Jornal Página 3
Coluna
Literatura
Por Enéas Athanázio

TRIBUTO A UM BATALHADOR

Amanhã o advogado Linésio Laus estará completando 90 anos de idade. Nascido na cidade de Tijucas em 25 de junho de 1929, bacharelou-se pela Faculdade de Direito de Santa Catarina, então sediada à rua Esteves Júnior, em Florianópolis, e hoje integrada à UFSC. Casou-se com Wanda D’Ávila dos Santos Laus, cirurgiã-dentista, e o casal teve cinco filhos: Berenice, Carlos Humberto, Beatriz, Victor e Linésio Júnior. Desde 1979 está radicado em Balneário Camboriú.

Formado, Linésio Laus se fixou em Joaçaba, onde permaneceu por vários anos, depois foi para São Paulo e, por fim, se estabeleceu em Balneário Camboriú, cidade que adotou como sua. Exerce a advocacia há mais de sessenta anos, sem interrupção e sem se dedicar jamais a qualquer outra atividade profissional. Não se curvou à tentação dos negócios, do magistério ou da política. Sua única ambição sempre foi a mesma: ser advogado em tempo integral. Entregou-se à profissão com denodo e competência desde a juventude.

É um dos advogados mais antigos da comarca e foi o primeiro presidente da Subseção local da OAB em dois mandatos consecutivos (1981/1982 e 1983/1984).

Em mais de seis décadas de atividade profissional, Linésio Laus tem advogado em todas as áreas, sempre revelando conhecimento e combatividade. É um batalhador incansável.

No correr de tão prolongado lapso de tempo trabalhou nas mais diversas circunstâncias vividas pelo país, inclusive sob o guante de uma ditadura de 21 anos, correndo todos os riscos inerentes ao estado de exceção. Formado na vigência da Constituição Federal de 1946, a mais democrática que tivemos, acompanhou o surgimento dos Atos Institucionais, inclusive do famigerado AI 5, da Constituição secreta de 1967, da Emenda número 1, de 1969 e, por fim, da Constituição Cidadã, de 1988, que colocou um ponto final em duas décadas de obscurantismo.

Nesse período, presenciou a imensa transformação sofrida pelo Direito, inclusive na sua execução, desde a máquina de escrever e o papel carbono, as petições seladas e os habeas-corpus impetrados pelo correio até o computador e a Internet. Advogou na vigência de três Códigos de Processo Civil, a começar pelo de 1939 até o atual, exigindo constante e dedicado estudo e atualização. Nas outras áreas as alterações também foram intensas, inclusive com a vigência de novos e numerosos diplomas legais versando os mais variados assuntos.

Conheci Linésio Laus nos tempos em que residi em Campos Novos. Atuamos juntos no Tribunal do Júri e em causas cíveis, ora como companheiros, ora como adversários. Nunca deixei de reconhecer seu talento e sua cultura jurídica.

Por tudo isso e muito mais, rendo ao prezado colega e amigo o meu sincero tributo, desejando-lhe o melhor, e o felicito pela longa trajetória de vida dedicada ao Direito e à Justiça. Espero que muitas outras manifestações ocorram, assinalando tão significativa data.

Escrito por Enéas Athanázio, 24/06/2019 às 09h57 | e.atha@terra.com.br



Enéas Athanázio

Assina a coluna Literatura

Promotor de Justiça (aposentado), advogado e escritor. Tem 51 livros publicados em variados gêneros literários. É detentor de vários prêmios e pertence a diversas entidades culturais. Assina colunas no Jornal Página 3, na revista Blumenau em Cadernos e no site Coojornal - Revista Rio Total.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
Literatura
Por Enéas Athanázio

TRIBUTO A UM BATALHADOR

Amanhã o advogado Linésio Laus estará completando 90 anos de idade. Nascido na cidade de Tijucas em 25 de junho de 1929, bacharelou-se pela Faculdade de Direito de Santa Catarina, então sediada à rua Esteves Júnior, em Florianópolis, e hoje integrada à UFSC. Casou-se com Wanda D’Ávila dos Santos Laus, cirurgiã-dentista, e o casal teve cinco filhos: Berenice, Carlos Humberto, Beatriz, Victor e Linésio Júnior. Desde 1979 está radicado em Balneário Camboriú.

Formado, Linésio Laus se fixou em Joaçaba, onde permaneceu por vários anos, depois foi para São Paulo e, por fim, se estabeleceu em Balneário Camboriú, cidade que adotou como sua. Exerce a advocacia há mais de sessenta anos, sem interrupção e sem se dedicar jamais a qualquer outra atividade profissional. Não se curvou à tentação dos negócios, do magistério ou da política. Sua única ambição sempre foi a mesma: ser advogado em tempo integral. Entregou-se à profissão com denodo e competência desde a juventude.

É um dos advogados mais antigos da comarca e foi o primeiro presidente da Subseção local da OAB em dois mandatos consecutivos (1981/1982 e 1983/1984).

Em mais de seis décadas de atividade profissional, Linésio Laus tem advogado em todas as áreas, sempre revelando conhecimento e combatividade. É um batalhador incansável.

No correr de tão prolongado lapso de tempo trabalhou nas mais diversas circunstâncias vividas pelo país, inclusive sob o guante de uma ditadura de 21 anos, correndo todos os riscos inerentes ao estado de exceção. Formado na vigência da Constituição Federal de 1946, a mais democrática que tivemos, acompanhou o surgimento dos Atos Institucionais, inclusive do famigerado AI 5, da Constituição secreta de 1967, da Emenda número 1, de 1969 e, por fim, da Constituição Cidadã, de 1988, que colocou um ponto final em duas décadas de obscurantismo.

Nesse período, presenciou a imensa transformação sofrida pelo Direito, inclusive na sua execução, desde a máquina de escrever e o papel carbono, as petições seladas e os habeas-corpus impetrados pelo correio até o computador e a Internet. Advogou na vigência de três Códigos de Processo Civil, a começar pelo de 1939 até o atual, exigindo constante e dedicado estudo e atualização. Nas outras áreas as alterações também foram intensas, inclusive com a vigência de novos e numerosos diplomas legais versando os mais variados assuntos.

Conheci Linésio Laus nos tempos em que residi em Campos Novos. Atuamos juntos no Tribunal do Júri e em causas cíveis, ora como companheiros, ora como adversários. Nunca deixei de reconhecer seu talento e sua cultura jurídica.

Por tudo isso e muito mais, rendo ao prezado colega e amigo o meu sincero tributo, desejando-lhe o melhor, e o felicito pela longa trajetória de vida dedicada ao Direito e à Justiça. Espero que muitas outras manifestações ocorram, assinalando tão significativa data.

Escrito por Enéas Athanázio, 24/06/2019 às 09h57 | e.atha@terra.com.br



Enéas Athanázio

Assina a coluna Literatura

Promotor de Justiça (aposentado), advogado e escritor. Tem 51 livros publicados em variados gêneros literários. É detentor de vários prêmios e pertence a diversas entidades culturais. Assina colunas no Jornal Página 3, na revista Blumenau em Cadernos e no site Coojornal - Revista Rio Total.