Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Ao contrário do que o prefeito falou, não houve mudança no IDH de Balneário Camboriú

Fabricio Oliveira se baseou em cópia de reportagem com dados desatualizados

Quarta, 29/4/2020 10:09.
Pavan "garganteando" sobre IDH em 2013, portanto muito antes do atual prefeito "gargantear".

Publicidade

É incorreta a informação divulgada pelo prefeito Fabrício Oliveira pelo Twitter que saiu um novo ranking de qualidade de vida no Brasil e Balneário Camboriú aparece na quarta posição.

Não saiu ranking nenhum, trata-se de uma notícia que um portal copiou do caderno de imóveis do jornal O Estado de São Paulo, com dados de 2019.

Em 1991 Balneário Camboriú já era 13o colocado no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que leva em conta indicadores de educação, longevidade e renda.

Desde a década de 1970, devido ao desenvolvimento econômico, o IDH de Balneário cresceu acima de Santa Catarina e do Brasil, mas ganhou impulso nos governos de Leonel Pavan e Rubens Spernau.

Em 2013, Pavan atribuiu o sucesso de Balneário Camboriú no IDH ao seu partido que “multiplicou o orçamento da prefeitura, investiu em mobilidade urbana e em obras de urbanização em todos os bairros, construiu mais de 50% das escolas municipais, núcleos de educação infantil e postos de saúde da cidade”.

No último resultado divulgado, em 2019, Balneário Camboriú era o quarto colocado no Brasil, atrás pela ordem de São Caetano do Sul (SP); Águas de São Pedro (SP) e Florianópolis.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Pavan
Pavan "garganteando" sobre IDH em 2013, portanto muito antes do atual prefeito "gargantear".

Ao contrário do que o prefeito falou, não houve mudança no IDH de Balneário Camboriú

Fabricio Oliveira se baseou em cópia de reportagem com dados desatualizados

Publicidade

Quarta, 29/4/2020 10:09.

É incorreta a informação divulgada pelo prefeito Fabrício Oliveira pelo Twitter que saiu um novo ranking de qualidade de vida no Brasil e Balneário Camboriú aparece na quarta posição.

Não saiu ranking nenhum, trata-se de uma notícia que um portal copiou do caderno de imóveis do jornal O Estado de São Paulo, com dados de 2019.

Em 1991 Balneário Camboriú já era 13o colocado no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que leva em conta indicadores de educação, longevidade e renda.

Desde a década de 1970, devido ao desenvolvimento econômico, o IDH de Balneário cresceu acima de Santa Catarina e do Brasil, mas ganhou impulso nos governos de Leonel Pavan e Rubens Spernau.

Em 2013, Pavan atribuiu o sucesso de Balneário Camboriú no IDH ao seu partido que “multiplicou o orçamento da prefeitura, investiu em mobilidade urbana e em obras de urbanização em todos os bairros, construiu mais de 50% das escolas municipais, núcleos de educação infantil e postos de saúde da cidade”.

No último resultado divulgado, em 2019, Balneário Camboriú era o quarto colocado no Brasil, atrás pela ordem de São Caetano do Sul (SP); Águas de São Pedro (SP) e Florianópolis.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade