Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Governador, Celesc e prefeito assinam acordo para acabar com postes e fios no Centro
Julio Cavalheiro/Secom/SC.
Siewert,Colombo, Fabrício e o gestor da Cosip Anderson Santos.

Quarta, 7/2/2018 16:33.

O governador Raimundo Colombo, o prefeito Fabrício OIiveira e o presidente da Celesc Cleverson Siewert assinaram na tarde desta quarta-feira, em Florianópolis, acordo para a fiação subterrânea no miolo central da cidade.

A expectativa de Siewert é que entre projeto, licitação e execução transcorram 18 meses.

O governador destacou que ruas e avenidas sem fiação aérea ficam com o espaço, mais aberto “mais azul, se enxerga o céu”.

Ele lembrou que fiação subterrânea, desejo de maioria das cidades, é rara no país e que é um privilégio para Balneário Camboriú devido a sua importância para o turismo catarinense.

Colombo deverá deixar o cargo em breve, para concorrer ao Senado e com o olho no futuro tem tratado bem Balneário Camboriú.

A reportagem ainda não teve acesso ao convênio, mas a previsão dias atrás era que custaria cerca de R$ 20 milhões e o Estado entraria com R$ 10 milhões.

A parcela do município será coberta com a Cosip que teve o valor aumentado semanas atrás e um dos argumentos para o aumento foi a fiação subterrânea.

Mais detalhes em seguida.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Política

Prefeitura de Balneário Camboriú não tem gestão de recursos humanos


Geral

Temperaturas começam a subir, mas não há guarda-vidas em todos os pontos


Eleições

Ele lidera o primeiro turno, mas estacionado em 28%  


Saúde

É hora de redobrar a atenção


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Governador, Celesc e prefeito assinam acordo para acabar com postes e fios no Centro

Julio Cavalheiro/Secom/SC.
Siewert,Colombo, Fabrício e o gestor da Cosip Anderson Santos.
Siewert,Colombo, Fabrício e o gestor da Cosip Anderson Santos.

O governador Raimundo Colombo, o prefeito Fabrício OIiveira e o presidente da Celesc Cleverson Siewert assinaram na tarde desta quarta-feira, em Florianópolis, acordo para a fiação subterrânea no miolo central da cidade.

A expectativa de Siewert é que entre projeto, licitação e execução transcorram 18 meses.

O governador destacou que ruas e avenidas sem fiação aérea ficam com o espaço, mais aberto “mais azul, se enxerga o céu”.

Ele lembrou que fiação subterrânea, desejo de maioria das cidades, é rara no país e que é um privilégio para Balneário Camboriú devido a sua importância para o turismo catarinense.

Colombo deverá deixar o cargo em breve, para concorrer ao Senado e com o olho no futuro tem tratado bem Balneário Camboriú.

A reportagem ainda não teve acesso ao convênio, mas a previsão dias atrás era que custaria cerca de R$ 20 milhões e o Estado entraria com R$ 10 milhões.

A parcela do município será coberta com a Cosip que teve o valor aumentado semanas atrás e um dos argumentos para o aumento foi a fiação subterrânea.

Mais detalhes em seguida.

Publicidade

Publicidade