Jornal Página 3
Coluna
Drone
Por Hélvion Ribeiro

Dicas para Saúde Dental

Se seu filhinho, come açúcar, e alguém falou para não usar pasta dental com flúor, não siga esta opinião. Quem consome açúcar, e tem dentes, precisa do flúor, ou você vai se incomodar ali na frente, quando seu filho tiver que tratar os dentes por cárie.

Leite materno não dá cárie, não tem custo, é saudável e fator de proteção para a mãe, contra o câncer de mama.

Existem pessoas que não dão açúcar para os filhos. Estes filhos, não precisam de pasta dental com flúor, então.

Já o açúcar provoca cáries, complica também para obesidade, diabete e doença cardíaca. Ouvi de um médico experiente:

"Em 10 anos, o açúcar será considerado droga ".

Veja alguns alimentos que contém açúcar: o açúcar branco e o mascavo, doces, chocolates, bolos, biscoitos, tortas de frutas, frutas secas e em calda, geléias, mel, molhos doces, xaropes, licores, refrigerantes, iogurtes, milk-shake, nutella, e tem muito mais, em quase tudo!

É difícil escapar do doce, que na verdade é gostoso, custa barato e dá energia rápida. Então se nós consumimos açúcar, precisamos do flúor na pasta dental e na água também.

Desde há muitos anos visito a Estação de Tratamento de Água - a EMASA, (antiga CASAN) para acompanhar a fluoretação da água. É ali na Av. Das Flores, em Balneário Camboriú. A água é tratada e fluoretada ali, e vai tambem para Camboriú. Quem não recebe água da EMASA, tem que escovar mais e melhor os dentes com pasta fluoretada, já que perdeu o benefício da fluoretação na água. A fluoretação é normal, e na dose recomendada, em torno de 1 ppm (se diz : um pepeême). Quer dizer uma parte de flúor por um milhão de partes de água.

A pasta de dente que é recomendada no Brasil, deve ter 1.000 ppm. Pode ler no tubo da pasta.

Outra coisa, as crianças também podem usar a mesma pasta dental dos adultos. Mas, em menor quantidade, tipo um grão de ervilha na escova, até 6 anos. Não faz mal se eles engolem um pouco de pasta.

Se seu filho está doentinho, tomando muitos remédios que são muito doces, ou se ele chega de um aniversário meio dormindo e não dá mesmo pra escovar os dentes, deixe ele com um pouco de pasta dental - com flúor - na boca, para neutralizar o efeito do doce.

As pastas infantis podem ser usadas, mais como atrativo cor e sabor, que a indústria coloca, para vender mais caro. Tudo bem, se você quer usá-las.

Agora, lá pelos 6/7 anos nascem lá atrás, nos 4 cantos da boca, os molares permanentes, que nunca trocam. Aí tem que ter muito cuidado, aumente a quantidade de pasta com flúor para o tamanho de 2 grãos de ervilha, é cuide porque estes dentes tem que durar 100 anos.

Uma coisa que jamais deve fazer é colocar açúcar na mamadeira. É imperdoável.

Outra coisa, o que mais dá cárie, são bolachas pastosas, e balas pegajosas, grudentas.

Até os 6 anos é bom os pais escovarem os dentes da criança.

Isto tudo é mais eficaz e importante que o flúor profissional usado nos consultórios dos dentistas.

SORRIA - seu filho pode viver sem cárie por toda a vida.

Durante meus 38 anos de vida profissional, como cirurgião dentista, professor , e coordenador de Curso de Odontologia, me aproximei dos melhores cientistas e de seus melhores trabalhos profissionais, sobre promoção de saúde e prevenção de Cárie Dental. Procurei e procuro , transferir estes conhecimentos para as pessoas, na absoluta certeza de que, este é o caminho mais importante em contribuir para manter a saúde individual e coletiva.

Escrito por Hélvion Ribeiro, 23/02/2018 às 14h08 | helvionr@yahoo.com.br

Foram 25. 736

Entre os anos de 2002 e 2013, no maior Abaixo-Assinado  desta região, 25.736 pessoas cravaram seus nomes e assinaturas  para solicitar que as Autoridades e Instituições Públicas instalassem nesta região Cursos Universitários Superiores Gratuitos pela UFSC e pela UDESC.

Este Abaixo-Assinado inspirado pela jornalista Marlise Schneider Cezar,  foi uma das ferramentas mais importantes do grande esforço comunitário  desta saga.

Com o tempo,  nomes e  assinaturas destas pessoas, foram reunidos em 7 volumes , que pesam  8 quilo. Foram  xerocados muitas vezes e encaminhados às Autoridades como : Presidentes da República, Ministros da Educação, ( lá, dormem em alguma gaveta )  Governadores, Senadores, Reitores de Universidades, Prefeitos,

Mais de 100.000 ( cem mil ) xerox de Documentos foram feitos.  O 1º Volume, com  106  páginas,  foi copiado 80 vezes. Cada Documento encaminhado, foi acompanhado de Justificativas, Dados  e Anexos.

Vi  TODAS aquelas 25.736 assinaturas e seus nomes. Guardei uma cópia de cada um dos 7 Volumes em minha casa, até agora.

Cada vez que toco nesta obra, sinto um grande respeito e uma emoção imensa. As vezes, até lagrimas. O primeiro pensamento que me vem é : - Não sei como agradecer a esta gente toda. Nem sei  como agradecer a centenas de pessoas que colheram estas assinaturas.

A Dona Avelina, da Banca de Revistas da Av. Central , foi uma das pessoas que mais se dedicou. Ela me disse: – Um dia, fiquei na banca, até 10.30 da noite, porque 8 pessoas vinham assinar. Elas vieram. Então...fechei a banca,  peguei um taxi, e fui para casa !

Lá na Igreja  Luterana, a Dalys, foi uma gigante. Ela me contou, - Eu entregava sempre 3 folhas, para as pessoas irem colher assinaturas. Um senhorzinho sempre queria levar só 2. Depois  que estavam cheias, devolvia e levava mais 2. Aí, desapareceu. Um dia, uma mulher veio entregar assinaturas e disse que eram as que ele levava. A última assinatura era a dele! Aí ela contou que ele tinha morrido, e que não levava mais folhas porque podia não ter tempo, de não poder preencher todas...

Hoje a UDESC, esta consolidada aqui em B. Camboriú. Foi segundo alguns, - A coisa mais bonita que aconteceu na cidade. A UFSC, não veio para Camboriú, por um  átimo  de infelicidade. Hoje, vendo de longe, até entendo porque não aconteceu. Mazelas políticas.

Gratidão imensa para milhares de pessoas que colaboraram voluntariamente.

Foi bem o Pavan, que assinou o Decreto de criação do Centro da UDESC pra  região. Foi difícil. Muito difícil. Ainda mais que os técnicos da Fazenda do Estado , não queriam. Naquela hora... Gil, Mello, Leandro, Gadotti, Dão, Rodrigo , mais o pessoal da UDESC, foram vitais. A Assembléia Legislativa, também aprovou o dinheiro para o Campus. Para se ter uma ideia da dificuldade, desde aquela época, 2010, a UDESC não foi para nenhuma outra região de SC. Méritos para o Piriquito, na doação  do terreno.

Àqueles, que estiveram juntos todas as horas, o Dado, Valdim Utech, Dalton Becker, o querido Ottokar, e o grande Santa (estes 2 já subiram ), gratidão ! A todos os outros e outras que fizeram e fazem parte desta saga; comunidade, políticos, administradores,  acadêmicos, professores , funcionários, a mídia - saudações por terem entendido e batalhado na grandeza deste gesto, que Deus abençoe os que acreditam e não foram lembrados, e que abençoe os que não acreditam também !

Escrito por Hélvion Ribeiro, 05/02/2018 às 17h14 | helvionr@yahoo.com.br

Apresentação

Hélvion A. Ribeiro, 69 anos é natural de Urubici e mora há 20 anos em Balneário Camboriú.

Mestre em Ciências-Ortodontia, atuou em Itajaí, Camboriú, Blumenau e Balneário Camboriú. Trabalhou 4 anos como Dentista voluntário em Urubici. Foi professor de Odontologia na UNIVALI e na FURB. Coordenou Odontologia na FURB e na Prefeitura de Blumenau.

Seu trabalho mais importante como profissional de saúde, foi na área de Pesquisa, Prevenção e Promoção da Saúde Oral.

Voluntário, contribuiu muitos anos para trazer via UDESC e UFSC, Ensino Superior Gratuito para a região. Escreveu um livro UNIVERSIDADE PÚBLICA.

Casado, pai de 3 médicos, tem 5 netos e faz academia rural, em seu sítio em Balneário Camboriú, onde tem a felicidade de morar há 20 anos.

Escrito por Hélvion Ribeiro, 01/02/2018 às 15h27 | helvionr@yahoo.com.br



1 2

Hélvion Ribeiro

Assina a coluna Drone

Hélvion A. Ribeiro, 69. Atuou como Dentista em Lages, Urubici, Fpolis, RJ, Camboriú, Itajaí, Blumenau e BC. Seu trabalho mais importante é contribuir como voluntário, especialmente pela Universidade Gratuita. Pai de 3 médicos, tem 5 netos, faz academia rural no sítio em B. Camboriú onde tem a felicidade de viver há 20 anos.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br