Jornal Página 3
Cidade
Secretário do turismo rebate reclamações sobre temporada ruim
Quinta, 17/1/2019 11:21.

Divulgação PMBC

Publicidade

As declarações sobre uma temporada ruim decorrente da falta de turistas argentinos continuam rendendo manifestações em Balneário Camboriú. O secretário de Turismo Miro Teixeira rebateu críticas e afirma que pode ter faltado gestão dos hoteleiros.

Ele reforça que esse problema que a cidade deve enfrentar a partir de agora: a falta dos argentinos (algo sentido em diversas outras cidades turísticas do litoral), poderia ter sido amenizado aqui se os hoteleiros tivessem apostado em outros mercados e não reservado quartos e contado com turistas de um país em crise.

“Vi numa reportagem um hoteleiro que deixou x de reserva para o mercado argentino. Se sabia que o mercado argentino estava em crise, por que deixou de reserva e não ofereceu em outubro e novembro para as agências comercializarem no Brasil? Agora o argentino não vem e a culpa é do prefeito e do secretário de turismo? Eu acho que não, temos que refletir sobre isso”, declarou Miro.

O secretário afirma que falta “acreditarem no mercado interno”.

“Por exemplo, para a CVC, a alta temporada é no inverno porque no verão as tarifas ficam muito caras e os hotéis não fazem bloqueio (reserva) para a CVC porque querem o turista argentino que paga uma tarifa melhor e agora essa é a consequência, mas não pode atribuir essa consequência ao poder público municipal”.

Miro revela que vem conversando com gestores de outros locais, inclusive da própria Argentina e que até o turismo interno lá tem sofrido impactos consideráveis.

“Balneário Camboriú não é exceção, está sofrendo Bombinhas, Florianópolis...no mesmo percentual, mas vale lembrar que não podemos dizer que está sendo uma temporada ruim, quando há duas semanas estávamos falando em recorde de Réveillon. Não podemos dizer que a temporada é ruim, podemos dizer que talvez daqui pra frente...por causa do argentino”, concluiu.

Miro reforçou que nos últimos dois anos a administração tem defendido uma maior promoção da cidade em território nacional, justamente para fugir de instabilidades cambiais motivadas por crises frequentes dos países vizinhos.

Ele adiantou que ainda nesta semana será apresentada uma série de ações do governo para 2019 e 2020.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Geral


Economia

Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


Variedades

 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Variedades


Policia

 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


Política

 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Secretário do turismo rebate reclamações sobre temporada ruim

Divulgação PMBC

Publicidade

Quinta, 17/1/2019 11:21.

As declarações sobre uma temporada ruim decorrente da falta de turistas argentinos continuam rendendo manifestações em Balneário Camboriú. O secretário de Turismo Miro Teixeira rebateu críticas e afirma que pode ter faltado gestão dos hoteleiros.

Ele reforça que esse problema que a cidade deve enfrentar a partir de agora: a falta dos argentinos (algo sentido em diversas outras cidades turísticas do litoral), poderia ter sido amenizado aqui se os hoteleiros tivessem apostado em outros mercados e não reservado quartos e contado com turistas de um país em crise.

“Vi numa reportagem um hoteleiro que deixou x de reserva para o mercado argentino. Se sabia que o mercado argentino estava em crise, por que deixou de reserva e não ofereceu em outubro e novembro para as agências comercializarem no Brasil? Agora o argentino não vem e a culpa é do prefeito e do secretário de turismo? Eu acho que não, temos que refletir sobre isso”, declarou Miro.

O secretário afirma que falta “acreditarem no mercado interno”.

“Por exemplo, para a CVC, a alta temporada é no inverno porque no verão as tarifas ficam muito caras e os hotéis não fazem bloqueio (reserva) para a CVC porque querem o turista argentino que paga uma tarifa melhor e agora essa é a consequência, mas não pode atribuir essa consequência ao poder público municipal”.

Miro revela que vem conversando com gestores de outros locais, inclusive da própria Argentina e que até o turismo interno lá tem sofrido impactos consideráveis.

“Balneário Camboriú não é exceção, está sofrendo Bombinhas, Florianópolis...no mesmo percentual, mas vale lembrar que não podemos dizer que está sendo uma temporada ruim, quando há duas semanas estávamos falando em recorde de Réveillon. Não podemos dizer que a temporada é ruim, podemos dizer que talvez daqui pra frente...por causa do argentino”, concluiu.

Miro reforçou que nos últimos dois anos a administração tem defendido uma maior promoção da cidade em território nacional, justamente para fugir de instabilidades cambiais motivadas por crises frequentes dos países vizinhos.

Ele adiantou que ainda nesta semana será apresentada uma série de ações do governo para 2019 e 2020.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito