Jornal Página 3
Coluna
Mundo ao Contrário
Por Larissa Andrade

10 dicas saudáveis que previnem o coronavírus, emagrecem e embelezam

Reino Unido e Europa em alerta

Especialmente depois do início da pandemia e em meio a um segundo “lockdown”, uma das grandes preocupações que percebi na última visita ao Reino Unido tem sido a conscientização relacionada à obesidade. Não apenas por lá, mas as avaliações mundiais constatam que estar bem acima ou, simplesmente, acima do peso é um dos fatores mais delicados para agravar o quadro do coronavírus. Lá pelas “Terras da Rainha” os números impressionam. Segundo relatório “Estatísticas sobre Obesidade, Atividade Física e Dieta” divulgado pelo governo britânico (NHS), quase 880 mil pessoas foram internadas em 2018/2019 com a obesidade como fatores primário ou secundário. Por lá, mais de 60% dos adultos estão com sobrepeso ou são obesos.

Mais de 60% dos adultos no Reino Unido estão acima do peso. Foto: Londres, arquivo pessoal.

Obesidade é fator preocupante em todo o mundo, inclusive no Brasil

Aqui no Brasil o percentual também é bem preocupante, em torno de 56% da nossa população está acima do peso, conforme informações de profissional da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem) divulgado pela VEJA Saúde.  

Contagem regressiva para uma vida mais leve e saudável! Confira 10 dicas

Às vésperas do verão no Brasil e do inverno no Reino Unido e na Europa, e para incentivar o público que quer se prevenir de doenças, eliminar gorduras e adotar uma vida mais saudável, preparei algumas dicas.

Estas informações são baseadas na minha experiência pessoal. Depois de mais de 40 quilos eliminados sem cirurgia ou remédios nos últimos anos, sou prova de quanto é importante para a saúde e para a autoestima sair da zona do conforto e adotar um novo estilo (e confesso, continua sendo desafiador). Por isso, resolvi contribuir por meio da coluna. Além disso, quem validou as informações que seguem foi a renomada nutricionista brasileira Laiz Lauda, com consultório na Praia Brava, em Itajaí (SC) mas que atende pessoas das mais diversas partes do planeta. Confira.

Após eliminar mais de 40 quilos nos últimos anos, e muitos desafios ao longo do processo, procuro manter um estilo de vida saudável. Foto feita recentemente em Bournemouth/UK. Arquivo pessoal. 

1. Goste de comer de forma saudável

Tem muita gente que só de ouvir a palavra “reeducação alimentar” começa a repensar sobre a decisão de um novo estilo de vida, já que a tal expressão é, por vezes, associada a dietas extremamente restritivas e, sinceramente, chatas. Portanto, coloque a mente para trabalhar ao seu favor e procure se divertir com a descoberta de novos alimentos, sabores e receitas. Você vai se surpreender com as infinitas possibilidades.

2. Entenda o que você coloca no corpo

Alimente-se de forma nutritiva e, ao comer (saudável, lógico), reconheça que o seu corpo está recebendo o melhor, por meio de boas fontes de proteínas, frutas, vegetais e leguminosas. Quer um exemplo? Analise pela panela ou pelo prato lavado após uma refeição (isso mesmo). Se você tiver muito trabalho para limpar, tirar a gordura, por exemplo, então imagine o trabalhão para o seu corpo... Lembre-se, você não está adotando um estilo temporário, é para sempre.  

3. Coma bem!

O tipo de comida que você escolhe colocar no seu corpo influencia não apenas no emagrecimento, mas também na beleza, na pele, na saúde corporal e mental, e na disposição. Portanto, atenção! Não adianta emagrecer com alimentos que não acrescentam. Já vi gente fazendo dietas malucas em que o cidadão come 500 calorias por dia e ainda opta por uma fritura para passar o dia. Esse tipo de emagrecimento, além de temporário, prejudica a saúde.  

Foto ilustrativa. Jannis Brandt/ Unplash

4. De olho nas porções

O emagrecimento é sim uma matemática. Se consumir mais do que gasta, inclusive alimentos saudáveis, o resultado é o aumento de peso. Então aprender como equilibrar os tipos de nutrientes e balancear as porções é chave para manter o estímulo.

5. Perder peso é relativo

Sim, se você inicia a prática de exercícios físicos, como a musculação, aliada a uma alimentação adequada à saúde do seu corpo, certamente, poderá ganhar massa magra e perder gordura. Mas aí, com aquela “famigerada” obsessão pelo emagrecimento, ao perceber que o ponteiro da balança não desce, vem o desespero o que também pode significar um “banho de água fria” no processo. Então, tente desapegar mais daquela balança do banheiro de casa e, se possível, faça avaliações físicas regulares com profissionais da área. Porque eles te explicarão essa evolução em detalhes (massa magra x massa gorda).

6. Nutricionista? Será?

Há quem pense que consulta com nutricionista significa preços altos e cardápios surreais, difíceis de seguir. Sinceramente eu já fui um desses casos até entender a importância de um acompanhamento profissional em todo o processo de emagrecimento e manutenção. Portanto, se você pode consultar uma nutricionista, é superválido. A dica aqui é abrir a mente e entender que, em primeiro lugar, um profissional da área (aquele qualificado) tem valiosas informações que poderão ajudar muito ao longo da trajetória. Escute, questione e anote, se necessário. Entenda o quanto o corpo e a sua relação com a nutrição é complexo. O cardápio será moldado com alimentos estratégicos especialmente para você. Então, se ficar difícil seguir exatamente o cardápio prescrito, adapte, invente, substitua. Seja transparente com o nutricionista em relação à sua realidade. Mas também encare o fato de que para mudar o estilo de vida é necessário dedicação e planejamento.

Mercados públicos e feirinhas de rua são atrativos para encontrar novos e deliciosos sabores do bem. Foto tirada no Borough Market, Londres, UK.

7. Mexa-se!

Óbvio, e não dá para fugir disso. A prática de exercícios físicos é fundamental para moldar o corpo além de ajudar no emagrecimento. Construa o hábito porque depois desse desenvolvimento, dificilmente ficará longe das atividades físicas. Reserve esse tempo só para você, escolha as atividades que mais agradam, tire a bicicleta empoeirada da garagem, ouça as canções preferidas, sorria e divirta-se!

8. Não se culpe

A dieta está sob controle, tudo certo, porções na medida, alimentos maravilhosos e os resultados começam a aparecer. De repente, o marido chega em casa com um bolo enorme de chocolate, ou você é convidado para um jantar com amigos ou festinha de aniversário cheia de doces e frituras, o que atrapalha todo o processo. Depois disso, vem aquele horroroso sentimento de culpa (o tal “acho que comi demais”) que, aliás, é um gatilho para desistir de tudo. Portanto, quando isso ocorrer, não se culpe, respeite cada momento, respire fundo e retome o processo. Pessoas de sucesso atravessam desafios o tempo todo e aprendem com erros e acertos.

9. Comida do bem

Hoje, com o acesso fácil às informações, é possível entender o básico pelo menos e ter acesso aos variados tipos de comidas e bebidas que fazem bem. Claro que cada caso é um caso e cada corpo também, para a realização de dietas e estímulos. Mas com pequenas atitudes diárias, é possível “mudar o seu mundo” gradativamente. Adotar uma receita gostosa e saudável na sua rotina, fazer substituições, incluir alimentos que ajudam a desintoxicar e desinflamar, e assim por diante. Tudo é válido quando o assunto é a sua saúde.

10. Tenha paciência

Por mais que você esperneie que quer perder definitivamente “20 quilos em um mês com o milagre da lua”, infelizmente, não é uma realidade. E é por isso que se tropeça tantas vezes também. Mas que tal olhar por outro ângulo? Encare como um desafio que levará cerca de 1 a 3 meses até você começar a ver os primeiros resultados, depois vai ficando mais simples e a rotina começa a ser implantada.

As dicas deste artigo contaram a curadoria da nutricionista Laiz Lauda: laizlauda.com.br

Todas as informações deste canal são baseadas em experiências e opiniões do autor.

Escrito por Larissa Andrade, 09/11/2020 às 17h14 | larissa.rotas@gmail.com



Larissa Andrade

Assina a coluna Mundo ao Contrário

É empresária, jornalista e tem mais de 20 anos de experiência em comunicação, especialmente nas áreas de comportamento e luxo. É apaixonada por compartilhar a "arte da expressão" em suas diversas formas. Concilia as suas atividades no Brasil e no Reino Unido. Traz informações variadas como: estilo de vida, moda, beleza, cultura, arte e viagens que conectam o "novo e o velho mundo".














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
Mundo ao Contrário
Por Larissa Andrade

10 dicas saudáveis que previnem o coronavírus, emagrecem e embelezam

Reino Unido e Europa em alerta

Especialmente depois do início da pandemia e em meio a um segundo “lockdown”, uma das grandes preocupações que percebi na última visita ao Reino Unido tem sido a conscientização relacionada à obesidade. Não apenas por lá, mas as avaliações mundiais constatam que estar bem acima ou, simplesmente, acima do peso é um dos fatores mais delicados para agravar o quadro do coronavírus. Lá pelas “Terras da Rainha” os números impressionam. Segundo relatório “Estatísticas sobre Obesidade, Atividade Física e Dieta” divulgado pelo governo britânico (NHS), quase 880 mil pessoas foram internadas em 2018/2019 com a obesidade como fatores primário ou secundário. Por lá, mais de 60% dos adultos estão com sobrepeso ou são obesos.

Mais de 60% dos adultos no Reino Unido estão acima do peso. Foto: Londres, arquivo pessoal.

Obesidade é fator preocupante em todo o mundo, inclusive no Brasil

Aqui no Brasil o percentual também é bem preocupante, em torno de 56% da nossa população está acima do peso, conforme informações de profissional da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem) divulgado pela VEJA Saúde.  

Contagem regressiva para uma vida mais leve e saudável! Confira 10 dicas

Às vésperas do verão no Brasil e do inverno no Reino Unido e na Europa, e para incentivar o público que quer se prevenir de doenças, eliminar gorduras e adotar uma vida mais saudável, preparei algumas dicas.

Estas informações são baseadas na minha experiência pessoal. Depois de mais de 40 quilos eliminados sem cirurgia ou remédios nos últimos anos, sou prova de quanto é importante para a saúde e para a autoestima sair da zona do conforto e adotar um novo estilo (e confesso, continua sendo desafiador). Por isso, resolvi contribuir por meio da coluna. Além disso, quem validou as informações que seguem foi a renomada nutricionista brasileira Laiz Lauda, com consultório na Praia Brava, em Itajaí (SC) mas que atende pessoas das mais diversas partes do planeta. Confira.

Após eliminar mais de 40 quilos nos últimos anos, e muitos desafios ao longo do processo, procuro manter um estilo de vida saudável. Foto feita recentemente em Bournemouth/UK. Arquivo pessoal. 

1. Goste de comer de forma saudável

Tem muita gente que só de ouvir a palavra “reeducação alimentar” começa a repensar sobre a decisão de um novo estilo de vida, já que a tal expressão é, por vezes, associada a dietas extremamente restritivas e, sinceramente, chatas. Portanto, coloque a mente para trabalhar ao seu favor e procure se divertir com a descoberta de novos alimentos, sabores e receitas. Você vai se surpreender com as infinitas possibilidades.

2. Entenda o que você coloca no corpo

Alimente-se de forma nutritiva e, ao comer (saudável, lógico), reconheça que o seu corpo está recebendo o melhor, por meio de boas fontes de proteínas, frutas, vegetais e leguminosas. Quer um exemplo? Analise pela panela ou pelo prato lavado após uma refeição (isso mesmo). Se você tiver muito trabalho para limpar, tirar a gordura, por exemplo, então imagine o trabalhão para o seu corpo... Lembre-se, você não está adotando um estilo temporário, é para sempre.  

3. Coma bem!

O tipo de comida que você escolhe colocar no seu corpo influencia não apenas no emagrecimento, mas também na beleza, na pele, na saúde corporal e mental, e na disposição. Portanto, atenção! Não adianta emagrecer com alimentos que não acrescentam. Já vi gente fazendo dietas malucas em que o cidadão come 500 calorias por dia e ainda opta por uma fritura para passar o dia. Esse tipo de emagrecimento, além de temporário, prejudica a saúde.  

Foto ilustrativa. Jannis Brandt/ Unplash

4. De olho nas porções

O emagrecimento é sim uma matemática. Se consumir mais do que gasta, inclusive alimentos saudáveis, o resultado é o aumento de peso. Então aprender como equilibrar os tipos de nutrientes e balancear as porções é chave para manter o estímulo.

5. Perder peso é relativo

Sim, se você inicia a prática de exercícios físicos, como a musculação, aliada a uma alimentação adequada à saúde do seu corpo, certamente, poderá ganhar massa magra e perder gordura. Mas aí, com aquela “famigerada” obsessão pelo emagrecimento, ao perceber que o ponteiro da balança não desce, vem o desespero o que também pode significar um “banho de água fria” no processo. Então, tente desapegar mais daquela balança do banheiro de casa e, se possível, faça avaliações físicas regulares com profissionais da área. Porque eles te explicarão essa evolução em detalhes (massa magra x massa gorda).

6. Nutricionista? Será?

Há quem pense que consulta com nutricionista significa preços altos e cardápios surreais, difíceis de seguir. Sinceramente eu já fui um desses casos até entender a importância de um acompanhamento profissional em todo o processo de emagrecimento e manutenção. Portanto, se você pode consultar uma nutricionista, é superválido. A dica aqui é abrir a mente e entender que, em primeiro lugar, um profissional da área (aquele qualificado) tem valiosas informações que poderão ajudar muito ao longo da trajetória. Escute, questione e anote, se necessário. Entenda o quanto o corpo e a sua relação com a nutrição é complexo. O cardápio será moldado com alimentos estratégicos especialmente para você. Então, se ficar difícil seguir exatamente o cardápio prescrito, adapte, invente, substitua. Seja transparente com o nutricionista em relação à sua realidade. Mas também encare o fato de que para mudar o estilo de vida é necessário dedicação e planejamento.

Mercados públicos e feirinhas de rua são atrativos para encontrar novos e deliciosos sabores do bem. Foto tirada no Borough Market, Londres, UK.

7. Mexa-se!

Óbvio, e não dá para fugir disso. A prática de exercícios físicos é fundamental para moldar o corpo além de ajudar no emagrecimento. Construa o hábito porque depois desse desenvolvimento, dificilmente ficará longe das atividades físicas. Reserve esse tempo só para você, escolha as atividades que mais agradam, tire a bicicleta empoeirada da garagem, ouça as canções preferidas, sorria e divirta-se!

8. Não se culpe

A dieta está sob controle, tudo certo, porções na medida, alimentos maravilhosos e os resultados começam a aparecer. De repente, o marido chega em casa com um bolo enorme de chocolate, ou você é convidado para um jantar com amigos ou festinha de aniversário cheia de doces e frituras, o que atrapalha todo o processo. Depois disso, vem aquele horroroso sentimento de culpa (o tal “acho que comi demais”) que, aliás, é um gatilho para desistir de tudo. Portanto, quando isso ocorrer, não se culpe, respeite cada momento, respire fundo e retome o processo. Pessoas de sucesso atravessam desafios o tempo todo e aprendem com erros e acertos.

9. Comida do bem

Hoje, com o acesso fácil às informações, é possível entender o básico pelo menos e ter acesso aos variados tipos de comidas e bebidas que fazem bem. Claro que cada caso é um caso e cada corpo também, para a realização de dietas e estímulos. Mas com pequenas atitudes diárias, é possível “mudar o seu mundo” gradativamente. Adotar uma receita gostosa e saudável na sua rotina, fazer substituições, incluir alimentos que ajudam a desintoxicar e desinflamar, e assim por diante. Tudo é válido quando o assunto é a sua saúde.

10. Tenha paciência

Por mais que você esperneie que quer perder definitivamente “20 quilos em um mês com o milagre da lua”, infelizmente, não é uma realidade. E é por isso que se tropeça tantas vezes também. Mas que tal olhar por outro ângulo? Encare como um desafio que levará cerca de 1 a 3 meses até você começar a ver os primeiros resultados, depois vai ficando mais simples e a rotina começa a ser implantada.

As dicas deste artigo contaram a curadoria da nutricionista Laiz Lauda: laizlauda.com.br

Todas as informações deste canal são baseadas em experiências e opiniões do autor.

Escrito por Larissa Andrade, 09/11/2020 às 17h14 | larissa.rotas@gmail.com



Larissa Andrade

Assina a coluna Mundo ao Contrário

É empresária, jornalista e tem mais de 20 anos de experiência em comunicação, especialmente nas áreas de comportamento e luxo. É apaixonada por compartilhar a "arte da expressão" em suas diversas formas. Concilia as suas atividades no Brasil e no Reino Unido. Traz informações variadas como: estilo de vida, moda, beleza, cultura, arte e viagens que conectam o "novo e o velho mundo".