Jornal Página 3
Coluna
Puxando Rede
Por Fabiane Diniz

Até tenho amigos neofascistas

O que até ontem era uma abominação na sociedade moderna depois dessas eleições parece ter entrado em estado normativo. Agora tudo bem ser fascista, abraçar fascista, beijar fascista, ter amizade com fascistas.

O Haddad ainda está tentando mostrar propostas para o Brasil, e a essa altura quem liga pra propostas? Nunca ligaram. Bolsonaro ganhou o primeiro turno com uma única meta, remover o PT do poder, e seus eleitores compraram esse engodo. Existem também outros motivos para votar em Bolsonaro, impublicáveis nesse espaço porque faz dele um fascista, e parece que eleitor do Jair não gosta de ser chamado assim.

É sério, já tem eleitor que diz "talvez ele seja um pouco fascista, se olhar o que ele já disse, mas ... ", MAS é ótimo!

Agora esses mesmos eleitores querem, convenientemente, fugir do debate das questões morais pra falar de economia, sendo que até agora a campanha do Bolsonaro foi um completo vazio de propostas, e o escolheram assim, sem debater ou criticar. Não acho que terão paz.

Hoje é dia dos professores, e já tenho dó de todos eles. Terão um trabalhão pra explicar o que houve nesses últimos anos com o Brasil.

Seguimos!

Mais rápido do que se imaginava já tem eleitor do Bolsonaro, que continuará votando nele no segundo turno, tirando o corpo fora. Não quer se responsabilizar pelo capitão da reserva. Muito bem, mas não é assim que as coisas funcionam. Sejam ao menos mais responsáveis, meus amigos.

Escrito por Fabiane Diniz, 15/10/2018 às 10h09 | fabdiniz@gmail.com



Fabiane Diniz

Assina a coluna Puxando Rede

.. mestre ninja e tira nata do leite com garfo.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Puxando Rede
Por Fabiane Diniz

Até tenho amigos neofascistas

O que até ontem era uma abominação na sociedade moderna depois dessas eleições parece ter entrado em estado normativo. Agora tudo bem ser fascista, abraçar fascista, beijar fascista, ter amizade com fascistas.

O Haddad ainda está tentando mostrar propostas para o Brasil, e a essa altura quem liga pra propostas? Nunca ligaram. Bolsonaro ganhou o primeiro turno com uma única meta, remover o PT do poder, e seus eleitores compraram esse engodo. Existem também outros motivos para votar em Bolsonaro, impublicáveis nesse espaço porque faz dele um fascista, e parece que eleitor do Jair não gosta de ser chamado assim.

É sério, já tem eleitor que diz "talvez ele seja um pouco fascista, se olhar o que ele já disse, mas ... ", MAS é ótimo!

Agora esses mesmos eleitores querem, convenientemente, fugir do debate das questões morais pra falar de economia, sendo que até agora a campanha do Bolsonaro foi um completo vazio de propostas, e o escolheram assim, sem debater ou criticar. Não acho que terão paz.

Hoje é dia dos professores, e já tenho dó de todos eles. Terão um trabalhão pra explicar o que houve nesses últimos anos com o Brasil.

Seguimos!

Mais rápido do que se imaginava já tem eleitor do Bolsonaro, que continuará votando nele no segundo turno, tirando o corpo fora. Não quer se responsabilizar pelo capitão da reserva. Muito bem, mas não é assim que as coisas funcionam. Sejam ao menos mais responsáveis, meus amigos.

Escrito por Fabiane Diniz, 15/10/2018 às 10h09 | fabdiniz@gmail.com



Fabiane Diniz

Assina a coluna Puxando Rede

.. mestre ninja e tira nata do leite com garfo.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade