local.

Almeida Junior recusa proposta
A Almeida Junior não venderá seus seis shoppings instalados em Santa Catarina, dois deles em Blumenau, e outros em Balneário Camboriú, Joinville, São José e Criciúma. O grupo divulgou comunicado dizendo que foi procurado pela brMalls, empresa que atua no ramo em toda a América Latina, confirmando que recebeu uma proposta formal para vender os empreendimentos, mas que declinou da oferta.

Brusque Shopping
O Instituto do Meio Ambiente (IMA) do Estado concedeu autorização de corte à Sacs Consult, que anuncia a intenção de implantar o Brusque Shopping. A licença ambiental foi publicada em edital no último dia 10. A obra de terraplenagem deverá iniciar em 5 de janeiro. Portanto, o projeto do shopping está mantido e passada a fase mais complicada, deverá ganhar mais velocidade. O empreendimento fica na Avenida Martin Luther, defronte ao Angeloni e deverá ter 150 lojas. O novo centro de compras deverá gerar entre 600 e 700 empregos na obra. Depois de inaugurado, serão 1,2 mil postos de trabalho.

Nova cervejaria
Deve acontecer para breve investimento em uma nova cervejaria em Brusque, no novo espaço Havan, ao lado da Uniasselvi. O proprietário é o apresentador Ratinho, dono de duas empresas do ramo, sendo uma a Proibida. A parceria com Luciano Hang é o chamado casamento perfeito. Ambos tem “café no bule”, como se diz.

Privatização
O aeroporto de Navegante está na lista de terminais que devem ser concedidos à iniciativa privada no novo governo. A informação foi publicada no Jornal Valor Econômico. O plano da nova administração é entregar à empresas a administração de 44 aeroportos, entre eles, os de Navegantes e Joinville. Hoje, ambos são operados pela estatal Infraero.

Taxa de juros
O Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 6,5% ao ano. É a sexta manutenção seguida. Em março, houve queda de 6,75% para 6,5% ao ano, mantida até o final deste ano.

Curso de medicina
Na Unifebe, em Brusque, estão em andamento cursos para professores para o Curso de Medicina da instituição, que inicia as atividades em 2019. A formação, iniciada no fim de novembro e ministrada pelo consultor em Educação Médica, José Lúcio Martins Machado, prevê a realização de oito encontros, totalizando 40 horas. O coordenador do Curso é o renomado médico, dr. Osvaldo Quirino de Souza.

Engenharia têxtil
O campus de Blumenau da UFSC será o segundo no país a possuir uma pós-graduação pública e gratuita na área de Engenharia Têxtil. O mestrado já está com inscrições abertas e as aulas iniciarão em março do próximo ano. Historicamente, o Vale do Itajaí se destaca pelas indústrias da área e é o berço de empresas reconhecidas nacional e internacionalmente. Será nesse contexto industrial e inovador que os profissionais irão desenvolver pesquisas.

Tempestade prejudica indústria têxtil
A indústria têxtil brasileira deve fechar o ano com queda de 2% na produção, baixa de 1,2% nas exportações e perda de 27 mil vagas de emprego, apesar de uma expectativa de leve alta de 0,8% no varejo. O crescimento previsto de 5,7% nas importações indica ainda que as empresas do ramo compraram mais itens prontos de fora porque o custo de produção subiu, em média, 8,5%, com altas significativas nos preços de matérias-primas, como algodão, fibras e corantes. As projeções foram divulgadas pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit).

SC contra a maré
Se no geral a indústria brasileira do segmento não vai bem em 2018, Santa Catarina é uma exceção que foi elogiada pelo presidente da Abit. Enquanto a produção nacional recuou 2,6% até outubro a catarinense subiu 7,9% no têxtil e 6,1% na confecção no mesmo período. O Estado é o segundo maior polo têxtil e de confecção do país.

Circuito Internacional de Moda
Realizado em Brusque, prospectou aproximadamente US$ 8 milhões em negócios para os próximos 12 meses. O evento é um projeto da Fiesc (Federação das Indústrias de SC), por meio do Centro Internacional de Negócios e contou com o apoio do Sindicato do Vestuário de Brusque e região, da Confederação Nacional da Indústria Têxtil e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil). O Circuito contou com a presença de 10 proprietários e representantes de grandes empresas estrangeiras, além de aproximadamente 40 empresários de Brusque e de todo o Estado de SC. Reuniu empresários vindos dos Estados Unidos, Paraguai, Colômbia, Chile, Peru, Bolívia e Equador. Entre os segmentos que mais serão comercializados destaca-se moda praia, esportiva e fitness, roupas para dormir, íntimas e vestuário para jovens e público feminino.

PIB de SC
Joinville continua sendo a maior economia de Santa Catarina. Disparado. Os dados do PIB divulgados pelo IBGE mostram claramente a liderança da cidade com riqueza estimada em R$ 25,2 bilhões. Itajaí aparece na segunda posição com R$ 19,2 bilhões, seguida de perto por Florianópolis, com R$ 18,6 bilhões. A distância econômico-financeira de Joinville para Itajaí é igual a uma Brusque inteira, que tem um PIB de R$ 5,2 bilhões, sendo a 9ª economia de SC. Os três polos econômicos dominantes no Estado reúnem diferentes segmentos. Em Joinville, a indústria da transformação com os segmentos metalmecânico e plástico. Na Capital, a tecnologia, o turismo e o serviço público. Em Itajaí, estão os negócios de comércio exterior (importação e exportação) e atividades portuárias a se destacar.

Arrecadação
Durante brilhante exposição, com dados atualizados sobre a economia catarinense, na última reunião da Fiesc, o diretor do Observatório da Indústria revelou que mais de 40% da receita estadual são gerados pelo setor industrial. Incluindo toda a cadeira produtiva, a indústria gera mais de 50% do PIB. As indústrias empregam hoje 747 mil trabalhadores ou 33,9% do total do Estado.

Centro Logístico e Industrial
O mercado logístico de SC acaba de ganhar um reforço no sistema retroportuário de armazenagem de cargas. Um novo CLIA (Centro Logístico e Industrial Aduaneiro) foi inaugurado pela Forte Logística em Itajaí, região que detém um dos principais complexos portuários do país (Itajaí e Navegantes). Trata-se de espaços alfandegados onde se realizam os procedimentos de desembaraço aduaneiro na importação e exportação de mercadorias em zona secundária, com uma extensão do porto ou aeroporto. A novidade faz parte da ampliação dos serviços oferecidos pela Forte Logística em Itajaí. O empreendimento tem autorização da Receita Federal para movimentar e armazenar cargas de importações e exportação nos modais aéreo, marítimo e rodoviário. Conta com uma estrutura de 110 mil m2 de área total e 52 mil posições paletes.

Autopeças exportam mais
O segmento de autopeças em Santa Catarina está em um bom momento. Neste ano, as exportações aumentaram 8% em relação a 2017. E, desde 2015, a alta chega a significativos 44%. Os números são da Câmara Automotiva da Fiesc. Outra informação positiva: SC é o único Estado com saldo positivo na balança comercial do segmento. O setor de autopeças nacional emprega 175 mil trabalhadores. Mas as importações neste segmento, no Brasil, ainda superam as exportações em US$ 6 bilhões. A solução estrutural é pesquisa, desenvolvimento e inovação. Precisamos acelerar o ciclo de entrada de autopeças produzidas no Brasil em um novo veículo ou produto. Precisamos ser mais competitivos e com viés em inovação. A expectativa é encerrar o ano com 3 milhões de veículos produzidos, 10% a mais do que em 2017.

Geologia
Os setores agrícola e mineral respondem por 35% do PIB. Para integrar as duas áreas e aumentar a eficiência no uso de fertilizantes, especialistas estudaram o subsolo brasileiro por 20 anos. Coordenado pelo CPRM e pela Embrapa, o Zoneamento Agrogeológico surpreende: mais de 95% do campo pode ser abastecido por agrominerais que estão no máximo a 150 quilômetros de distância. A exploração caberá ao setor privado. Apesar de ser um dos maiores produtores de alimentos, biocombustíveis e fibras do mundo, o Brasil importa insumos para a fabricação de fertilizantes.

Obras necessárias
O Conselho Estratégico para a Infraestrutura e Transporte e Logística Catarinense estima em R$ 2,8 bilhões, o valor dos investimentos vitais a serem realizados em infraestrutura rodoviária no Estado. Do total, R$ 1,5 bilhão se referem a estradas federais e R$ 1,3 bilhão em obras estaduais. O Conselho sugere também a necessidade de obras de contornos de Joinville e da região entre Penha e Porto Belo.

Retidos na malha
Terminado o processamento das declarações do IRPF 2018 em Santa Catarina, 21.643 declarações ainda estão retidas na malha fina da Receita Federal, devido a inconsistências nas informações prestadas. A quantidade de declarações retidas corresponde a 1,59% do total de 1.360.570 declarações do IRPF 2018 apresentadas neste ano. Desse conjunto de declarações retidas, 72% apresenta imposto a restituir, 25% tem imposto a pagar e 3% não apresenta imposto a restituir ou a pagar.

Os motivos
As principais razões pelas quais as declarações entregues em Santa Catarina foram retidas são: omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes: 14.381; divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF: 7.671; despesas médicas: 3.803; dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras: 3.624.

Sem interessados
Não foi desta vez que o Grande Hotel, ganhou um novo destino. Ninguém se interessou pelo histórico prédio entre a Rua XV de Novembro e a Alameda Rio Branco, em pleno Centro de Blumenau, em um novo leilão realizado na última semana. O imóvel, de 14 pavimentos e 8,4 mil m2 de área construída, com 11 andares que englobam 88 apartamentos, estava avaliado em R$ 19 milhões. Bens que ainda estão dentro da estrutura, como móveis, roupas de cama, aparelhos de TV, talheres, copos, cofres e até um piano, somam R$ 398,9 mil. Na primeira chamada, que exigia lance pelo menos equivalente ao valor da avaliação, ninguém se manifestou. Na segunda, cuja oferta mínima caía para R$ 14 milhões, novamente não surgiram propostas. De acordo com o administrador judicial Gilson Sgrott, a situação agora será levada para o juízo, que tomará uma decisão sobre o futuro do prédio. O mais provável é que haja tentativa de venda direta do imóvel.

Operação da Fazenda
A sonegação de impostos com máquinas de cartão de crédito atrelados ao CPF e não ao CNPJ, foi um dos principais pontos de atenção de uma operação feita na semana passada pela Fazenda Estadual. Cerca de 600 empresas receberam a visita de fiscais em todo o Estado, a maioria na Grande Florianópolis e nas regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville. Segundo o diretor de Administração Tributária da Secretaria da Fazenda, a máquina de cartão alinhada ao CPF é proibida se há venda de produtos. Quando isso acontece, o Estado não arrecada. A Fazenda avalia uma mudança na legislação, para impedir a fraude.

Otimismo
Santa Catarina precisaria criar 62 mil empregos adicionais neste ano para zera o déficit de vagas fechadas em 2015 e 2016. Até agora, o saldo está em 54 mil. Segundo o presidente da Fiesc, o Estado poderia ter indicadores ainda melhores se o ritmo de recuperação da economia nacional como um todo fosse mais intenso. Mesmo assim, considerou que as expectativas são as melhores possíveis para 2019.

Cia. reconhecida
A Cia. Hering recebeu a Medalha do Mérito Abit, criada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil. A honraria é concedida à empresas, personalidades e instituições que contribuem para o fortalecimento da cadeia têxtil e de confecção do país.

Produção industrial (1)
Depois de dois meses em baixa, a produção industrial de Santa Catarina voltou a crescer em outubro. Frente a setembro, o avanço foi de 4,4%, na série com ajustes sazonais. No país, o índice foi mais tímido, de 0,2%, mas o primeiro azul após três resultados negativos. O Estado foi um dos cinco locais. São 14 unidades da federação e a região Nordeste como um todo, pesquisados pelo IBGE que tiveram desempenho positivo em outubro. Dez apresentaram retração.

Produção industrial (2)
Em relação a outubro do ano passado, a reação da indústria local foi ainda mais intensa, com incremento de 7,8%. Santa Catarina segue com níveis melhores do que a média nacional neste quesito. A produção industrial do Estado acumula alta também de 4,4% em 2018. No Brasil, o índice é de 1,8%.

Aeroporto
Os R$ 80 milhões previstos para as obras de reforma, ampliação e modernização do terminal de passageiros do Aeroporto em Navegantes, que terá abertura de propostas prevista para 30 de janeiro, virá mesmo da nova fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, assim como estava previsto.

Novo edital
Além da ampliação do terminal de passageiros, a Infraero estuda um novo edital para relançar ao mercado a proposta de construção de um hotel e um edifício-garagem em Navegantes. Na primeira tentativa, nenhuma das empresas interessadas conseguiu habilitação de acordo com o que previa o documento. As novas estruturas que serão administradas pela iniciativa privada, vão complementar o projeto do novo terminal de passageiros e darão uma nova “cara” ao aeroporto.

Unificação
A Fiesc vai unificar a gestão do Sesi e Senai em Santa Catarina. O objetivo é ampliar a sinergia na atuação das entidades, otimizando o uso dos recursos, das estruturas e das equipes de profissionais, para potencializar os serviços prestados à indústria e ao trabalhador catarinense. Entidades da Fiesc, como o Sesi e o Senai estão presentes em 275 dos 295 municípios de SC, atendendo anualmente 466 mil trabalhadores e 15 mil indústrias.

Construção civil
A intenção de investir em SC alcançou em outubro o maior índice desde julho de 2014, superando a média brasileira em 18,4 pontos. Tijolo por tijolo, o Estado está reedificando a construção civil. O mês de outubro marcou o maior nível de atividade estadual do setor desde agosto de 2014. O índice que compara a operação catarinense com o mês anterior também alcançou número superior desde maio de 2014. São os primeiros indícios de que o Estado está voltando ao panorama pré-crise.

Empresa procura espaço
Uma empresa brusquense, de prestação de serviços, hoje com 470 funcionários, procura espaço para ampliação. Está encontrando dificuldade para um espaço ideal, já que no Centro, onde está instalada, é proibida de realizar determinados serviços. Imbituba, no Sul do Estado, já ofertou espaço, com terreno de frente para a BR-101.

Orcali foi vendida
A Orcali, primeira empresa de segurança e prestação de serviços de SC, com mais de 6 mil empregados, foi vendida para o empresário e advogado Alfredo Ibiapina. Ele é de Curitiba e preside o Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Paraná. O ex-proprietário Ricardo Kuerten Dutra já formalizou comunicado aos colaboradores. A Orcali está comemorando 50 anos de atuação.

Campus do IFC de Brusque
O Campus de Brusque do Instituto Federal Catarinense (IFC) foi inaugurado oficialmente na tarde do dia 11. O evento reuniu autoridades, estudantes e professores que destacaram a importância de oportunizar educação de qualidade para todos. Localizado no bairro Jardim Maluche, o IFC de Brusque teve sua história iniciada em 2011, com a doação do terreno realizada pela prefeitura, durante o governo do ex-prefeito Paulo Eccel. A obra custou em torno de R$ 12,5 milhões.

Exportações no Vale
Em um momento de retomada das exportações em Santa Catarina, os municípios do Vale do Itajaí demonstraram um desempenho irregular de janeiro a novembro deste ano nos embarques para o exterior. Se por um lado Itajaí, Navegantes e Gaspar conquistaram resultado positivo, Blumenau, Brusque e Rio do Sul registraram queda no período. Entre os destaques positivos, o crescimento da demanda internacional por matérias-primas e a desvalorização do real frente ao dólar favoreceram o crescimento. A exportação de produtos industrializados, como máquinas e itens de confecções e vestuário, foi o que mais sofreu de janeiro a novembro no Vale. Blumenau teve queda nas exportações de 18,20%. Em Brusque, o resultado global foi de retração de 10,60%. Vendas de tecidos de malha do município para o mercado internacional diminuíram 38,30%.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 18/12/2018 às 13h20 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Cultura da Conciliação
“Devemos mudar nossa cultura, nosso enfoque na solução de controvérsias, passando de uma cultura de litigiosidade para uma cultura de conciliação, de pacificação. Precisamos utilizar meios alternativos de solução de controvérsias. Refiro-me à conciliação, mediação e arbitragem, afirmou o ministro do STF, Ricardo Lewandowski. Os números indicam que não é mais possível ao Judiciário dar conta sozinho dos conflitos que existem na sociedade”.

Mega-Motos
A Mega-Motos acaba de expor a nova CRF 250F 2019. A nova Honda é direcionada para o público que gosta de aventuras, trilhas e off-road e conta com agilidade, confiança e modernidade. O novo modelo foi desenvolvido no Brasil, com a supervisão da matriz do Japão e a tecnologia brasileira será exportada para todo o mundo. A moto off-road foi criada praticamente do zero, desde o chassi até as suspensões. O motor de um cilindro é de 249 cc, com suspensão dianteira reformulada com novas regulagens e freio a disco dianteiro e traseiro, dando maior estabilidade nas manobras. O câmbio é de cinco velocidades, com três primeiras marchas mais curtas e as duas últimas mais longas.

Em recuperação judicial
A Avianca entrou com pedido de recuperação judicial alegando que pode deixar de atender 77 mil pessoas até o fim do ano, além de demitir 5.500 funcionários. Os processos em que credores pedem 14 aeronaves e o alto preço dos combustíveis são citados como os principais problemas.

Inflação na Venezuela
Entre novembro de 2017 e de 2018, o índice de inflação em 12 meses na Venezuela foi de 1.299.724%. É a primeira vez que a marca é rompida desde o início da crise no país. No acumulado de 2018 apenas, a inflação ficou em 702.521%, com um índice de 144,2% em novembro. Para o Brasil em 2018 é esperada uma inflação de 3,71%, próximo, assim da inflação diária na Venezuela de 3%. No balanço anterior, relativo a setembro, a inflação diária na Venezuela era de 4% e a mensal de 233%. O regime do ditador Nicolás Maduro deixou de publicar dados há três anos.

Turismo
O novo governo de São Paulo escolheu para comandar o Turismo no Estado mais rico do Brasil, o catarinense Vinicius Lummertz, que havia sido rejeitado pela bancada catarinense para continuar no Ministério do Turismo no governo de Bolsonaro. Assim, São Paulo não perdeu tempo, mesmo porque procurou profissionais altamente qualificados para ocupar o cargo de secretários estaduais. Perdeu o Brasil, mas também perdeu Santa Catarina, que poderia ter um único ministro no novo governo.

Vale foi destaque
O Conselho Regional de Contabilidade (CRC-SC) realizou a última plenária do ano. Conferiu o Prêmio Destaques do ano da Contabilidade a dois pioneiros na história da corporação: o técnico Edgar Scheidemantel, de Blumenau, e ao escritório Witkowsky Contabilidade, de Brusque.

Cesta básica
O preço da cesta básica de Brusque, apurado em novembro deste ano pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), bateu recorde anual. O preço dos itens básicos ficou em R$ 402,35, o maior dos últimos 15 meses. Houve um aumento de 9% em relação a outubro. Os dados mostram um descontrole nos preços no fim do ano, já que durante todos os meses anteriores, em nenhum deles, houve uma elevação mensal dos preços superior a 4%. No caso de novembro, o que puxou o aumento foram reajustes de 10% e 30% nos valores da batata e do pão. Com o aumento de novembro, a inflação anual dos alimentos em Brusque, que fecharia em 3,68%, passa a ser de 4,98%.

Justiça
Um projeto inovador para desobstruir ações na Justiça estadual vem sendo executado em Blumenau. Tramitam 45 mil processos de execuções fiscais da prefeitura, sendo que apenas 20% representam 80% do volume. Processos de mediação e conciliação tiveram os primeiros resultados, considerados excelentes. Joinville conta hoje com 80 mil processos de executivos fiscais. O poder público é responsável hoje por 30% das ações na Justiça catarinense.

Empresa alemã busca parceiros
A empresa alemã Baden-Wurttenberg está buscando parceiros no Brasil que tenham interesse em importar e distribuir entretelas laváveis de algodão e poliéster para camisas e blusas. Com suas próprias instalações de produção na Europa e na Ásia e agentes e distribuidores em quase todos os países produtores de camisas do mundo, a empresa está a procura de um distribuidor para o Brasil com os melhores contatos para a indústria de camisas, que seja capaz de importar entretelas e distribuí-las por todo o país. Será garantido treinamento completo sobre o produto, bem como o suporte de vendas no local.

Almeida Junior recusa proposta
A Almeida Junior não venderá seus seis shoppings instalados em Santa Catarina, dois deles em Blumenau, e outros em Balneário Camboriú, Joinville, São José e Criciúma. O grupo divulgou comunicado dizendo que foi procurado pela brMalls, empresa que atua no ramo em toda a América Latina, confirmando que recebeu uma proposta formal para vender os empreendimentos, mas que declinou da oferta.

Brusque Shopping
O Instituto do Meio Ambiente (IMA) do Estado concedeu autorização de corte à Sacs Consult, que anuncia a intenção de implantar o Brusque Shopping. A licença ambiental foi publicada em edital no último dia 10. A obra de terraplenagem deverá iniciar em 5 de janeiro. Portanto, o projeto do shopping está mantido e passada a fase mais complicada, deverá ganhar mais velocidade. O empreendimento fica na Avenida Martin Luther, defronte ao Angeloni e deverá ter 150 lojas. O novo centro de compras deverá gerar entre 600 e 700 empregos na obra. Depois de inaugurado, serão 1,2 mil postos de trabalho.

Nova cervejaria
Deve acontecer para breve investimento em uma nova cervejaria em Brusque, no novo espaço Havan, ao lado da Uniasselvi. O proprietário é o apresentador Ratinho, dono de duas empresas do ramo, sendo uma a Proibida. A parceria com Luciano Hang é o chamado casamento perfeito. Ambos tem “café no bule”, como se diz.

Privatização
O aeroporto de Navegante está na lista de terminais que devem ser concedidos à iniciativa privada no novo governo. A informação foi publicada no Jornal Valor Econômico. O plano da nova administração é entregar à empresas a administração de 44 aeroportos, entre eles, os de Navegantes e Joinville. Hoje, ambos são operados pela estatal Infraero.

Taxa de juros
O Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 6,5% ao ano. É a sexta manutenção seguida. Em março, houve queda de 6,75% para 6,5% ao ano, mantida até o final deste ano.

Curso de medicina
Na Unifebe, em Brusque, estão em andamento cursos para professores para o Curso de Medicina da instituição, que inicia as atividades em 2019. A formação, iniciada no fim de novembro e ministrada pelo consultor em Educação Médica, José Lúcio Martins Machado, prevê a realização de oito encontros, totalizando 40 horas. O coordenador do Curso é o renomado médico, dr. Osvaldo Quirino de Souza.

Engenharia têxtil
O campus de Blumenau da UFSC será o segundo no país a possuir uma pós-graduação pública e gratuita na área de Engenharia Têxtil. O mestrado já está com inscrições abertas e as aulas iniciarão em março do próximo ano. Historicamente, o Vale do Itajaí se destaca pelas indústrias da área e é o berço de empresas reconhecidas nacional e internacionalmente. Será nesse contexto industrial e inovador que os profissionais irão desenvolver pesquisas.

Tempestade prejudica indústria têxtil
A indústria têxtil brasileira deve fechar o ano com queda de 2% na produção, baixa de 1,2% nas exportações e perda de 27 mil vagas de emprego, apesar de uma expectativa de leve alta de 0,8% no varejo. O crescimento previsto de 5,7% nas importações indica ainda que as empresas do ramo compraram mais itens prontos de fora porque o custo de produção subiu, em média, 8,5%, com altas significativas nos preços de matérias-primas, como algodão, fibras e corantes. As projeções foram divulgadas pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit).

SC contra a maré
Se no geral a indústria brasileira do segmento não vai bem em 2018, Santa Catarina é uma exceção que foi elogiada pelo presidente da Abit. Enquanto a produção nacional recuou 2,6% até outubro a catarinense subiu 7,9% no têxtil e 6,1% na confecção no mesmo período. O Estado é o segundo maior polo têxtil e de confecção do país.

Circuito Internacional de Moda
Realizado em Brusque, prospectou aproximadamente US$ 8 milhões em negócios para os próximos 12 meses. O evento é um projeto da Fiesc (Federação das Indústrias de SC), por meio do Centro Internacional de Negócios e contou com o apoio do Sindicato do Vestuário de Brusque e região, da Confederação Nacional da Indústria Têxtil e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil). O Circuito contou com a presença de 10 proprietários e representantes de grandes empresas estrangeiras, além de aproximadamente 40 empresários de Brusque e de todo o Estado de SC. Reuniu empresários vindos dos Estados Unidos, Paraguai, Colômbia, Chile, Peru, Bolívia e Equador. Entre os segmentos que mais serão comercializados destaca-se moda praia, esportiva e fitness, roupas para dormir, íntimas e vestuário para jovens e público feminino.

PIB de SC
Joinville continua sendo a maior economia de Santa Catarina. Disparado. Os dados do PIB divulgados pelo IBGE mostram claramente a liderança da cidade com riqueza estimada em R$ 25,2 bilhões. Itajaí aparece na segunda posição com R$ 19,2 bilhões, seguida de perto por Florianópolis, com R$ 18,6 bilhões. A distância econômico-financeira de Joinville para Itajaí é igual a uma Brusque inteira, que tem um PIB de R$ 5,2 bilhões, sendo a 9ª economia de SC. Os três polos econômicos dominantes no Estado reúnem diferentes segmentos. Em Joinville, a indústria da transformação com os segmentos metalmecânico e plástico. Na Capital, a tecnologia, o turismo e o serviço público. Em Itajaí, estão os negócios de comércio exterior (importação e exportação) e atividades portuárias a se destacar.

Arrecadação
Durante brilhante exposição, com dados atualizados sobre a economia catarinense, na última reunião da Fiesc, o diretor do Observatório da Indústria revelou que mais de 40% da receita estadual são gerados pelo setor industrial. Incluindo toda a cadeira produtiva, a indústria gera mais de 50% do PIB. As indústrias empregam hoje 747 mil trabalhadores ou 33,9% do total do Estado.

Centro Logístico e Industrial
O mercado logístico de SC acaba de ganhar um reforço no sistema retroportuário de armazenagem de cargas. Um novo CLIA (Centro Logístico e Industrial Aduaneiro) foi inaugurado pela Forte Logística em Itajaí, região que detém um dos principais complexos portuários do país (Itajaí e Navegantes). Trata-se de espaços alfandegados onde se realizam os procedimentos de desembaraço aduaneiro na importação e exportação de mercadorias em zona secundária, com uma extensão do porto ou aeroporto. A novidade faz parte da ampliação dos serviços oferecidos pela Forte Logística em Itajaí. O empreendimento tem autorização da Receita Federal para movimentar e armazenar cargas de importações e exportação nos modais aéreo, marítimo e rodoviário. Conta com uma estrutura de 110 mil m2 de área total e 52 mil posições paletes.

Autopeças exportam mais
O segmento de autopeças em Santa Catarina está em um bom momento. Neste ano, as exportações aumentaram 8% em relação a 2017. E, desde 2015, a alta chega a significativos 44%. Os números são da Câmara Automotiva da Fiesc. Outra informação positiva: SC é o único Estado com saldo positivo na balança comercial do segmento. O setor de autopeças nacional emprega 175 mil trabalhadores. Mas as importações neste segmento, no Brasil, ainda superam as exportações em US$ 6 bilhões. A solução estrutural é pesquisa, desenvolvimento e inovação. Precisamos acelerar o ciclo de entrada de autopeças produzidas no Brasil em um novo veículo ou produto. Precisamos ser mais competitivos e com viés em inovação. A expectativa é encerrar o ano com 3 milhões de veículos produzidos, 10% a mais do que em 2017.

Geologia
Os setores agrícola e mineral respondem por 35% do PIB. Para integrar as duas áreas e aumentar a eficiência no uso de fertilizantes, especialistas estudaram o subsolo brasileiro por 20 anos. Coordenado pelo CPRM e pela Embrapa, o Zoneamento Agrogeológico surpreende: mais de 95% do campo pode ser abastecido por agrominerais que estão no máximo a 150 quilômetros de distância. A exploração caberá ao setor privado. Apesar de ser um dos maiores produtores de alimentos, biocombustíveis e fibras do mundo, o Brasil importa insumos para a fabricação de fertilizantes.

Obras necessárias
O Conselho Estratégico para a Infraestrutura e Transporte e Logística Catarinense estima em R$ 2,8 bilhões, o valor dos investimentos vitais a serem realizados em infraestrutura rodoviária no Estado. Do total, R$ 1,5 bilhão se referem a estradas federais e R$ 1,3 bilhão em obras estaduais. O Conselho sugere também a necessidade de obras de contornos de Joinville e da região entre Penha e Porto Belo.

Retidos na malha
Terminado o processamento das declarações do IRPF 2018 em Santa Catarina, 21.643 declarações ainda estão retidas na malha fina da Receita Federal, devido a inconsistências nas informações prestadas. A quantidade de declarações retidas corresponde a 1,59% do total de 1.360.570 declarações do IRPF 2018 apresentadas neste ano. Desse conjunto de declarações retidas, 72% apresenta imposto a restituir, 25% tem imposto a pagar e 3% não apresenta imposto a restituir ou a pagar.

Os motivos
As principais razões pelas quais as declarações entregues em Santa Catarina foram retidas são: omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes: 14.381; divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF: 7.671; despesas médicas: 3.803; dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras: 3.624.

Sem interessados
Não foi desta vez que o Grande Hotel, ganhou um novo destino. Ninguém se interessou pelo histórico prédio entre a Rua XV de Novembro e a Alameda Rio Branco, em pleno Centro de Blumenau, em um novo leilão realizado na última semana. O imóvel, de 14 pavimentos e 8,4 mil m2 de área construída, com 11 andares que englobam 88 apartamentos, estava avaliado em R$ 19 milhões. Bens que ainda estão dentro da estrutura, como móveis, roupas de cama, aparelhos de TV, talheres, copos, cofres e até um piano, somam R$ 398,9 mil. Na primeira chamada, que exigia lance pelo menos equivalente ao valor da avaliação, ninguém se manifestou. Na segunda, cuja oferta mínima caía para R$ 14 milhões, novamente não surgiram propostas. De acordo com o administrador judicial Gilson Sgrott, a situação agora será levada para o juízo, que tomará uma decisão sobre o futuro do prédio. O mais provável é que haja tentativa de venda direta do imóvel.

Operação da Fazenda
A sonegação de impostos com máquinas de cartão de crédito atrelados ao CPF e não ao CNPJ, foi um dos principais pontos de atenção de uma operação feita na semana passada pela Fazenda Estadual. Cerca de 600 empresas receberam a visita de fiscais em todo o Estado, a maioria na Grande Florianópolis e nas regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville. Segundo o diretor de Administração Tributária da Secretaria da Fazenda, a máquina de cartão alinhada ao CPF é proibida se há venda de produtos. Quando isso acontece, o Estado não arrecada. A Fazenda avalia uma mudança na legislação, para impedir a fraude.

Otimismo
Santa Catarina precisaria criar 62 mil empregos adicionais neste ano para zera o déficit de vagas fechadas em 2015 e 2016. Até agora, o saldo está em 54 mil. Segundo o presidente da Fiesc, o Estado poderia ter indicadores ainda melhores se o ritmo de recuperação da economia nacional como um todo fosse mais intenso. Mesmo assim, considerou que as expectativas são as melhores possíveis para 2019.

Cia. reconhecida
A Cia. Hering recebeu a Medalha do Mérito Abit, criada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil. A honraria é concedida à empresas, personalidades e instituições que contribuem para o fortalecimento da cadeia têxtil e de confecção do país.

Produção industrial (1)
Depois de dois meses em baixa, a produção industrial de Santa Catarina voltou a crescer em outubro. Frente a setembro, o avanço foi de 4,4%, na série com ajustes sazonais. No país, o índice foi mais tímido, de 0,2%, mas o primeiro azul após três resultados negativos. O Estado foi um dos cinco locais. São 14 unidades da federação e a região Nordeste como um todo, pesquisados pelo IBGE que tiveram desempenho positivo em outubro. Dez apresentaram retração.

Produção industrial (2)
Em relação a outubro do ano passado, a reação da indústria local foi ainda mais intensa, com incremento de 7,8%. Santa Catarina segue com níveis melhores do que a média nacional neste quesito. A produção industrial do Estado acumula alta também de 4,4% em 2018. No Brasil, o índice é de 1,8%.

Aeroporto
Os R$ 80 milhões previstos para as obras de reforma, ampliação e modernização do terminal de passageiros do Aeroporto em Navegantes, que terá abertura de propostas prevista para 30 de janeiro, virá mesmo da nova fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, assim como estava previsto.

Novo edital
Além da ampliação do terminal de passageiros, a Infraero estuda um novo edital para relançar ao mercado a proposta de construção de um hotel e um edifício-garagem em Navegantes. Na primeira tentativa, nenhuma das empresas interessadas conseguiu habilitação de acordo com o que previa o documento. As novas estruturas que serão administradas pela iniciativa privada, vão complementar o projeto do novo terminal de passageiros e darão uma nova “cara” ao aeroporto.

Unificação
A Fiesc vai unificar a gestão do Sesi e Senai em Santa Catarina. O objetivo é ampliar a sinergia na atuação das entidades, otimizando o uso dos recursos, das estruturas e das equipes de profissionais, para potencializar os serviços prestados à indústria e ao trabalhador catarinense. Entidades da Fiesc, como o Sesi e o Senai estão presentes em 275 dos 295 municípios de SC, atendendo anualmente 466 mil trabalhadores e 15 mil indústrias.

Construção civil
A intenção de investir em SC alcançou em outubro o maior índice desde julho de 2014, superando a média brasileira em 18,4 pontos. Tijolo por tijolo, o Estado está reedificando a construção civil. O mês de outubro marcou o maior nível de atividade estadual do setor desde agosto de 2014. O índice que compara a operação catarinense com o mês anterior também alcançou número superior desde maio de 2014. São os primeiros indícios de que o Estado está voltando ao panorama pré-crise.

Empresa procura espaço
Uma empresa brusquense, de prestação de serviços, hoje com 470 funcionários, procura espaço para ampliação. Está encontrando dificuldade para um espaço ideal, já que no Centro, onde está instalada, é proibida de realizar determinados serviços. Imbituba, no Sul do Estado, já ofertou espaço, com terreno de frente para a BR-101.

Orcali foi vendida
A Orcali, primeira empresa de segurança e prestação de serviços de SC, com mais de 6 mil empregados, foi vendida para o empresário e advogado Alfredo Ibiapina. Ele é de Curitiba e preside o Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Paraná. O ex-proprietário Ricardo Kuerten Dutra já formalizou comunicado aos colaboradores. A Orcali está comemorando 50 anos de atuação.

Campus do IFC de Brusque
O Campus de Brusque do Instituto Federal Catarinense (IFC) foi inaugurado oficialmente na tarde do dia 11. O evento reuniu autoridades, estudantes e professores que destacaram a importância de oportunizar educação de qualidade para todos. Localizado no bairro Jardim Maluche, o IFC de Brusque teve sua história iniciada em 2011, com a doação do terreno realizada pela prefeitura, durante o governo do ex-prefeito Paulo Eccel. A obra custou em torno de R$ 12,5 milhões.

Exportações no Vale
Em um momento de retomada das exportações em Santa Catarina, os municípios do Vale do Itajaí demonstraram um desempenho irregular de janeiro a novembro deste ano nos embarques para o exterior. Se por um lado Itajaí, Navegantes e Gaspar conquistaram resultado positivo, Blumenau, Brusque e Rio do Sul registraram queda no período. Entre os destaques positivos, o crescimento da demanda internacional por matérias-primas e a desvalorização do real frente ao dólar favoreceram o crescimento. A exportação de produtos industrializados, como máquinas e itens de confecções e vestuário, foi o que mais sofreu de janeiro a novembro no Vale. Blumenau teve queda nas exportações de 18,20%. Em Brusque, o resultado global foi de retração de 10,60%. Vendas de tecidos de malha do município para o mercado internacional diminuíram 38,30%.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 18/12/2018 às 13h20 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade