Jornal Página 3
Coluna
Puxando Rede
Por Fabiane Diniz

Balaio do que vem em 2018

Coluna publicado no Página 3 impresso, edição 1337 - dez/2017

Lá vem 2018, vem prometendo, vem com calendário cheio, teremos Copa do Mundo que é um dos eventos que mais movimenta a massa, também teremos mais pro final do ano as  eleições para Presidente da República, Deputados Federais e Estaduais e Senadores.

Já lidamos tantas outras vezes com campanha eleitoral feita em paralelo com as redes sociais, e não deverá ser diferente. Talvez haja dessa vez uma tentativa de combate às propagações de notícias falsas, por parte do Facebook, Google e de sites que estão se aperfeiçoando e especializando em desmascarar essas notícias.

Pensando com meus botões, é bem difícil combater notícias falsas, já que vivemos na era da pós-verdade, onde muitas vezes é mais fácil achar motivos pra embasar a própria teoria do que admitir na frente de todos os amigos do círculo social que está errado. E isso fala muito sobre pessoas e suas vaidades e ego.

Ainda sobre campanhas políticas, na internet cresce a cada dia os bots (robôs) que respondem hashtags e movimentam assuntos polêmicos, um exército criando a falsa realidade da ideia pra qual foi contratada. Na campanha americana que elegeu Trumph quem fez esse trabalho controverso foram alguns hackers russos.

Por aqui os bots já começaram a ser identificados, é trabalho pra formiguinha e desativá-los é penoso. Esses bots ajudam a levantar assuntos que não deveriam ganhar destaque no debate mas que podem mudar o retrato da discussão. 

Na área dos aplicativos e tendências, na coluna do último mês de 2016 dei a letra, “façam stories” e hoje eles viraram febre, e são divertidos. Não tinha erro, quando o Facebook se comprometeu a repetir o sucesso do agora esquecido Snapchat -que na época não quis negociar o seu software com eles-, era certo o êxito.

Talvez tenhamos chegado finalmente no tempo em que a rede irá crescer pros lados e não tanto pra frente. Você consegue pensar em algo revolucionário na internet pra 2018? Posso  ver muito trabalho sendo feito com a base que já criamos e que ainda usamos muito mal, aproveitamos muito pouco o potencial.

A cada dia percebo que a área de ciência da computação, do design gráfico, da tecnologia está mais e mais democrático, as gerações avançaram e esta sim é a revolução esperada pra 2018. Muitos profissionais dessas áreas, e com muita qualidade no mercado.

Será que estamos deixando pra trás o paradigma do sobrinho que faz sites? Já não era tarde, o sobrinho se formou e tem um portifólio próprio, finalmente.

É certo que vamos avançar muito com esse profissionais. Já viram o tanto de encubadoras de tecnologia que estão ganhando patrocínio de empresas privadas na região. Em Florianóplis estão espalhadas por todos os lados. A cidade respira educação técnica.

O alivío cômico de 2018 ficará por conta da Copa do  Mundo. Sim, hoje você pode até dizer, “ah eu não ligo pra isso”, mas no dia tá pintando a casa, estentendo bandeiras, chamando os amigos para reuniões. Sei como funciona e não julgo. 

Dessa vez a Copa será na Rússia, teremos um fuso horário grande, talvez fique um pouco mais morno, por esse motivo apenas, e mesmo assim as redes sociais irão respirar futebol por 3 semanas no meio do ano.

Teremos aquela chuva de memes e piadas correndo soltas pelos grupos de whatsapp e pelas redes sociais. Adoro!

Vou ficando por aqui. Desejo a todos um 2018 de muitas alegrias, de sonhos concretizados e felicidades. Até.

Escrito por Fabiane Diniz, 09/01/2018 às 15h00 | fabdiniz@gmail.com



Fabiane Diniz

Assina a coluna Puxando Rede

.. mestre ninja e tira nata do leite com garfo.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br