Jornal Página 3
Coluna
Falando Nisso
Por Marlise Schneider

Será que vale a pena?

Jornalistas e colunistas são achincalhados porque tornam públicas suas opiniões. Pessoas que pensam diferente se acham no direito de 'massacrar', escrevendo coisas estúpidas e às vezes inacreditáveis, e sempre junto aquela coisa de interior...acham que o profissional está recebendo algum benefício, uma grana, um jabá, se vendeu...como se ele não fosse cidadão, não pensasse, não tivesse ideias próprias.

Sei que em ano eleitoral o bicho pega, sempre foi assim, há 25 anos cobrimos eleições aqui e hoje já estou dialogando com meus botões e dizendo 'tomara que outubro passe logo'. Mas nesses últimos dias, com a política nacional pegando fogo parece que as coisas se adiantaram. Leio opiniões raivosas e descabidas. Alguns são até conhecidos. Que eu tinha em alto conceito, não porque pensam diferente, mas pela forma como reagem, com grosserias e estupidez. Decepção total, a falta de respeito com o ato livre de pensar, de dizer e de escrever. Tempos de internet aceleraram essa falta (ou seria excesso?) de liberdade.

Todos têm o direito de pensar.

Todos têm o direito de divergir.

Todos têm o direito de pensar diferente.

Todos têm o direito de opinar.

Todos têm o direito de expor o que acreditam.

E todos têm o dever de respeitar a opinião do outro.

Isso - no meu entendimento - é democracia. 

Escrito por Marlise Schneider, 29/03/2016 às 13h38 | lisi@pagina3.com.br



Marlise Schneider

Assina a coluna Falando Nisso

... curiosa desde guria, ligada, discreta, caseira, sonhadora. Jornalista, chefe de jornalismo do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Falando Nisso
Por Marlise Schneider

Será que vale a pena?

Jornalistas e colunistas são achincalhados porque tornam públicas suas opiniões. Pessoas que pensam diferente se acham no direito de 'massacrar', escrevendo coisas estúpidas e às vezes inacreditáveis, e sempre junto aquela coisa de interior...acham que o profissional está recebendo algum benefício, uma grana, um jabá, se vendeu...como se ele não fosse cidadão, não pensasse, não tivesse ideias próprias.

Sei que em ano eleitoral o bicho pega, sempre foi assim, há 25 anos cobrimos eleições aqui e hoje já estou dialogando com meus botões e dizendo 'tomara que outubro passe logo'. Mas nesses últimos dias, com a política nacional pegando fogo parece que as coisas se adiantaram. Leio opiniões raivosas e descabidas. Alguns são até conhecidos. Que eu tinha em alto conceito, não porque pensam diferente, mas pela forma como reagem, com grosserias e estupidez. Decepção total, a falta de respeito com o ato livre de pensar, de dizer e de escrever. Tempos de internet aceleraram essa falta (ou seria excesso?) de liberdade.

Todos têm o direito de pensar.

Todos têm o direito de divergir.

Todos têm o direito de pensar diferente.

Todos têm o direito de opinar.

Todos têm o direito de expor o que acreditam.

E todos têm o dever de respeitar a opinião do outro.

Isso - no meu entendimento - é democracia. 

Escrito por Marlise Schneider, 29/03/2016 às 13h38 | lisi@pagina3.com.br



Marlise Schneider

Assina a coluna Falando Nisso

... curiosa desde guria, ligada, discreta, caseira, sonhadora. Jornalista, chefe de jornalismo do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade