Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Balneário Camboriú recicla por mês apenas 150.000 dos 2.000.000 de quilos que poderia reciclar

Projeto ReciclaBC foisendo lançado ontem, data do aniversário de 30 anos da Secretaria do Meio Ambiente

Sábado, 30/3/2019 8:04.
Arquivo JP3.
Esforço de reciclagem inclui a construção de uma nova usina.

Publicidade

A prefeitura de Balneário Camboriú lançou nesta sexta-feira (29) o projeto ReciclaBC que objetiva aumentar a quantidade de resíduos reciclados que está distante do que poderia ser reaproveitado.

Segundo estimativa da Ambiental Limpeza Urbana e Saneamento Ltda., responsável pela coleta, Balneário Camboriú poderia reciclar mensalmente 2 milhões de quilos de resíduos, mas recicla apenas 150 mil quilos.

O material não reciclado vai para o aterro sanitário, diminuindo o tempo de vida útil daquela unidade que é vital para o saneamento da região.

Embora etapas do projeto já estejam acontecendo há mais de um mês, a data de ontem foi escolhida como referência porque a Secretaria do Meio Ambiente estava de aniversário.

A SEMAM foi fundada 30 anos atrás, tornando Balneário Camboriú o primeiro município do Brasil a ter uma secretaria específica para tratar de assuntos ambientais.

PROJETO RECICLABC

Pesquisa em redes sociais mostrou que o principal motivo para a baixa quantidade reciclada em Balneário Camboriú é o desconhecimento. As pessoas simplesmente não sabem como proceder.

Transmitir o como fazer é o principal foco da campanha ReciclaBC que envolve as secretarias da Educação, Obras e Meio Ambiente.

Um grupo com quatro monitores da Ambiental Limpeza Urbana e Saneamento Ltda. está percorrendo a cidade para orientar e organizar o recolhimento periódico dos recicláveis.

Até o momento foram visitados e cadastrados 1.572 edifícios e 1.355 grandes geradores de resíduos (restaurantes, hotéis etc.).

A equipe de quatro monitores será ampliada para nove quando iniciarem as visitas de convencimento/orientação que demandam mais tempo e iniciar o trabalho junto às residências.

Nas escolas e creches serão reforçadas as iniciativas já existentes sobre reciclagem e respeito ao meio ambiente.

Os caminhões recolhendo recicláveis que no passado eram dois, já foram aumentados para quatro e até o fim do ano serão oito.

Enquanto a nova usina de reciclagem, na Várzea do Ranchinho, não fica pronta, o material está sendo distribuído para três cooperativas da região.

O ReciclaBC, baseado em experiências bem sucedidas, prevê a separação dos resíduos em apenas três tipos: não recicláveis, recicláveis e vidro.

O vidro precisa ser separado para segurança das pessoas que trabalham na cadeia de reciclagem.

Os parceiros do ReciclaBC são os moradores porque evitar a poluição, reaproveitar materiais e zelar pelo meio ambiente só é possível com o envolvimento da comunidade em favor de todos.

Serão convidados a trabalhar como multiplicadores do ReciclaBC administradores de condomínios, síndicos, estudantes, professores e a sociedade em geral.

Semanalmente serão veiculados na mídia novos eventos que integram o projeto e os progressos no volume coletado para reciclagem.

Alguns desses eventos terão prêmios de incentivo aos estudantes e comunidade em geral.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Arquivo JP3.
Esforço de reciclagem inclui a construção de uma nova usina.
Esforço de reciclagem inclui a construção de uma nova usina.

Balneário Camboriú recicla por mês apenas 150.000 dos 2.000.000 de quilos que poderia reciclar

Projeto ReciclaBC foisendo lançado ontem, data do aniversário de 30 anos da Secretaria do Meio Ambiente

Publicidade

Sábado, 30/3/2019 8:04.

A prefeitura de Balneário Camboriú lançou nesta sexta-feira (29) o projeto ReciclaBC que objetiva aumentar a quantidade de resíduos reciclados que está distante do que poderia ser reaproveitado.

Segundo estimativa da Ambiental Limpeza Urbana e Saneamento Ltda., responsável pela coleta, Balneário Camboriú poderia reciclar mensalmente 2 milhões de quilos de resíduos, mas recicla apenas 150 mil quilos.

O material não reciclado vai para o aterro sanitário, diminuindo o tempo de vida útil daquela unidade que é vital para o saneamento da região.

Embora etapas do projeto já estejam acontecendo há mais de um mês, a data de ontem foi escolhida como referência porque a Secretaria do Meio Ambiente estava de aniversário.

A SEMAM foi fundada 30 anos atrás, tornando Balneário Camboriú o primeiro município do Brasil a ter uma secretaria específica para tratar de assuntos ambientais.

PROJETO RECICLABC

Pesquisa em redes sociais mostrou que o principal motivo para a baixa quantidade reciclada em Balneário Camboriú é o desconhecimento. As pessoas simplesmente não sabem como proceder.

Transmitir o como fazer é o principal foco da campanha ReciclaBC que envolve as secretarias da Educação, Obras e Meio Ambiente.

Um grupo com quatro monitores da Ambiental Limpeza Urbana e Saneamento Ltda. está percorrendo a cidade para orientar e organizar o recolhimento periódico dos recicláveis.

Até o momento foram visitados e cadastrados 1.572 edifícios e 1.355 grandes geradores de resíduos (restaurantes, hotéis etc.).

A equipe de quatro monitores será ampliada para nove quando iniciarem as visitas de convencimento/orientação que demandam mais tempo e iniciar o trabalho junto às residências.

Nas escolas e creches serão reforçadas as iniciativas já existentes sobre reciclagem e respeito ao meio ambiente.

Os caminhões recolhendo recicláveis que no passado eram dois, já foram aumentados para quatro e até o fim do ano serão oito.

Enquanto a nova usina de reciclagem, na Várzea do Ranchinho, não fica pronta, o material está sendo distribuído para três cooperativas da região.

O ReciclaBC, baseado em experiências bem sucedidas, prevê a separação dos resíduos em apenas três tipos: não recicláveis, recicláveis e vidro.

O vidro precisa ser separado para segurança das pessoas que trabalham na cadeia de reciclagem.

Os parceiros do ReciclaBC são os moradores porque evitar a poluição, reaproveitar materiais e zelar pelo meio ambiente só é possível com o envolvimento da comunidade em favor de todos.

Serão convidados a trabalhar como multiplicadores do ReciclaBC administradores de condomínios, síndicos, estudantes, professores e a sociedade em geral.

Semanalmente serão veiculados na mídia novos eventos que integram o projeto e os progressos no volume coletado para reciclagem.

Alguns desses eventos terão prêmios de incentivo aos estudantes e comunidade em geral.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade