Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Grande lago das arrozeiras será assinado hoje em Camboriú

Reservatório garante o abastecimento das duas cidades por muitos anos

Segunda, 29/1/2018 6:00.
Google.
Vista aérea do interior de Camboriú mostra que terra não é o problena.

Publicidade

O prefeito Elcio Rogerio Kuhnen de Camboriú assinará hoje à tarde decreto declarando de utilidade pública para fins de desapropriação uma grande área de terra onde será criado um lago para reservar água bruta.

A assinatura contará com a presença do prefeito Fabricio Oliveira, de Balneário Camboriú, parceiro na iniciativa que tende a afastar, provavelmente por décadas, qualquer risco de desabastecimento.

Camboriú e Balneário Camboriú nunca ficaram desabastecidas por falta de água no rio Camboriú, mas houve momentos de risco principalmente devido ao desperdício, já que a capacidade de armazenar água bruta é zero.

A ideia inicial era declarar de utilidade pública 300 dos 900 hectares de lavouras de arroz de Camboriú, mas a reportagem não conseguiu confirmar se o número ficou mantido.

Um lago desse tamanho abastece as duas cidades por mais de um mês, em altíssima temporada, sem necessitar de uma gota do rio Camboriú.

O próximo passo é formar um grupo de trabalho entre as duas prefeituras e o comitê da bacia hidrográfica para viabilizar a implantação do parque que depende de estudos de engenharia, viabilização financeira e diálogo com os atuais proprietários das terras.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Google.
Vista aérea do interior de Camboriú mostra que terra não é o problena.
Vista aérea do interior de Camboriú mostra que terra não é o problena.

Grande lago das arrozeiras será assinado hoje em Camboriú

Reservatório garante o abastecimento das duas cidades por muitos anos

Publicidade

Segunda, 29/1/2018 6:00.

O prefeito Elcio Rogerio Kuhnen de Camboriú assinará hoje à tarde decreto declarando de utilidade pública para fins de desapropriação uma grande área de terra onde será criado um lago para reservar água bruta.

A assinatura contará com a presença do prefeito Fabricio Oliveira, de Balneário Camboriú, parceiro na iniciativa que tende a afastar, provavelmente por décadas, qualquer risco de desabastecimento.

Camboriú e Balneário Camboriú nunca ficaram desabastecidas por falta de água no rio Camboriú, mas houve momentos de risco principalmente devido ao desperdício, já que a capacidade de armazenar água bruta é zero.

A ideia inicial era declarar de utilidade pública 300 dos 900 hectares de lavouras de arroz de Camboriú, mas a reportagem não conseguiu confirmar se o número ficou mantido.

Um lago desse tamanho abastece as duas cidades por mais de um mês, em altíssima temporada, sem necessitar de uma gota do rio Camboriú.

O próximo passo é formar um grupo de trabalho entre as duas prefeituras e o comitê da bacia hidrográfica para viabilizar a implantação do parque que depende de estudos de engenharia, viabilização financeira e diálogo com os atuais proprietários das terras.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade