Jornal Página 3
Coluna
Cá Pra Nós
Por Fernando Baumann

Mentes tão bem

 A mente, esta parte incorpórea ou sensível do ser humano, onde se desenvolve o raciocínio e o intelecto, é originada do latim méntem e significa pensar, conhecer, entender, e também medir, visto que alguém que pensa não faz outro que medir, ponderar as idéias(Wilkipedia).

Mas análogo ao significado original, também quero acrescentar a comparação com o verbo mentir. Mente de mentir. Normalmente nossa mente nos trai, levando nossos pensamentos para o passado, pensando no que poderíamos ter feito, ou para o futuro, pensando no que vamos fazer. É muito difícil nos mantermos em estado de plenitude, que é viver o presente pelo presente.

Ora, se o passado não volta e o futuro não existe, porque nossa mente transita nesses dois momentos? Simples, porque ela nos poupa do medo que temos de enfrentar nossas realidades e frustrações. Assim fica fácil transferir a responsabilidade para os outros e não assumir as nossas próprias.

Escuto dizer que a saúde é o bem mais precioso, mas quero aqui discordar. Entendo que o bem mais precioso é o momento presente, o aqui e agora, que não dá pra reservar ou estocar. Ele é o que é e não se repete. Do que adianta a saúde se a vida não existir?

Não tenho formação e tão pouco sou estudioso disso,  mas presto atenção em fatos. Olhe para a criança que aprende a andar. Durante muito tempo ela conhece o desequilíbrio. Somente após entender como funciona o desequilíbrio que ela conhece o equilíbrio, daí aprende a andar. Sua mente está livre, não julga e não restringe sua capacidade considerando-se inferior as demais crianças. Simplesmente vai.

Trabalhei durante 12 anos sem tirar férias, achei que estava fazendo o que era o certo, até que um dia minha filha, então com 09 anos, olhou pra mim e disse: pai, porque você não sorri? Você fica mais bonito quando sorri!

Desperdiçamos nosso tempo valorizando tanta coisa inútil. A vida, esse milagre Divino, jogado ao ócio por prazeres fúteis, condicionado a um pensamento atrasado ou adiantado, que não se ocupa em estar “no tempo”, que é o estado de graça e plenitude da existência.

Desculpe, acho que esse texto está um tanto confuso, sem ser muito claro ou inteligível, talvez por conta do tema difícil, ou da minha mente que não para de pensar nas contas que tenho que pagar amanhã, ao invés de curtir o descanso de hoje.

Triste fim de domingo.

 

 

Escrito por Fernando Baumann, 01/07/2018 às 17h42 | fernando@bba-reiki.com.br



Fernando Baumann

Assina a coluna Cá Pra Nós

Economista, empresário e militante das causas coletivas, acredita no associativismo e cooperativismo como ferramentas para a construção de uma sociedade mais justa. Busca incessantemente evoluir como ser humano e social.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Cá Pra Nós
Por Fernando Baumann

Mentes tão bem

 A mente, esta parte incorpórea ou sensível do ser humano, onde se desenvolve o raciocínio e o intelecto, é originada do latim méntem e significa pensar, conhecer, entender, e também medir, visto que alguém que pensa não faz outro que medir, ponderar as idéias(Wilkipedia).

Mas análogo ao significado original, também quero acrescentar a comparação com o verbo mentir. Mente de mentir. Normalmente nossa mente nos trai, levando nossos pensamentos para o passado, pensando no que poderíamos ter feito, ou para o futuro, pensando no que vamos fazer. É muito difícil nos mantermos em estado de plenitude, que é viver o presente pelo presente.

Ora, se o passado não volta e o futuro não existe, porque nossa mente transita nesses dois momentos? Simples, porque ela nos poupa do medo que temos de enfrentar nossas realidades e frustrações. Assim fica fácil transferir a responsabilidade para os outros e não assumir as nossas próprias.

Escuto dizer que a saúde é o bem mais precioso, mas quero aqui discordar. Entendo que o bem mais precioso é o momento presente, o aqui e agora, que não dá pra reservar ou estocar. Ele é o que é e não se repete. Do que adianta a saúde se a vida não existir?

Não tenho formação e tão pouco sou estudioso disso,  mas presto atenção em fatos. Olhe para a criança que aprende a andar. Durante muito tempo ela conhece o desequilíbrio. Somente após entender como funciona o desequilíbrio que ela conhece o equilíbrio, daí aprende a andar. Sua mente está livre, não julga e não restringe sua capacidade considerando-se inferior as demais crianças. Simplesmente vai.

Trabalhei durante 12 anos sem tirar férias, achei que estava fazendo o que era o certo, até que um dia minha filha, então com 09 anos, olhou pra mim e disse: pai, porque você não sorri? Você fica mais bonito quando sorri!

Desperdiçamos nosso tempo valorizando tanta coisa inútil. A vida, esse milagre Divino, jogado ao ócio por prazeres fúteis, condicionado a um pensamento atrasado ou adiantado, que não se ocupa em estar “no tempo”, que é o estado de graça e plenitude da existência.

Desculpe, acho que esse texto está um tanto confuso, sem ser muito claro ou inteligível, talvez por conta do tema difícil, ou da minha mente que não para de pensar nas contas que tenho que pagar amanhã, ao invés de curtir o descanso de hoje.

Triste fim de domingo.

 

 

Escrito por Fernando Baumann, 01/07/2018 às 17h42 | fernando@bba-reiki.com.br



Fernando Baumann

Assina a coluna Cá Pra Nós

Economista, empresário e militante das causas coletivas, acredita no associativismo e cooperativismo como ferramentas para a construção de uma sociedade mais justa. Busca incessantemente evoluir como ser humano e social.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade