Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Lançada licitação do viaduto da Quarta Avenida de Balneário Camboriú 'cancelado' pelo Gaeco em 2014

Orçamento da obra é 44% menor do que foi a cinco anos atrás

Sexta, 22/11/2019 19:05.

Publicidade

A prefeitura de Balneário Camboriú lançou hoje a tarde licitação para construir o viaduto ligando a Quarta Avenida com a Martin Luther, por sobre a Avenida do Estado, com preço 44% menor do que a solução proposta pelo ex-prefeito Edson Piriquito cinco anos atrás.

A licitação para a obra no governo Piriquito foi lançada por R$ 17.065.796,00 e agora ficou em R$ 11.813.538,35.

Esse viaduto é vital para o sistema viário da cidade pois liga as zonas norte e sul.

No governo Piriquito ele foi licitado em agosto de 2014, mas logo depois o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) deflagrou a Operação Trato Feito, prendeu 14 pessoas e um dos focos era exatamente a suspeita de fraude nesta obra.

Depoimentos colhidos pelas autoridades apuraram que a obra tinha "gorduras" no orçamento e a empresa que conhecesse esses detalhes ganharia a licitação.

As investigações mostraram que havia a ideia de reproduzir no viaduto as mesmas práticas que aconteceram na Passarela da Barra. Num dos diálogos gravados pela polícia, uma engenheira da Passarela conversa com o namorado sobre as falcatruas.

Edson Piriquito foi acusado por um engenheiro de fazer parte dos planos para fraudar a obra, mas além desse depoimento, feito no dia em que esse engenheiro foi preso pelo Gaeco, a reportagem do Página 3 não encontrou no processo em andamento na justiça qualquer prova concreta contra o ex-prefeito.

Com a deflagração da Trato Feito o projeto de construir o viaduto foi esquecido e durante meses o governo Piriquito ficou semiparalisado porque a corrupção estava instalada em vários níveis, desde o departamento de compras até a Secretaria de Obras.

INCÔMODO

A construção desse viaduto causará grande incômodo numa região onde o trânsito já é bastante complicado, mas não existe opção que minimize os transtornos. A perspectiva é que a obra seja concluída em 8 meses após a emissão da ordem de serviço.

Veja uma animação sobre o futuro viaduto


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Lançada licitação do viaduto da Quarta Avenida de Balneário Camboriú 'cancelado' pelo Gaeco em 2014

Orçamento da obra é 44% menor do que foi a cinco anos atrás

Publicidade

Sexta, 22/11/2019 19:05.

A prefeitura de Balneário Camboriú lançou hoje a tarde licitação para construir o viaduto ligando a Quarta Avenida com a Martin Luther, por sobre a Avenida do Estado, com preço 44% menor do que a solução proposta pelo ex-prefeito Edson Piriquito cinco anos atrás.

A licitação para a obra no governo Piriquito foi lançada por R$ 17.065.796,00 e agora ficou em R$ 11.813.538,35.

Esse viaduto é vital para o sistema viário da cidade pois liga as zonas norte e sul.

No governo Piriquito ele foi licitado em agosto de 2014, mas logo depois o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) deflagrou a Operação Trato Feito, prendeu 14 pessoas e um dos focos era exatamente a suspeita de fraude nesta obra.

Depoimentos colhidos pelas autoridades apuraram que a obra tinha "gorduras" no orçamento e a empresa que conhecesse esses detalhes ganharia a licitação.

As investigações mostraram que havia a ideia de reproduzir no viaduto as mesmas práticas que aconteceram na Passarela da Barra. Num dos diálogos gravados pela polícia, uma engenheira da Passarela conversa com o namorado sobre as falcatruas.

Edson Piriquito foi acusado por um engenheiro de fazer parte dos planos para fraudar a obra, mas além desse depoimento, feito no dia em que esse engenheiro foi preso pelo Gaeco, a reportagem do Página 3 não encontrou no processo em andamento na justiça qualquer prova concreta contra o ex-prefeito.

Com a deflagração da Trato Feito o projeto de construir o viaduto foi esquecido e durante meses o governo Piriquito ficou semiparalisado porque a corrupção estava instalada em vários níveis, desde o departamento de compras até a Secretaria de Obras.

INCÔMODO

A construção desse viaduto causará grande incômodo numa região onde o trânsito já é bastante complicado, mas não existe opção que minimize os transtornos. A perspectiva é que a obra seja concluída em 8 meses após a emissão da ordem de serviço.

Veja uma animação sobre o futuro viaduto


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade