Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Observatório Social de Balneário Camboriú se manifesta contra greve dos servidores
Google.

Quinta, 14/6/2018 11:20.

O Observatório Social de Balneário Camboriú aprovou ontem à noite manifesto contra a greve dos servidores da prefeitura que se reunirão hoje às 19h na Câmara de Vereadores para decidir sobre a paralisação.

O Observatório é uma entidade da sociedade organizada que tem por objetivo, dentre outros, fiscalizar as contas públicas.

Na nota o Observatório deixa transparecer que o movimento é insuflado pelo presidente do sindicato, Valdir Lolli, que teve cortado no mês de maio valores que recebia como sucumbência por ser advogado da prefeitura.

O Página informou dias atrás que Lolli tem um dos salários mais altos da prefeitura e nos últimos seis meses, incluindo 13º Salário, recebeu quase R$ 222 mil, um ganho médio mensal de R$ 37.000,00.

Uma das principais reivindicações do movimento é alterar o valor e critérios do vale-alimentação, com impacto de R$ 13,5 a R$ 23,5 milhões por ano nos cofres públicos.

A nota do Observatório é a seguinte:
 

MANIFESTO CONTRÁRIO À GREVE DOS SERVIDORES MUNICIPAIS

O OBSERVATÓRIO SOCIAL DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ, entidade da sociedade civil organizada, reunido na sua sede, nesta data, após análise e discussão, decidiu por emitir manifesto contrário à proposta do Sindicato dos Servidores Municipais de entrarem em greve para pressionar o governo municipal a conceder melhorias nos benefícios que acompanham o vencimento base.

Mais uma vez se tem a impressão que os servidores públicos vivem em outro país, pois, enquanto as estatísticas registram 14 milhões de desempregados, os servidores, que já gozam de estabilidade e de tantos outros benefícios que os trabalhadores da iniciativa privada não recebem, insuflados por liderança sindical que já recebe dos cofres municipais vencimentos que ultrapassam o teto legal, promovem movimento grevista totalmente inoportuno e insensato.

Está claro que os servidores que estão na base salarial do serviço público municipal estão sendo usados como massa de manobra.

A sociedade que está sofrendo com os desmandos governamentais e com a desorganização da economia, não pode suportar as consequências deste movimento grevista, principalmente porque se sabe do comprometimento orçamentário com a folha de pagamento que já está no seu limite prudencial, fato que impede o poder público de exercer suas atividades básicas.

O Observatório Social de Balneário Camboriú é uma entidade sem fins lucrativos, constituída por mais de uma dezena de entidades representativas dos diversos setores produtivos e sociais; não tem nenhuma vinculação partidária e nem defende gestores municipais. Defende, sim, a eficiente aplicação dos recursos públicos, seja em obras, manutenção ou funcionalismo.

Balneário Camboriú, 14 de junho de 2018.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Política

Fabrício Oliveira é acusado de omissão em relação ao loteamento clandestino Vila Fortaleza


Política


Cidade

Devido a declarações falsas, BC Port é alvo de investigação 


Cidade

Vice-prefeito quer estudar o assunto com mais cuidado 


Publicidade


Publicidade


Saúde

Evento é especial para mulheres e inscrições estão abertas


Esportes


Publicidade

Revestimento que já foi sucesso é tendência novamente


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Observatório Social de Balneário Camboriú se manifesta contra greve dos servidores

Google.
Quinta, 14/6/2018 11:20.

O Observatório Social de Balneário Camboriú aprovou ontem à noite manifesto contra a greve dos servidores da prefeitura que se reunirão hoje às 19h na Câmara de Vereadores para decidir sobre a paralisação.

O Observatório é uma entidade da sociedade organizada que tem por objetivo, dentre outros, fiscalizar as contas públicas.

Na nota o Observatório deixa transparecer que o movimento é insuflado pelo presidente do sindicato, Valdir Lolli, que teve cortado no mês de maio valores que recebia como sucumbência por ser advogado da prefeitura.

O Página informou dias atrás que Lolli tem um dos salários mais altos da prefeitura e nos últimos seis meses, incluindo 13º Salário, recebeu quase R$ 222 mil, um ganho médio mensal de R$ 37.000,00.

Uma das principais reivindicações do movimento é alterar o valor e critérios do vale-alimentação, com impacto de R$ 13,5 a R$ 23,5 milhões por ano nos cofres públicos.

A nota do Observatório é a seguinte:
 

MANIFESTO CONTRÁRIO À GREVE DOS SERVIDORES MUNICIPAIS

O OBSERVATÓRIO SOCIAL DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ, entidade da sociedade civil organizada, reunido na sua sede, nesta data, após análise e discussão, decidiu por emitir manifesto contrário à proposta do Sindicato dos Servidores Municipais de entrarem em greve para pressionar o governo municipal a conceder melhorias nos benefícios que acompanham o vencimento base.

Mais uma vez se tem a impressão que os servidores públicos vivem em outro país, pois, enquanto as estatísticas registram 14 milhões de desempregados, os servidores, que já gozam de estabilidade e de tantos outros benefícios que os trabalhadores da iniciativa privada não recebem, insuflados por liderança sindical que já recebe dos cofres municipais vencimentos que ultrapassam o teto legal, promovem movimento grevista totalmente inoportuno e insensato.

Está claro que os servidores que estão na base salarial do serviço público municipal estão sendo usados como massa de manobra.

A sociedade que está sofrendo com os desmandos governamentais e com a desorganização da economia, não pode suportar as consequências deste movimento grevista, principalmente porque se sabe do comprometimento orçamentário com a folha de pagamento que já está no seu limite prudencial, fato que impede o poder público de exercer suas atividades básicas.

O Observatório Social de Balneário Camboriú é uma entidade sem fins lucrativos, constituída por mais de uma dezena de entidades representativas dos diversos setores produtivos e sociais; não tem nenhuma vinculação partidária e nem defende gestores municipais. Defende, sim, a eficiente aplicação dos recursos públicos, seja em obras, manutenção ou funcionalismo.

Balneário Camboriú, 14 de junho de 2018.

Publicidade

Publicidade