Jornal Página 3
Coluna
Marisa Fernandes
Por Marisa Zanoni Fernandes

UMA CIDADE PARA AMAR, VIVER E TRANSFORMAR

Balneário Camboriú, esta jovem cidade é símbolo de alegria e inspiração por suas belezas naturais, pelo clima ameno, pela atmosfera e energia que pairam sobre o ar.
 
O mar e suas águas tranquilas embalam sonhos, enchem o coração de modo que é impossível não dizer que esta é uma cidade para AMAR.
 
Do seu povo nativo (quase esquecido), a todos que escolheram aqui VIVER, a sensação é dupla: privilégio e desafio. É visível que, para alguns, a Balneário é próspera, é um lugar de negócios rentáveis, o que cria, de certo modo, uma percepção (vinculada a perversa ideia de meritocracia) que há espaço para todos crescerem economicamente e serem felizes na Maravilha do Atlântico.
 
No entanto, o que parece haver de equívoco nessa percepção? Ela mascara a realidade, cria uma Ilusão social que causa dor, sofrimento e promove o individualismo. Neste sentido, a cidade cosmopolita, com um dos mais custosos metros quadrados do Brasil, impõe á dureza do silêncio e solidão (os índices alarmantes de suicídios, falam por si só).
 
Essas contradições difíceis de serem ditas em meio as comemorações, nos impelem a uma responsável reflexão e à TRANSFORMAÇÃO.
 
Transformar requer reconhecer a sobrevivência da cidade. Isso exige uma profunda mudança de percepção e pensamento sobre a interconexão entre a vida humana, a economia e o meio ambiente. Exige pensar e agir de modo inclusivo, cooperativo e sustentável para satisfazer as necessidades e aspirações do presente, sem com isso, diminuir as chances e perspectivas das gerações futuras (CAPRA, 2006).
 
Uma cidade para VIVER plenamente, AMAR incondicionalmente, requer TRANSFORMAR-SE.
 
Somos ondas do mesmo MAR,
 
Folhas da mesma árvore e
 
Flores do mesmo jardim,
 
Cuidemos do ambiente em que moramos, pois nossos filhos, netos e bisnetos poderão um dia desfrutar dos sonhos que aqui já tivemos e da vida que aqui já vivemos. Parabéns a todos e todas que fazem desta cidade um lugar responsavelmente melhor para viver.
Escrito por Marisa Zanoni Fernandes, 20/07/2018 às 12h55 | marisazf@hotmail.com



Marisa Zanoni Fernandes

Assina a coluna Marisa Fernandes

Ex-vereadora em Balneário Camboriú, é doutora em educação e professora universitária.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Marisa Fernandes
Por Marisa Zanoni Fernandes

UMA CIDADE PARA AMAR, VIVER E TRANSFORMAR

Balneário Camboriú, esta jovem cidade é símbolo de alegria e inspiração por suas belezas naturais, pelo clima ameno, pela atmosfera e energia que pairam sobre o ar.
 
O mar e suas águas tranquilas embalam sonhos, enchem o coração de modo que é impossível não dizer que esta é uma cidade para AMAR.
 
Do seu povo nativo (quase esquecido), a todos que escolheram aqui VIVER, a sensação é dupla: privilégio e desafio. É visível que, para alguns, a Balneário é próspera, é um lugar de negócios rentáveis, o que cria, de certo modo, uma percepção (vinculada a perversa ideia de meritocracia) que há espaço para todos crescerem economicamente e serem felizes na Maravilha do Atlântico.
 
No entanto, o que parece haver de equívoco nessa percepção? Ela mascara a realidade, cria uma Ilusão social que causa dor, sofrimento e promove o individualismo. Neste sentido, a cidade cosmopolita, com um dos mais custosos metros quadrados do Brasil, impõe á dureza do silêncio e solidão (os índices alarmantes de suicídios, falam por si só).
 
Essas contradições difíceis de serem ditas em meio as comemorações, nos impelem a uma responsável reflexão e à TRANSFORMAÇÃO.
 
Transformar requer reconhecer a sobrevivência da cidade. Isso exige uma profunda mudança de percepção e pensamento sobre a interconexão entre a vida humana, a economia e o meio ambiente. Exige pensar e agir de modo inclusivo, cooperativo e sustentável para satisfazer as necessidades e aspirações do presente, sem com isso, diminuir as chances e perspectivas das gerações futuras (CAPRA, 2006).
 
Uma cidade para VIVER plenamente, AMAR incondicionalmente, requer TRANSFORMAR-SE.
 
Somos ondas do mesmo MAR,
 
Folhas da mesma árvore e
 
Flores do mesmo jardim,
 
Cuidemos do ambiente em que moramos, pois nossos filhos, netos e bisnetos poderão um dia desfrutar dos sonhos que aqui já tivemos e da vida que aqui já vivemos. Parabéns a todos e todas que fazem desta cidade um lugar responsavelmente melhor para viver.
Escrito por Marisa Zanoni Fernandes, 20/07/2018 às 12h55 | marisazf@hotmail.com



Marisa Zanoni Fernandes

Assina a coluna Marisa Fernandes

Ex-vereadora em Balneário Camboriú, é doutora em educação e professora universitária.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade