Jornal Página 3
Cidade
Balneário Camboriú vai sugerir ao IMA mudança na análise da balneabilidade
Segunda, 28/1/2019 14:24.

BC Mil Grau
Registro da Atlântica durante a maior enxurrada do verão, no dia 13 de janeiro

Publicidade

A Prefeitura de Balneário Camboriú contesta a última análise de balneabilidade realizada pelo Instituto do Meio Ambiente (antiga FATMA), publicada na sexta-feira (25) que mostra todos os pontos de coleta da Praia Central impróprios para o banho.

O laudo de impropriedade foi afetado pela coleta feita dias antes, logo após Balneário Camboriú sofrer a maior enxurrada deste verão.

A água do mar na praia central, coletada nessas circunstâncias, sempre deu ao longo dos anos e sempre dará resultado impróprio porque a chuva lava os rios, os córregos, as ruas da cidade e tudo isso vai para o mar.

O que a maioria das pessoas não sabe é que 24 horas após a enxurrada o mar volta a apresentar boas condições.

Além disso, embora a legislação obrigue, a divulgação pelo IMA não reforça de maneira consistente para as pessoas tomarem conhecimento que a coleta foi realizada em condições extremas. 

Os laudos produzidos pelo Laboratório Freitag, contratrado pela Emasa para atender um termo de ajustamento com o Ministério Pùblico, mostra realidade completamente oposta à retratada pelo IMA, a maior parte da praia própria para banho.

O Laboratório Freitag é tradicional na região, contratado por grandes empresas para diversos laudos técnicos.

A diferença é que o IMA comete a insensatez de coletar sob péssimas condições e o Freitag não.

Para proteger a saúde do banhista, bastaria o IMA não coletar em condições extremas e afixar placas informando às pessoas que devem esperar 24 horas para entrar no mar em caso de chuva forte.

O secretário do Meio Ambiente, Ike Gevaerd, adiantou que a administração municipal quer agendar uma reunião com representantes do IMA para tratar sobre a periodicidade das coletas, a forma e a responsabilidade de divulgação dos resultados.

Considerando o grande impacto que os resultados têm sobre a economia da cidade, e que a situação do mar muda drasticamente a cada chuva forte (o que foi o caso dos dias anteriores à coleta) o governo municipal quer propor que o IMA faça mais coletas. Hoje o resultado é feito com base em uma coleta na semana.

"O IMA faz apenas uma coleta semanal e quando esta coleta coincide com uma enxurrada torna a praia imprópria para banho por no mínimo três semanas, afetando toda a temporada. A Resolução Conama 274 prevê que seja assim: cinco coletas com intervalo mínimo de 24 horas e quando a coleta for realizada em situação adversa isso deve estar explícito nos laudos. Se o IMA coletasse de 24 em 24 horas os resultados seriam bem diferentes. Vamos conversar com o IMA e buscar um entendimento", comentou o secretário do Meio Ambiente.

As análises

A coleta do IMA foi feita em Balneário Camboriú no dia 21 de janeiro. Foram considerados pontos próprios para o banho apenas: Praia do Estaleiro, Estaleirinho e Taquaras (em frente à escola municipal). Veja completa neste link.

Já a coleta da Emasa apresentou apenas um ponto impróprio, no Pontal Norte. A análise inclusive mostra menor concentração da bactéria E.coli na semana passada em praticamente todos os pontos, em comparação à anterior.

Análise da Emasa:

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Cidade

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Economia

Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


Variedades

 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Variedades


Policia

 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


Política

 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Balneário Camboriú vai sugerir ao IMA mudança na análise da balneabilidade

BC Mil Grau
Registro da Atlântica durante a maior enxurrada do verão, no dia 13 de janeiro
Registro da Atlântica durante a maior enxurrada do verão, no dia 13 de janeiro

Publicidade

Segunda, 28/1/2019 14:24.

A Prefeitura de Balneário Camboriú contesta a última análise de balneabilidade realizada pelo Instituto do Meio Ambiente (antiga FATMA), publicada na sexta-feira (25) que mostra todos os pontos de coleta da Praia Central impróprios para o banho.

O laudo de impropriedade foi afetado pela coleta feita dias antes, logo após Balneário Camboriú sofrer a maior enxurrada deste verão.

A água do mar na praia central, coletada nessas circunstâncias, sempre deu ao longo dos anos e sempre dará resultado impróprio porque a chuva lava os rios, os córregos, as ruas da cidade e tudo isso vai para o mar.

O que a maioria das pessoas não sabe é que 24 horas após a enxurrada o mar volta a apresentar boas condições.

Além disso, embora a legislação obrigue, a divulgação pelo IMA não reforça de maneira consistente para as pessoas tomarem conhecimento que a coleta foi realizada em condições extremas. 

Os laudos produzidos pelo Laboratório Freitag, contratrado pela Emasa para atender um termo de ajustamento com o Ministério Pùblico, mostra realidade completamente oposta à retratada pelo IMA, a maior parte da praia própria para banho.

O Laboratório Freitag é tradicional na região, contratado por grandes empresas para diversos laudos técnicos.

A diferença é que o IMA comete a insensatez de coletar sob péssimas condições e o Freitag não.

Para proteger a saúde do banhista, bastaria o IMA não coletar em condições extremas e afixar placas informando às pessoas que devem esperar 24 horas para entrar no mar em caso de chuva forte.

O secretário do Meio Ambiente, Ike Gevaerd, adiantou que a administração municipal quer agendar uma reunião com representantes do IMA para tratar sobre a periodicidade das coletas, a forma e a responsabilidade de divulgação dos resultados.

Considerando o grande impacto que os resultados têm sobre a economia da cidade, e que a situação do mar muda drasticamente a cada chuva forte (o que foi o caso dos dias anteriores à coleta) o governo municipal quer propor que o IMA faça mais coletas. Hoje o resultado é feito com base em uma coleta na semana.

"O IMA faz apenas uma coleta semanal e quando esta coleta coincide com uma enxurrada torna a praia imprópria para banho por no mínimo três semanas, afetando toda a temporada. A Resolução Conama 274 prevê que seja assim: cinco coletas com intervalo mínimo de 24 horas e quando a coleta for realizada em situação adversa isso deve estar explícito nos laudos. Se o IMA coletasse de 24 em 24 horas os resultados seriam bem diferentes. Vamos conversar com o IMA e buscar um entendimento", comentou o secretário do Meio Ambiente.

As análises

A coleta do IMA foi feita em Balneário Camboriú no dia 21 de janeiro. Foram considerados pontos próprios para o banho apenas: Praia do Estaleiro, Estaleirinho e Taquaras (em frente à escola municipal). Veja completa neste link.

Já a coleta da Emasa apresentou apenas um ponto impróprio, no Pontal Norte. A análise inclusive mostra menor concentração da bactéria E.coli na semana passada em praticamente todos os pontos, em comparação à anterior.

Análise da Emasa:

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito