Jornal Página 3
Coluna
Condomínio Garden City
Por Saint Clair Nickelle

Como viver em paz?

 São tantas bobagens que nos cercam, que nos induzem a pensar somente em desgraça, em parte pelo exagero dos noticiários, em parte por nossa avidez pela desgraça dos outros, que não sabemos mais como viver em paz.

No plano internacional, dois líderes atuais, King Jong Un e Donald Trump, brincam, como crianças mimadas, de destruir-se com suas ogivas nucleares, bastando para tanto apertar botões e, como brincadeira de videogame, arrasar a vida.

Para muita gente, como eu, que luta contra doenças quase incuráveis, a vida é o bem mais precioso, não uma brincadeira de mentes insanas.

Fico feliz quando recebo mensagens positivas, como a que vou reproduzir a seguir, enviada pela minha grande amiga budista, Silvana B. Scapini.

“A vida vai dar certo para mim quando eu tomar consciência...
de que um problema que está acontecendo “neste momento”
pode ser uma história “de muito tempo atrás”.
Não conte essa história outra vez!
Não fale do quanto sofreu,
Não fale sobre ele ou sobre ela,
a não ser que isso faça você se sentir melhor.
Não pronuncie uma única sílaba sobre a dor e sobre as perdas,
A não ser que tenha condições de se recuperar neste instante.
Pare com isso!
Pare de se agarrar ao passado, lembrando-se do quanto as coisas lhe fizeram mal,
A não ser que isso ajude no que você está fazendo agora.
Cada vez que você pensa naquilo,
Fala sobre aquilo, ou se lembra daquele tempo,
Traz a energia negativa do passado para o momento presente.
É claro que você precisa reconhecer como se sente
em relação a todas as experiências que já viveu.
Não deve, no entanto, ficar remoendo ou contando uma história
que faz você se sentir mal.
Fale do que aprendeu!
Conte como você se curou!
De como a força da vida em você superou o sofrimento.
Se examinar bem sua história,
verá que há muitas coisas que você pode usar para seguir adiante.
Quando, no entanto, você se prende a detalhes
Que só servem para reavivar sua dor,
É por que está contando a história de maneira errada.
Sim, você precisa ter consciência dos detalhes da sua vida
Para aceitar a sua parcela de responsabilidade.
Na verdade, cada vez que você conta sua história
_mesmo os detalhezinhos sórdidos
_para aprender com ela,
pode descobrir novos níveis
de compreensão e perdão.
Quando, no entanto, você remói uma história que lhe faz mal,
Pare de contá-la!
Hoje, eu me dedico a deixar para trás as velhas histórias
Que me fizeram mal
Para viver melhor com o que aprendi com elas.
Ótimo dia, contemple a sua vida,
Aprecie a sua vida.”
Autor: Lyanla Vanzant

Quando internalizamos as notícias ruins, acabamos falando delas, aceitando-as como naturais. Isso, no entanto, mina nossa capacidade de apreciar a chuva como necessária, não como desgraça...de apreciar as matas com seus matizes diversos...de olhar para o céu e admirar aquele azul único, inexistente no universo sem cor...enfim, de se dar tempo para sonhar e alimentar o desejo de viver em paz.

Escrito por Saint Clair Nickelle, 09/01/2018 às 14h43 | sannickelle@gmail.com

publicidade





publicidade



Saint Clair Nickelle

Assina a coluna Condomínio Garden City

Arquiteto aposentado e autor das crônicas denominadas CONDOMÍNIO GARDEN CITY, as quais serão apresentadas em capítulos, descrevendo as relações humanas num condomínio hipotético.
















Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br