Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Reformas na rodoviária de Balneário Camboriú geram comentários de vereadores
Divulgação.

Quinta, 8/8/2019 15:36.

O Condomínio Terminal Rodoviário de Passageiros de Balneário Camboriú está passando por reformas há cerca de um mês.

Entre as principais mudanças estão o acesso de usuários de carros particulares, que agora é feita pela rua Amapá, e para motoristas de táxi e aplicativos, realizada pela rua São Paulo. A tolerância para embarque e desembarque é de 10 minutos e isso está gerando comentários, inclusive na Câmara de Vereadores, onde Nilson Probst e Pedro Francez se pronunciaram na sessão desta quarta-feira (7) sobre o assunto.

Segundo o síndico da rodoviária, Rafael Pierozan, o fluxo de veículos se concentrava na via interna do terminal e, com esse novo sistema, tende a haver mais segurança e organização. “Poderemos ter mais controle sobre os veículos que entram no terminal e darmos mais segurança aos usuários”, explica.

Os veículos particulares deverão entrar no estacionamento privativo do Terminal, e terão até 10 minutos para circular sem cobrança. Após as reformas terminarem, a área de embarque e desembarque voltará a ser na área de sempre. “Com esse novo acesso ficará mais fácil para que os veículos que desejam usar o Condomínio, sejam as lojas, banco ou outros serviços, consigam”, acrescenta.


Mais melhorias

Além da reforma externa do Terminal, as plataformas serão ampliadas, passando de 14, para 18 vagas. Rafael salienta que, com isso, a expectativa é de aumentar a dinâmica e rapidez nesse local, especialmente na temporada, quando o fluxo aumenta. Na parte interna, os bancos estão sendo reformados e adquiridos novos, e os aparelhos de ar condicionado serão padronizados.

“Concluímos todas as obras envolvendo a acessibilidade no Terminal. Agora, estamos fazendo uma nova identidade visual, com um sistema de comunicação onde poderemos divulgar as ações que ocorrem no Condomínio”, finaliza.

O que dizem os vereadores

Nilson Probst se pronunciou contra o atual sistema que a rodoviária está empregando para o estacionamento de embarque e desembarque, salientando que recebeu uma denúncia onde pessoas dizem que está sendo proibida a parada para deixar ou buscar viajantes.

“Me falaram que teriam que pagar estacionamento e isso é ridículo. Não ter espaço adequado para parar é absurdo. Não interessa se estão em reforma, precisam disponibilizar áreas para o público estacionar nesse curto tempo, mesmo que seja algo provisório”, diz.

O vereador lembra que, embora o local seja uma parceria público-privada, deveria haver mais fiscalização da prefeitura em cima ‘dessas questões’.

“O problema é a falta de habilidade do poder público, não só nessa questão como em muitas outras”, completa.

O vereador Pedro Francez se mostrou favorável ao atual sistema e diz que 10 minutos de tolerância para embarque e desembarque é o suficiente. Ele opina que, em seu entendimento, o tempo de tolerância ‘está bom’, citando que há motoristas que ficam muito tempo parados no local.

“Por exemplo, o ônibus chega às 20h e a pessoa já vai para a rodoviária às 19h. Não tem motivo pra isso. Não tenho nada contra esse tempo de tolerância, tanto que eu mesmo já fui estacionar e não consegui vaga. Estamos apoiando essa reforma, é uma melhoria, e servirá para o pessoal não ocupar vagas por muito tempo, porque outras pessoas também precisam”, pontua.

Essa parte é a que está em reforma e, quando concluída, voltará a ser área de embarque e desembarque


 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Reformas na rodoviária de Balneário Camboriú geram comentários de vereadores

Divulgação.

Publicidade

Quinta, 8/8/2019 15:36.

O Condomínio Terminal Rodoviário de Passageiros de Balneário Camboriú está passando por reformas há cerca de um mês.

Entre as principais mudanças estão o acesso de usuários de carros particulares, que agora é feita pela rua Amapá, e para motoristas de táxi e aplicativos, realizada pela rua São Paulo. A tolerância para embarque e desembarque é de 10 minutos e isso está gerando comentários, inclusive na Câmara de Vereadores, onde Nilson Probst e Pedro Francez se pronunciaram na sessão desta quarta-feira (7) sobre o assunto.

Segundo o síndico da rodoviária, Rafael Pierozan, o fluxo de veículos se concentrava na via interna do terminal e, com esse novo sistema, tende a haver mais segurança e organização. “Poderemos ter mais controle sobre os veículos que entram no terminal e darmos mais segurança aos usuários”, explica.

Os veículos particulares deverão entrar no estacionamento privativo do Terminal, e terão até 10 minutos para circular sem cobrança. Após as reformas terminarem, a área de embarque e desembarque voltará a ser na área de sempre. “Com esse novo acesso ficará mais fácil para que os veículos que desejam usar o Condomínio, sejam as lojas, banco ou outros serviços, consigam”, acrescenta.


Mais melhorias

Além da reforma externa do Terminal, as plataformas serão ampliadas, passando de 14, para 18 vagas. Rafael salienta que, com isso, a expectativa é de aumentar a dinâmica e rapidez nesse local, especialmente na temporada, quando o fluxo aumenta. Na parte interna, os bancos estão sendo reformados e adquiridos novos, e os aparelhos de ar condicionado serão padronizados.

“Concluímos todas as obras envolvendo a acessibilidade no Terminal. Agora, estamos fazendo uma nova identidade visual, com um sistema de comunicação onde poderemos divulgar as ações que ocorrem no Condomínio”, finaliza.

O que dizem os vereadores

Nilson Probst se pronunciou contra o atual sistema que a rodoviária está empregando para o estacionamento de embarque e desembarque, salientando que recebeu uma denúncia onde pessoas dizem que está sendo proibida a parada para deixar ou buscar viajantes.

“Me falaram que teriam que pagar estacionamento e isso é ridículo. Não ter espaço adequado para parar é absurdo. Não interessa se estão em reforma, precisam disponibilizar áreas para o público estacionar nesse curto tempo, mesmo que seja algo provisório”, diz.

O vereador lembra que, embora o local seja uma parceria público-privada, deveria haver mais fiscalização da prefeitura em cima ‘dessas questões’.

“O problema é a falta de habilidade do poder público, não só nessa questão como em muitas outras”, completa.

O vereador Pedro Francez se mostrou favorável ao atual sistema e diz que 10 minutos de tolerância para embarque e desembarque é o suficiente. Ele opina que, em seu entendimento, o tempo de tolerância ‘está bom’, citando que há motoristas que ficam muito tempo parados no local.

“Por exemplo, o ônibus chega às 20h e a pessoa já vai para a rodoviária às 19h. Não tem motivo pra isso. Não tenho nada contra esse tempo de tolerância, tanto que eu mesmo já fui estacionar e não consegui vaga. Estamos apoiando essa reforma, é uma melhoria, e servirá para o pessoal não ocupar vagas por muito tempo, porque outras pessoas também precisam”, pontua.

Essa parte é a que está em reforma e, quando concluída, voltará a ser área de embarque e desembarque


 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade