Jornal Página 3
Coluna
Condomínio Garden City
Por Saint Clair Nickelle

O contador de histórias

 Naquele domingo de janeiro de 2018, nos encontramos no caramanchão da Praça Central do Garden City para mais uma mateada. Seu Gumercindo, como sempre, foi o primeiro a chegar de cuia, erva mate e uma garrafa térmica gigante. Logo foi cumprimentando os que chegavam: 

- E, aí vivente, como tem passado? A resposta era quase padrão...

- Faceiro, que nem potro novo, correndo atrás das éguas!

- E, as notícias?

- No Brasil, cada vez se descobre mais e mais safadeza...agora é a da Caixa Econômica Federal, reduto dos partidos políticos que apoiam o Temer, onde cada vice-presidência era um esquema de corrupção.

- No plano internacional, o que nos têm chamado a atenção são os Jogos de Inverno na Coréia do Sul, em especial pela aproximação das duas coréias.

- Fico pensando como tem sido o encontro dos dois comitês, que estão discutindo a participação das duas coréias.

- Deve ser interessante imaginar, de um lado uma república democrática e de outro uma ditadura hereditária. Disse seu Gumercindo do alto de sua sabedoria e, completou: 

- Querido amigo San, você como cronista imaginaria para nós como poderia ser a interlocução das duas coréias...

- Agora?

- Sim, de improviso, já que você é muito criativo...

- Tá bom, aceito o desafio, mas por favor me interrompam quando ficar enfadonho, bem como estarei aberto para sugestões...

- Como vocês sabem, as Coréias do Norte e do Sul vão participar juntas dos jogos, desde é claro que seus interlocutores acertem e aceitem todos os detalhes, que passam pelo desfile conjunto, modalidades de jogos, uniformes, emblemas, bandeiras, etc...

Na primeira reunião já surgiu um impasse, pois o chefe do comitê da Coréia do Sul se referiu ao Líder da Coréia do Norte como Ditador, fato que fez os membros do Comitê do Norte fazerem menção de se
retirar.

- Ao se referirem ao nosso SUPREMO LÍDER, jamais o nominem ditador ou presidente, isso é inaceitável para nós.

O Chefe do Comitê da Coréia do Sul pediu, então, desculpas. Logo a seguir falou:

- Nosso Presidente, Moon Jae-in, sugeriu que no desfile usemos uma bandeira unificando, para os Jogos de Inverno, as duas Coréias.

O Chefe do Comitê do Norte pediu um intervalo e, depois de meia hora retornou, junto com os demais membros, à mesa de negociação.

- Nós concordamos com esse item, desde que um representante de cada país, desfile cada um com uma bandeira e, os demais atletas, com pequenas bandeiras com o mesmo símbolo das principais.

A Coréia do Sul prontamente concordou.

A Coréia do Norte expôs que durante o desfile os dois mandatários ficarão lado a lado, desde que o SUPREMO LÍDER, fique do lado esquerdo.

Os coreanos do sul, perguntaram:

- Para quem olha de frente ou por quem olha de trás?

Os coreanos do norte ficaram perplexos diante da pergunta e pediram um recesso. Depois de meia hora retornaram, dizendo:

- Sim! Para quem olha de frente, já que por trás jamais haverá alguém, a não ser, é claro, nosso grupo de segurança.

A Coréia do Sul concordou.

- Em quais modalidades a Coréia do Norte pretende enviar atletas?

Perguntou o Chefe da delegação da Coréia do Sul, Lee Hee-beom.

Os coreanos do norte pediram recesso para consultar seus alfarrábios.

E, depois de uma hora, voltaram com a resposta:

- Patinação artística, esqui alpino, esqui cross-country, hóquei feminino, tiro ao alvo, acionamento de foguetes e botão-de-mesa, para tanto enviaremos 550 atletas.

Agora quem ficou perplexo foi o comitê do sul, que logo informaram:

- As quatro primeiras modalidades fazem parte dos Jogos de Inverno, mas as três últimas não.

Extremamente contrariados os membros do Comitê do norte pediram novo recesso. Uma hora depois voltaram, informando:

- Daremos nossa resposta na próxima reunião.

Os coreanos do sul, por seu chefe do comitê, perguntaram:

- Vocês não tem autonomia para decidir algo tão simples?

Tanto o Chefe do comitê do norte, como os demais membros, ficaram perplexos diante da pergunta e pediram novo recesso.

Pacientemente os membros do sul aguardaram uma hora e meia, quando finalmente eles voltaram à mesa de negociação. Quem falou foi o Chefe do norte:

- O que vocês querem dizer com autonomia?

Agora a perplexidade passou para o lado do sul...

- Ora! Autonomia é o que nós temos enquanto Comitê...

- Como assim

Perguntou o Chefe do norte.

- Autonomia para decidir com independência, liberdade e autossuficiência os termos de nossa participação conjunta.

Os membros do Comitê do norte, ficaram pouco a vontade e decidiram pedir novo recesso. Ao voltarem, disseram:

Infelizmente nós não temos isso que vocês disseram, até porque o termo é totalmente desconhecido no nosso país. No, entanto, gostaríamos de sugerir mais um aspecto para os desfiles de abertura e encerramento...

- Pois, então, façam, antes de encerrarmos a reunião...

- Nosso SUPREMO LÍDER gostaria de incluir, nos desfiles, uma demonstração de força com a apresentação de foguetes e ogivas...

O Comitê do sul, já demonstrando irritação, rebateu:

- Isso não faz o mínimo sentido, já que os Jogos Olímpicos, quer sejam de inverno ou não, visam o congraçamento entre os povos pela paz, através das diversas modalidades esportivas.

Sob o olhar incrédulo dos representantes das duas Coréias, se propôs o encerramento dessa primeira reunião, antes, porém, os do sul perguntaram:

- Por quê vocês estão com as mãos enfaixadas?

- Por ter o orgulho de aplaudir constantemente nosso SUPREMO LÍDER!

E, o San foi aplaudido pelos companheiros de mateada, mas de forma moderada

Escrito por Saint Clair Nickelle, 22/01/2018 às 14h59 | sannickelle@gmail.com



Saint Clair Nickelle

Assina a coluna Condomínio Garden City

Arquiteto aposentado e autor das crônicas denominadas CONDOMÍNIO GARDEN CITY, as quais serão apresentadas em capítulos, descrevendo as relações humanas num condomínio hipotético.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Condomínio Garden City
Por Saint Clair Nickelle

O contador de histórias

 Naquele domingo de janeiro de 2018, nos encontramos no caramanchão da Praça Central do Garden City para mais uma mateada. Seu Gumercindo, como sempre, foi o primeiro a chegar de cuia, erva mate e uma garrafa térmica gigante. Logo foi cumprimentando os que chegavam: 

- E, aí vivente, como tem passado? A resposta era quase padrão...

- Faceiro, que nem potro novo, correndo atrás das éguas!

- E, as notícias?

- No Brasil, cada vez se descobre mais e mais safadeza...agora é a da Caixa Econômica Federal, reduto dos partidos políticos que apoiam o Temer, onde cada vice-presidência era um esquema de corrupção.

- No plano internacional, o que nos têm chamado a atenção são os Jogos de Inverno na Coréia do Sul, em especial pela aproximação das duas coréias.

- Fico pensando como tem sido o encontro dos dois comitês, que estão discutindo a participação das duas coréias.

- Deve ser interessante imaginar, de um lado uma república democrática e de outro uma ditadura hereditária. Disse seu Gumercindo do alto de sua sabedoria e, completou: 

- Querido amigo San, você como cronista imaginaria para nós como poderia ser a interlocução das duas coréias...

- Agora?

- Sim, de improviso, já que você é muito criativo...

- Tá bom, aceito o desafio, mas por favor me interrompam quando ficar enfadonho, bem como estarei aberto para sugestões...

- Como vocês sabem, as Coréias do Norte e do Sul vão participar juntas dos jogos, desde é claro que seus interlocutores acertem e aceitem todos os detalhes, que passam pelo desfile conjunto, modalidades de jogos, uniformes, emblemas, bandeiras, etc...

Na primeira reunião já surgiu um impasse, pois o chefe do comitê da Coréia do Sul se referiu ao Líder da Coréia do Norte como Ditador, fato que fez os membros do Comitê do Norte fazerem menção de se
retirar.

- Ao se referirem ao nosso SUPREMO LÍDER, jamais o nominem ditador ou presidente, isso é inaceitável para nós.

O Chefe do Comitê da Coréia do Sul pediu, então, desculpas. Logo a seguir falou:

- Nosso Presidente, Moon Jae-in, sugeriu que no desfile usemos uma bandeira unificando, para os Jogos de Inverno, as duas Coréias.

O Chefe do Comitê do Norte pediu um intervalo e, depois de meia hora retornou, junto com os demais membros, à mesa de negociação.

- Nós concordamos com esse item, desde que um representante de cada país, desfile cada um com uma bandeira e, os demais atletas, com pequenas bandeiras com o mesmo símbolo das principais.

A Coréia do Sul prontamente concordou.

A Coréia do Norte expôs que durante o desfile os dois mandatários ficarão lado a lado, desde que o SUPREMO LÍDER, fique do lado esquerdo.

Os coreanos do sul, perguntaram:

- Para quem olha de frente ou por quem olha de trás?

Os coreanos do norte ficaram perplexos diante da pergunta e pediram um recesso. Depois de meia hora retornaram, dizendo:

- Sim! Para quem olha de frente, já que por trás jamais haverá alguém, a não ser, é claro, nosso grupo de segurança.

A Coréia do Sul concordou.

- Em quais modalidades a Coréia do Norte pretende enviar atletas?

Perguntou o Chefe da delegação da Coréia do Sul, Lee Hee-beom.

Os coreanos do norte pediram recesso para consultar seus alfarrábios.

E, depois de uma hora, voltaram com a resposta:

- Patinação artística, esqui alpino, esqui cross-country, hóquei feminino, tiro ao alvo, acionamento de foguetes e botão-de-mesa, para tanto enviaremos 550 atletas.

Agora quem ficou perplexo foi o comitê do sul, que logo informaram:

- As quatro primeiras modalidades fazem parte dos Jogos de Inverno, mas as três últimas não.

Extremamente contrariados os membros do Comitê do norte pediram novo recesso. Uma hora depois voltaram, informando:

- Daremos nossa resposta na próxima reunião.

Os coreanos do sul, por seu chefe do comitê, perguntaram:

- Vocês não tem autonomia para decidir algo tão simples?

Tanto o Chefe do comitê do norte, como os demais membros, ficaram perplexos diante da pergunta e pediram novo recesso.

Pacientemente os membros do sul aguardaram uma hora e meia, quando finalmente eles voltaram à mesa de negociação. Quem falou foi o Chefe do norte:

- O que vocês querem dizer com autonomia?

Agora a perplexidade passou para o lado do sul...

- Ora! Autonomia é o que nós temos enquanto Comitê...

- Como assim

Perguntou o Chefe do norte.

- Autonomia para decidir com independência, liberdade e autossuficiência os termos de nossa participação conjunta.

Os membros do Comitê do norte, ficaram pouco a vontade e decidiram pedir novo recesso. Ao voltarem, disseram:

Infelizmente nós não temos isso que vocês disseram, até porque o termo é totalmente desconhecido no nosso país. No, entanto, gostaríamos de sugerir mais um aspecto para os desfiles de abertura e encerramento...

- Pois, então, façam, antes de encerrarmos a reunião...

- Nosso SUPREMO LÍDER gostaria de incluir, nos desfiles, uma demonstração de força com a apresentação de foguetes e ogivas...

O Comitê do sul, já demonstrando irritação, rebateu:

- Isso não faz o mínimo sentido, já que os Jogos Olímpicos, quer sejam de inverno ou não, visam o congraçamento entre os povos pela paz, através das diversas modalidades esportivas.

Sob o olhar incrédulo dos representantes das duas Coréias, se propôs o encerramento dessa primeira reunião, antes, porém, os do sul perguntaram:

- Por quê vocês estão com as mãos enfaixadas?

- Por ter o orgulho de aplaudir constantemente nosso SUPREMO LÍDER!

E, o San foi aplaudido pelos companheiros de mateada, mas de forma moderada

Escrito por Saint Clair Nickelle, 22/01/2018 às 14h59 | sannickelle@gmail.com



Saint Clair Nickelle

Assina a coluna Condomínio Garden City

Arquiteto aposentado e autor das crônicas denominadas CONDOMÍNIO GARDEN CITY, as quais serão apresentadas em capítulos, descrevendo as relações humanas num condomínio hipotético.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade