Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Pescadores e prefeitura de Balneário Camboriú entram em acordo sobre ranchos de pesca

Quinta, 13/6/2019 18:40.

Os pescadores de Balneário Camboriú e a secretaria de Segurança estiveram reunidos na tarde de hoje (13) e acertaram a situação dos ranchos de pesca da tainha. Desde fim de maio, três ranchos foram desmanchados pela Guarda Municipal, por conta da presença de usuários de drogas e ‘baderna’ nos locais – perto da rua 3.600 e nas proximidades da 4.000. Para esse ano, já que não há tempo de montar uma estrutura mais adequada, os pescadores utilizarão barracas de praia, a exemplo das comuns no Réveillon.

O secretário de Segurança, David Queiroz, explica que as barracas serão cedidas pela prefeitura e terão a medida de 3x3m.

Porém, para 2020 a ideia é construir uma estrutura mais adequada, que sirva também para que escolas e a comunidade possam visitar e interagir com os pescadores.

“Queremos algo mais estruturado, onde o público possa ter acesso à história da tradição da pesca na cidade e também sobre cuidados com o meio ambiente, por exemplo”, conta.

Além das tendas, a prefeitura também disponibilizará iluminação para os pescadores, através da COSIP. Para que eles consigam se alimentar, o governo municipal autorizou a utilização de fogões elétricos.

“O uso de botijão de gás e fogão normal como estava acontecendo antes realmente não poderá mais, mas nos acertamos e autorizamos o elétrico. O projeto da barraca foi um que eles aceitaram, pois antes oferecemos para eles utilizarem os quiosques ou pontos de milho e eles rejeitaram por acreditarem que estava muito longe do mar”, diz.

Queiroz acredita que agora enfim encontraram um ‘ponto de equilíbrio’ entre os desejos dos pescadores e as responsabilidades da prefeitura, focando na segurança da cidade.

“Foi uma vitória para Balneário Camboriú e também para eles. Conseguimos mostrar que somos a favor e incentivamos a tradição da pesca na cidade”, finaliza.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Pescadores e prefeitura de Balneário Camboriú entram em acordo sobre ranchos de pesca

Publicidade

Quinta, 13/6/2019 18:40.

Os pescadores de Balneário Camboriú e a secretaria de Segurança estiveram reunidos na tarde de hoje (13) e acertaram a situação dos ranchos de pesca da tainha. Desde fim de maio, três ranchos foram desmanchados pela Guarda Municipal, por conta da presença de usuários de drogas e ‘baderna’ nos locais – perto da rua 3.600 e nas proximidades da 4.000. Para esse ano, já que não há tempo de montar uma estrutura mais adequada, os pescadores utilizarão barracas de praia, a exemplo das comuns no Réveillon.

O secretário de Segurança, David Queiroz, explica que as barracas serão cedidas pela prefeitura e terão a medida de 3x3m.

Porém, para 2020 a ideia é construir uma estrutura mais adequada, que sirva também para que escolas e a comunidade possam visitar e interagir com os pescadores.

“Queremos algo mais estruturado, onde o público possa ter acesso à história da tradição da pesca na cidade e também sobre cuidados com o meio ambiente, por exemplo”, conta.

Além das tendas, a prefeitura também disponibilizará iluminação para os pescadores, através da COSIP. Para que eles consigam se alimentar, o governo municipal autorizou a utilização de fogões elétricos.

“O uso de botijão de gás e fogão normal como estava acontecendo antes realmente não poderá mais, mas nos acertamos e autorizamos o elétrico. O projeto da barraca foi um que eles aceitaram, pois antes oferecemos para eles utilizarem os quiosques ou pontos de milho e eles rejeitaram por acreditarem que estava muito longe do mar”, diz.

Queiroz acredita que agora enfim encontraram um ‘ponto de equilíbrio’ entre os desejos dos pescadores e as responsabilidades da prefeitura, focando na segurança da cidade.

“Foi uma vitória para Balneário Camboriú e também para eles. Conseguimos mostrar que somos a favor e incentivamos a tradição da pesca na cidade”, finaliza.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade