Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Pré-candidato discute a urgência de encontrar uma solução para engarrafamentos da BR-101

Uma viagem de Curitiba a Balneário chega a demorar três vezes a mais que o previsto

Quarta, 26/2/2020 6:43.
Caroline Cezar

Publicidade

(ASSESSORIA AURI) - O pré-candidato a prefeito de Balneário Camboriú, Auri Pavoni, tem estudos mostrando os enormes prejuízos causados pelas deficiências da BR-101 e a urgência de encontrar uma solução, pois toda a economia da cidade e da região é gravemente afetada.

Auri apresentará esses estudos em reunião pública convocada pelo vereador Aldemar “Bola” Pereira, no dia 16 de março, às 19h, na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú.

“A conta é simples de entender: não adianta ter o pedágio mais barato do Brasil, economizar um real e gastar 10 a mais de combustível com o para e anda de uma BR-101 engarrafada” explica Auri.

O pré-candidato a prefeito lembra que devido à falta de vias marginais, pontes e viadutos, os caminhões e outros veículos em serviço não conseguem a produtividade ideal. “Um transportador que poderia fazer duas vezes o trajeto de Araquari ao porto de Navegantes, só consegue produzir uma viagem por dia” exemplificou Auri.

O mais grave, alerta o pré-candidato, é que faltam, 14 anos para encerrar a atual concessão, não existem novos investimentos previstos em contrato e isso vai asfixiar nossa região.

“Já está acontecendo de turistas desistirem de vir para cá, porque uma viagem de Curitiba a Balneário, que deveria durar três horas, está demorando até 10”, enfatiza Auri.

Ele diz que a solução para obter os recursos necessários à revitalização da BR-101, no trecho entre Tijucas e Barra Velha, construindo todas as pontes, viadutos e vias marginais, está em ajustar um pouco o preço do pedágio, para obter lucro através da economia de tempo e combustível.

“As pessoas não gostam nem de escutar falar em ajuste de preço, mas as convido a fazerem as contas para ver que da forma como está nos custa muito mais”, compara o pré-candidato.

Na esteira dos estudos iniciados por Auri, o reputado engenheiro Newton Walter Gava, produziu em 2018 o relatório “Custos Sociais dos Congestionamentos – Travessia de Navegantes e Itajaí”, relativo apenas ao pequeno trecho da BR-101 que afeta as duas cidades, concluindo que um investimento de R$ 500 milhões traria benefícios sociais de R$ 1,7 bilhão.

São esses estudos que Auri pretende apresentar, juntamente com o vereador Bola e outras pessoas preocupadas com o futuro de Balneário Camboriú, visando motivar a sociedade em busca de uma solução para a rodovia.

“Estamos há 15 anos esperando as pontes sobre o rio Camboriú, e depois desse tempo todo só temos uma e pela metade, isso precisa mudar” finalizou Auri.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Caroline Cezar

Pré-candidato discute a urgência de encontrar uma solução para engarrafamentos da BR-101

Uma viagem de Curitiba a Balneário chega a demorar três vezes a mais que o previsto

Publicidade

Quarta, 26/2/2020 6:43.

(ASSESSORIA AURI) - O pré-candidato a prefeito de Balneário Camboriú, Auri Pavoni, tem estudos mostrando os enormes prejuízos causados pelas deficiências da BR-101 e a urgência de encontrar uma solução, pois toda a economia da cidade e da região é gravemente afetada.

Auri apresentará esses estudos em reunião pública convocada pelo vereador Aldemar “Bola” Pereira, no dia 16 de março, às 19h, na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú.

“A conta é simples de entender: não adianta ter o pedágio mais barato do Brasil, economizar um real e gastar 10 a mais de combustível com o para e anda de uma BR-101 engarrafada” explica Auri.

O pré-candidato a prefeito lembra que devido à falta de vias marginais, pontes e viadutos, os caminhões e outros veículos em serviço não conseguem a produtividade ideal. “Um transportador que poderia fazer duas vezes o trajeto de Araquari ao porto de Navegantes, só consegue produzir uma viagem por dia” exemplificou Auri.

O mais grave, alerta o pré-candidato, é que faltam, 14 anos para encerrar a atual concessão, não existem novos investimentos previstos em contrato e isso vai asfixiar nossa região.

“Já está acontecendo de turistas desistirem de vir para cá, porque uma viagem de Curitiba a Balneário, que deveria durar três horas, está demorando até 10”, enfatiza Auri.

Ele diz que a solução para obter os recursos necessários à revitalização da BR-101, no trecho entre Tijucas e Barra Velha, construindo todas as pontes, viadutos e vias marginais, está em ajustar um pouco o preço do pedágio, para obter lucro através da economia de tempo e combustível.

“As pessoas não gostam nem de escutar falar em ajuste de preço, mas as convido a fazerem as contas para ver que da forma como está nos custa muito mais”, compara o pré-candidato.

Na esteira dos estudos iniciados por Auri, o reputado engenheiro Newton Walter Gava, produziu em 2018 o relatório “Custos Sociais dos Congestionamentos – Travessia de Navegantes e Itajaí”, relativo apenas ao pequeno trecho da BR-101 que afeta as duas cidades, concluindo que um investimento de R$ 500 milhões traria benefícios sociais de R$ 1,7 bilhão.

São esses estudos que Auri pretende apresentar, juntamente com o vereador Bola e outras pessoas preocupadas com o futuro de Balneário Camboriú, visando motivar a sociedade em busca de uma solução para a rodovia.

“Estamos há 15 anos esperando as pontes sobre o rio Camboriú, e depois desse tempo todo só temos uma e pela metade, isso precisa mudar” finalizou Auri.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade