Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Fiação subterrânea: governador assinará apenas uma intenção

Isso não garante nada até porque Colombo está de saída do cargo

Segunda, 29/1/2018 9:13.
Agência Social de Notícias.
Avenida em Campinas (SP) antes de tirarem os postes e fios.

Publicidade

O governador Raimundo Colombo virá a Balneário Camboriú nesta terça-feira (30) para inaugurar a ampliação da subestação da Celesc e assinará um protocolo de intenções para tornar subterrânea a distribuição de energia elétrica na Avenida Brasil.

O protocolo sobre a fiação não tem valor algum, o que a cidade esperava era a assinatura de uma ordem de serviços para iniciar a obra. Promessa semelhante o governador já fez no ano passado, ao mesmo prefeito e na mesma época.

A situação é pior dessa vez porque Raimundo Colombo está demissionário, deixará o governo dentro de poucas semanas para concorrer ao Senado e não há a menor garantia que seu sucessor, Eduardo Pinho Moreira, executará a obra.

Falta clareza

Tornar subterrânea a distribuição de energia na zona central de Balneário Camboriú é promessa de muitos anos, sempre envolta em aspectos nebulosos como a falta de um projeto de conhecimento público e um cálculo transparente do custo da obra.

Entre 2012 e 2015 essa obra foi orçada em R$ 7 milhões e no ano passado já estava estimada em R$ 20 milhões.

A foto abaixo mostra uma avenida em Campinas (SP), após a instalação da rede subterrânea.




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Agência Social de Notícias.
Avenida em Campinas (SP) antes de tirarem os postes e fios.
Avenida em Campinas (SP) antes de tirarem os postes e fios.

Fiação subterrânea: governador assinará apenas uma intenção

Isso não garante nada até porque Colombo está de saída do cargo

Publicidade

Segunda, 29/1/2018 9:13.

O governador Raimundo Colombo virá a Balneário Camboriú nesta terça-feira (30) para inaugurar a ampliação da subestação da Celesc e assinará um protocolo de intenções para tornar subterrânea a distribuição de energia elétrica na Avenida Brasil.

O protocolo sobre a fiação não tem valor algum, o que a cidade esperava era a assinatura de uma ordem de serviços para iniciar a obra. Promessa semelhante o governador já fez no ano passado, ao mesmo prefeito e na mesma época.

A situação é pior dessa vez porque Raimundo Colombo está demissionário, deixará o governo dentro de poucas semanas para concorrer ao Senado e não há a menor garantia que seu sucessor, Eduardo Pinho Moreira, executará a obra.

Falta clareza

Tornar subterrânea a distribuição de energia na zona central de Balneário Camboriú é promessa de muitos anos, sempre envolta em aspectos nebulosos como a falta de um projeto de conhecimento público e um cálculo transparente do custo da obra.

Entre 2012 e 2015 essa obra foi orçada em R$ 7 milhões e no ano passado já estava estimada em R$ 20 milhões.

A foto abaixo mostra uma avenida em Campinas (SP), após a instalação da rede subterrânea.




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade