Jornal Página 3
Coluna
Fabular é preciso!
Por Fabi Langaro Loos

Paz de espírito

É como um piscar de olhos, não sei se o coração prevê ou apenas sente. Não sei se o cérebro planeja inconscientemente ou decide no momento. Não sei se algo pode ser decifrado ou apenas ceifado. Encerra-se o espetáculo. Encerra-se um ciclo. E não falo da morte. Falo, sim, da vida. Falo dos nossos momentos do dia a dia, das relações com as pessoas e com as coisas, da maneira de ver o mundo e como podemos ter diferentes olhares e sentimentos para as mesmas situações em apenas uma questão de instantes diferentes. Ações e reações. Verdades e mentiras.

Vivemos rodeados de gente e, ao mesmo tempo, vivemos isolados. Cada pessoa tem seu mundo, seus pensamentos, suas particularidades, suas prioridades e, através desse emaranhado de sensações, fazemos nossas escolhas, nossos amores, nossas amizades, nossos conceitos, nossos atos, enfim, nossa conexão com o mundo e nossa jornada da vida, com quem e onde queremos estar. A intensidade das relações. Uma reflexão sobre a passagem do tempo. O desenrolar consciente da importância que cada indivíduo ou situação exerce sobre nós. Prioridade ou passatempo. Casualidade ou incontingência.

A vida nada mais é do que a formação de arranjos poéticos, de histórias estabelecidas, de experiências e circunstâncias resolvidas (mesmo as más resolvidas), de repertórios ao longo da trajetória. Uma soma de comportamentos. É a habilidade construída para arranjar soluções às intempéries dos acontecimentos, tomando rédea de nossos impulsos e vontades. É ter sensibilidade para desistir e tirar o time de campo quando o interesse acaba. Por outro lado, ter a capacidade de resistir e superar obstáculos quando realmente vale a pena. Resiliência e empatia. Intensidade e risco.

Somos os autores de nossas vidas. Assim como somos os donos da nossa felicidade, tristeza, dor, amor, perdão, alegria e de tantos e tantos sentimentos. A vida não é terceirizada, é uma escolha própria e única. Um dia acaba. E agora não falo unicamente da vida, falo desses inúmeros sentimentos. Um dia acaba o desejo impulsivo pela experiência de uma emoção. Um dia acaba o encanto e você enxerga a realidade. E, de modo algum, essa sensação é ruim. É, sim, liberdade, é a capacidade de identificar precisamente uma situação. Sabedoria e estratégia. Paz de espírito.

Ilha das Cabras, Balneário Camboriú/SC (Crédito da foto: Fabi Loos) 

Escrito por Fabi Langaro Loos, 31/12/2017 às 15h31 | fabiloos@terra.com.br

publicidade





publicidade



Fabi Langaro Loos

Assina a coluna Fabular é preciso!

... é artista plástica, pinta e borda, ama as cores e as palavras, é do heavy metal e da vida.
















Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br