Jornal Página 3
Coluna
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Um voto a menos para Fabrício

O prefeito Fabrício Oliveira, seus secretários e alguns assessores estão reunidos desde hoje (26) cedo para dois dias de trabalho que irão redefinir os rumos do governo.

Chamada de realinhamento estratégico, a reunião busca encontrar soluções para uma administração que tem bons projetos, mas não consegue colocá-los em prática.

Isso era gera descontentamento popular e comparações com administrações passadas.

O prefeito, devido ao temperamento, tem dificuldade em substituir pessoas o que ao final do mandato pode acabar com a sua substituição por vontade dos eleitores.

Há erros graves de planejamento governamental como, por exemplo, não prever que escolas precisavam ser reformadas para o ano letivo.

Diante do problema consumado e sem prazo para licitar essas reformas o Sinduscon veio em socorro e as construtoras da cidade farão os reparos minimamente necessários.

Também por temperamento o prefeito nunca veio a público mostrar as péssimas condições em que recebeu do seu antecessor as creches, as escolas e as unidades de saúde.

Tirar do papel o que foi planejado e colocar em prática é o grande desafio que o governo enfrenta.

Mesmo conquistas importantes em saneamento básico, educação, saúde, meio ambiente e planejamento urbano acabam submergindo em estratégias equivocadas de comunicação e uma oposição permanente e já esperada de dois poderosos grupos políticos liderados pelo PSDB e PMDB.

Pessoalmente torço pelo Fabrício, é o primeiro prefeito na história da cidade e provavelmente do Brasil a colocar dentro da área de compras um espaço para o Observatório Social fiscalizar em nome da sociedade todas as licitações.

Transparência e honestidade, no entanto, apesar de raras na coisa pública, não passam de obrigação e não enchem as urnas no dia do voto.

Adendo: já tinha concluído esse texto quando vizinhos pediram que eu chamasse o Resgate Social para atender um cidadão argentino em situação de rua. Fui ao portal da prefeitura, peguei o número e estava errado ou não funciona.

Um voto a menos, essa é a conta que por falta de organização básica do governo as pessoas fazem diariamente.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 26/01/2018 às 12h05 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br