Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Refis da prefeitura renegociou R$ 23,8 milhões e será prorrogado um mês

Terça, 10/7/2018 9:36.

O Programa de Recuperação Fiscal (Refis) de Balneário Camboriú acumulou até esta segunda-feira (9) à noite R$ 23.778.089,20 em dívidas renegociadas e R$ 5.483.011,14 em pagamentos, havendo guias emitidas que permitem estimar arrecadação próxima a R$ 10 milhões ainda nesta semana.

Ontem a administração municipal decidiu prorrogar o Refis por mais 30 dias e a nova validade será 13 de setembro.

A prefeitura tem mais de R$ 500 milhões em dívidas a receber, mas ainda ninguém sabe quanto desse total representa créditos “podres”, incobráveis.

A ideia é após a conclusão do Refis em andamento, limpar esses créditos e iniciar a cobrança dos devedores através de cartório.

O Refis permite parcelar em até 48 meses as dívidas de pessoas físicas ou jurídicas, inclusive junto à Emasa. Não podem ser incluídas as dívidas decorrentes de regularização de obras e adicionais construtivos.

Os descontos de juros e multas são maiores quanto menor for o prazo de pagamento, a saber:

90% - Cota única

80% - 2 a 6 cotas mensais

60% - 7 a 12 cotas mensais

50% - 13 a 24 cotas mensais

40% - 25 a 36 cotas mensais

30 % - 37 a 48 cotas mensais

O que levar

Pessoas físicas devem levar RG, CPF e comprovante de residência (água, luz e telefone) e para pessoas jurídicas é exigido cópia do Contrato Social e CNPJ. Caso o responsável não consiga ir até o local pode enviar um representante munido de procuração reconhecida em cartório.

O que pode ser parcelado

Obrigação tributária ou não tributária (incluído multa punitiva), constituída ou não, inscrita em dívida ativa ou não, ajuizada ou não, com exigibilidade suspensa ou não, e, no caso de IPTU, cujo fato gerador tenha ocorrido até 31 de dezembro de 2017, inclusive o remanescente de parcelamento, cancelado ou em vigor.

O que não inclui

Créditos municipais relativos a regularização de obras e outorga onerosa, provenientes da construção civil (solo criado e TPC).

Valor mínimo da parcela

R$ 100,00 para débitos de pessoas físicas e R$ 200,00 para débitos de pessoas jurídicas.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Política

Uma das comissões legislativas é controlada pela oposição


Cidade

Governo terá que agir rápido para não ficar desarticulado


Geral

Bloqueio dos aparelhos começa em dezembro, usuários serão informados


Cidade

Balneário será a cidade mais azul de SC


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Refis da prefeitura renegociou R$ 23,8 milhões e será prorrogado um mês

O Programa de Recuperação Fiscal (Refis) de Balneário Camboriú acumulou até esta segunda-feira (9) à noite R$ 23.778.089,20 em dívidas renegociadas e R$ 5.483.011,14 em pagamentos, havendo guias emitidas que permitem estimar arrecadação próxima a R$ 10 milhões ainda nesta semana.

Ontem a administração municipal decidiu prorrogar o Refis por mais 30 dias e a nova validade será 13 de setembro.

A prefeitura tem mais de R$ 500 milhões em dívidas a receber, mas ainda ninguém sabe quanto desse total representa créditos “podres”, incobráveis.

A ideia é após a conclusão do Refis em andamento, limpar esses créditos e iniciar a cobrança dos devedores através de cartório.

O Refis permite parcelar em até 48 meses as dívidas de pessoas físicas ou jurídicas, inclusive junto à Emasa. Não podem ser incluídas as dívidas decorrentes de regularização de obras e adicionais construtivos.

Os descontos de juros e multas são maiores quanto menor for o prazo de pagamento, a saber:

90% - Cota única

80% - 2 a 6 cotas mensais

60% - 7 a 12 cotas mensais

50% - 13 a 24 cotas mensais

40% - 25 a 36 cotas mensais

30 % - 37 a 48 cotas mensais

O que levar

Pessoas físicas devem levar RG, CPF e comprovante de residência (água, luz e telefone) e para pessoas jurídicas é exigido cópia do Contrato Social e CNPJ. Caso o responsável não consiga ir até o local pode enviar um representante munido de procuração reconhecida em cartório.

O que pode ser parcelado

Obrigação tributária ou não tributária (incluído multa punitiva), constituída ou não, inscrita em dívida ativa ou não, ajuizada ou não, com exigibilidade suspensa ou não, e, no caso de IPTU, cujo fato gerador tenha ocorrido até 31 de dezembro de 2017, inclusive o remanescente de parcelamento, cancelado ou em vigor.

O que não inclui

Créditos municipais relativos a regularização de obras e outorga onerosa, provenientes da construção civil (solo criado e TPC).

Valor mínimo da parcela

R$ 100,00 para débitos de pessoas físicas e R$ 200,00 para débitos de pessoas jurídicas.
 

Publicidade

Publicidade