Jornal Página 3
Coluna
Cá Pra Nós
Por Fernando Baumann

Fones de ouvido

 A cidade se movimenta apressada. Aliás, a cidade não, mas as pessoas que a habitam. Interessante observar como plateia que aprecia um espetáculo. As nuances, o enredo e a sonoplastia.

As motos impacientes querendo sempre a preferência e o ônibus atrasado pelo trânsito que pára em cima da pista para o embarque de novos passageiros, embaralhando mais ainda o que vem atrás. Bicicletas num zigue-zague frenético disputando espaços escassos e carros enuviados pela fumaça, vidros fechados e motoristas mais ainda. Por fim pedestres aguardando o semáforo abrir para atravessar a larga avenida, muitos na faixa de pedestres, outros não.

Vida corrida, atores enlouquecidos pela lida diária de compromissos e afazeres, sem trégua, vítimas e cúmplices de uma vida moderna cheia de curvas, subidas e descidas. Nada fácil, convém lembrar.

A observar, vidas que vivem em comunidade, próximas mas distantes. O trânsito, local onde tudo acontece e todos se encontram, é o cenário democrático que acolhe ricos e pobres, tímidos e extrovertidos, mansos e ignorantes, os gêneros e mais. 

Tudo parece matéria e pouco humanizado. Ninguém se cumprimenta e gentileza pouco se observa. Algo parece errado e fora do controle. Os humanos que ali estão são mais máquinas quanto as máquinas que os locomovem. Frios e individualizados.

No descarte da perturbação poucos atentam para a criança sentada a beira da calçada, maltrapilha e sem perspectivas, abandonada a própria sorte de abusos e explorações. Triste caminho!

Cada um pensa em si, e ninguém pensa no outro.

Fones de ouvido. Meu som, meu mundo, minha privacidade. Nada mais importa.

Por favor não atrapalhe

Escrito por Fernando Baumann, 16/04/2019 às 23h05 | fernando@bba-reiki.com.br



Fernando Baumann

Assina a coluna Cá Pra Nós

Economista, empresário e militante das causas coletivas, acredita no associativismo e cooperativismo como ferramentas para a construção de uma sociedade mais justa. Busca incessantemente evoluir como ser humano e social.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Cá Pra Nós
Por Fernando Baumann

Fones de ouvido

 A cidade se movimenta apressada. Aliás, a cidade não, mas as pessoas que a habitam. Interessante observar como plateia que aprecia um espetáculo. As nuances, o enredo e a sonoplastia.

As motos impacientes querendo sempre a preferência e o ônibus atrasado pelo trânsito que pára em cima da pista para o embarque de novos passageiros, embaralhando mais ainda o que vem atrás. Bicicletas num zigue-zague frenético disputando espaços escassos e carros enuviados pela fumaça, vidros fechados e motoristas mais ainda. Por fim pedestres aguardando o semáforo abrir para atravessar a larga avenida, muitos na faixa de pedestres, outros não.

Vida corrida, atores enlouquecidos pela lida diária de compromissos e afazeres, sem trégua, vítimas e cúmplices de uma vida moderna cheia de curvas, subidas e descidas. Nada fácil, convém lembrar.

A observar, vidas que vivem em comunidade, próximas mas distantes. O trânsito, local onde tudo acontece e todos se encontram, é o cenário democrático que acolhe ricos e pobres, tímidos e extrovertidos, mansos e ignorantes, os gêneros e mais. 

Tudo parece matéria e pouco humanizado. Ninguém se cumprimenta e gentileza pouco se observa. Algo parece errado e fora do controle. Os humanos que ali estão são mais máquinas quanto as máquinas que os locomovem. Frios e individualizados.

No descarte da perturbação poucos atentam para a criança sentada a beira da calçada, maltrapilha e sem perspectivas, abandonada a própria sorte de abusos e explorações. Triste caminho!

Cada um pensa em si, e ninguém pensa no outro.

Fones de ouvido. Meu som, meu mundo, minha privacidade. Nada mais importa.

Por favor não atrapalhe

Escrito por Fernando Baumann, 16/04/2019 às 23h05 | fernando@bba-reiki.com.br



Fernando Baumann

Assina a coluna Cá Pra Nós

Economista, empresário e militante das causas coletivas, acredita no associativismo e cooperativismo como ferramentas para a construção de uma sociedade mais justa. Busca incessantemente evoluir como ser humano e social.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade