Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Corrigida: Um futurista conceito de alargamento da praia de Balneário Camboriú

Projeto é inviável por alterar demasiadamente as condições naturais

Segunda, 14/1/2019 5:42.

Publicidade

Um projeto conceitual de alargamento da praia central de Balneário Camboriú, feito em 2018 pelo escritório do arquiteto Hugo Nieto, não será executado porque interferiria demasiadamente com a natureza da praia central.

Hugo Nieto e seu colega Gabriel M.Heusi, com a colaboração da arquiteta Jéssica Koser, desenvolveram uma ideia futurista da praia central que ficaria quase dividida em dois segmentos.

Chamado de “Península das Cabras”, o estudo é algo que lembra as intervenções em Dubai, mas a ideia surgiu numa conversa dos profissionais com o falecido arquiteto Daniel Tecles Rosell: “y si juntamos la playa con la isla?”, relata Hugo Nieto em seu Facebook 18 anos depois.

O secretário do Planejamento Rubens Spernau, disse ao Página 3 neste final de semana que um projeto desses mexeria demais com as correntes do mar e com toda a praia central, por isso não é viável.

O alargamento da praia central -que o prefeito Fabrício Oliveira quer iniciar em maio, mas deve agradecer aos céus se conseguir começar antes de julho- será “feijão com arroz”, o tradicional, mantendo o perfil praial como é atualmente.
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Corrigida: Um futurista conceito de alargamento da praia de Balneário Camboriú

Publicidade

Segunda, 14/1/2019 5:42.

Um projeto conceitual de alargamento da praia central de Balneário Camboriú, feito em 2018 pelo escritório do arquiteto Hugo Nieto, não será executado porque interferiria demasiadamente com a natureza da praia central.

Hugo Nieto e seu colega Gabriel M.Heusi, com a colaboração da arquiteta Jéssica Koser, desenvolveram uma ideia futurista da praia central que ficaria quase dividida em dois segmentos.

Chamado de “Península das Cabras”, o estudo é algo que lembra as intervenções em Dubai, mas a ideia surgiu numa conversa dos profissionais com o falecido arquiteto Daniel Tecles Rosell: “y si juntamos la playa con la isla?”, relata Hugo Nieto em seu Facebook 18 anos depois.

O secretário do Planejamento Rubens Spernau, disse ao Página 3 neste final de semana que um projeto desses mexeria demais com as correntes do mar e com toda a praia central, por isso não é viável.

O alargamento da praia central -que o prefeito Fabrício Oliveira quer iniciar em maio, mas deve agradecer aos céus se conseguir começar antes de julho- será “feijão com arroz”, o tradicional, mantendo o perfil praial como é atualmente.
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade