Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Por erro de procedimento licitação para alargamento da praia foi prorrogada para 13 de abril

Quarta, 11/3/2020 15:16.
Divulgação Coastal Care.
Alargamento em praia dos Estados Unidos.

Publicidade

A prefeitura de Balneário Camboriú anulou etapas da licitação para alargamento da praia central o que deverá transferir a data de reabertura da documentação para o dia 13 de abril e dará oportunidade para que os licitantes, todos desclassificados duas semanas atrás, corrijam deficiências documentais.

O cancelamento de etapas da licitação gera uma situação conveniente, pois a administração municipal tem pressa e, diante da desclassificação de todos os licitantes, precisaria lançar novo edital que só seria aberto dentro de 45 dias.

APERTADO

No final de semana o Página 3 informou que é improvável o alargamento da praia central acontecer neste ano porque, além da licitação, falta a Licença Ambiental de Instalação (LAI) que é fornecida pelo IMA, um órgão do governo do Estado.

O governador do Estado, Carlos Moisés, tem interesse em prejudicar a administração municipal, para aumentar as chances de um indicado seu vencer para a prefeitura.

O governador nunca veio a Balneário Camboriú tratar assuntos de interesse público, mas alguns dos seus principais assessores estão diretamente envolvidos nas negociações para derrotar o atual prefeito na próxima eleição.

Fontes da prefeitura disseram ao Página 3 na última segunda-feira que é possível fazer o alargamento em cinco meses, portanto a obra teria que iniciar até julho para não atrapalhar a temporada.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação Coastal Care.
Alargamento em praia dos Estados Unidos.
Alargamento em praia dos Estados Unidos.

Por erro de procedimento licitação para alargamento da praia foi prorrogada para 13 de abril

Publicidade

Quarta, 11/3/2020 15:16.

A prefeitura de Balneário Camboriú anulou etapas da licitação para alargamento da praia central o que deverá transferir a data de reabertura da documentação para o dia 13 de abril e dará oportunidade para que os licitantes, todos desclassificados duas semanas atrás, corrijam deficiências documentais.

O cancelamento de etapas da licitação gera uma situação conveniente, pois a administração municipal tem pressa e, diante da desclassificação de todos os licitantes, precisaria lançar novo edital que só seria aberto dentro de 45 dias.

APERTADO

No final de semana o Página 3 informou que é improvável o alargamento da praia central acontecer neste ano porque, além da licitação, falta a Licença Ambiental de Instalação (LAI) que é fornecida pelo IMA, um órgão do governo do Estado.

O governador do Estado, Carlos Moisés, tem interesse em prejudicar a administração municipal, para aumentar as chances de um indicado seu vencer para a prefeitura.

O governador nunca veio a Balneário Camboriú tratar assuntos de interesse público, mas alguns dos seus principais assessores estão diretamente envolvidos nas negociações para derrotar o atual prefeito na próxima eleição.

Fontes da prefeitura disseram ao Página 3 na última segunda-feira que é possível fazer o alargamento em cinco meses, portanto a obra teria que iniciar até julho para não atrapalhar a temporada.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade