Jornal Página 3
Coluna
Ex pressão
Por Caroline Cezar

Frutificar a polêmica #cidade

Válida a discussão sobre cortar ou não cortar a árvore que tá no caminho (?) da estrada.
Aquela UMA.
Quando ninguém vê cortam mesmo.
Pra alargar rua, pra expor vitrine, pra levantar prédio.
Ou "só porque cai folha".

Mas com polêmica a coisa gira, a politicage impera, vai até à votação popular (!!)

Nas redes, dezenas de comentários de todo tipo sobre aquela UMA árvore. 
"Na casa dele ele corta".
"Transplanta ela".
"Põe um pouquinho pro lado".
"Coloca em risco o trânsito".
"Tá podre".
"É linda". 
 

Salve a livre expressão e as criatividades.
 

No fim desse verão tórrido fiquei olhando algumas vezes toda aquela molecada torrando os miolos no sol. Andando longas distâncias, na saida da escola, sem nenhum sinal de sombra. Longas distâncias sem nenhuma árvore e nem ao menos uma intenção - um galhinho, uma muda, um broto. Não tem e não vai ter.


Árvore demora a crescer.
Conheço um monte de gente que não planta porque tem preguiça. 
De sair do sofá, de esperar o ciclo natural, de cavar, ter paciência pra ver nascer. 

 

Seria bom acrescentar à discussão plantios urgentes de novas árvores.
Incluam as grandes. As pequenas. Frutíferas. Ornamentais. Trepadeiras. Maracujá. Abóbora. Chuchu.

Quem sabe daqui uns quinze anos a molecada pode caminhar na sombra e até levar uma coisa pro almoço.


Vamo adiante gente.

 

Escrito por Caroline Cezar, 11/06/2014 às 09h13 | carol.jp3@gmail.com



Caroline Cezar

Assina a coluna Ex pressão

É curiosa e encantada com manifestações da natureza, incluindo a humana. Tem resistência a currículos e títulos. Tenta exercitar a entrega cotidiana. Discorda da própria opinião. É apaixonada. Não sabe, nem quer, separar nada de coisa alguma.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Ex pressão
Por Caroline Cezar

Frutificar a polêmica #cidade

Válida a discussão sobre cortar ou não cortar a árvore que tá no caminho (?) da estrada.
Aquela UMA.
Quando ninguém vê cortam mesmo.
Pra alargar rua, pra expor vitrine, pra levantar prédio.
Ou "só porque cai folha".

Mas com polêmica a coisa gira, a politicage impera, vai até à votação popular (!!)

Nas redes, dezenas de comentários de todo tipo sobre aquela UMA árvore. 
"Na casa dele ele corta".
"Transplanta ela".
"Põe um pouquinho pro lado".
"Coloca em risco o trânsito".
"Tá podre".
"É linda". 
 

Salve a livre expressão e as criatividades.
 

No fim desse verão tórrido fiquei olhando algumas vezes toda aquela molecada torrando os miolos no sol. Andando longas distâncias, na saida da escola, sem nenhum sinal de sombra. Longas distâncias sem nenhuma árvore e nem ao menos uma intenção - um galhinho, uma muda, um broto. Não tem e não vai ter.


Árvore demora a crescer.
Conheço um monte de gente que não planta porque tem preguiça. 
De sair do sofá, de esperar o ciclo natural, de cavar, ter paciência pra ver nascer. 

 

Seria bom acrescentar à discussão plantios urgentes de novas árvores.
Incluam as grandes. As pequenas. Frutíferas. Ornamentais. Trepadeiras. Maracujá. Abóbora. Chuchu.

Quem sabe daqui uns quinze anos a molecada pode caminhar na sombra e até levar uma coisa pro almoço.


Vamo adiante gente.

 

Escrito por Caroline Cezar, 11/06/2014 às 09h13 | carol.jp3@gmail.com



Caroline Cezar

Assina a coluna Ex pressão

É curiosa e encantada com manifestações da natureza, incluindo a humana. Tem resistência a currículos e títulos. Tenta exercitar a entrega cotidiana. Discorda da própria opinião. É apaixonada. Não sabe, nem quer, separar nada de coisa alguma.