Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Diretoria da CDL apresentou reivindicações ao prefeito

Um dos projetos disputa espaço com a Havan

Segunda, 5/2/2018 16:38.
Divulgação

Publicidade

O prefeito Fabrício Oliveira se reuniu com a diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) nesta segunda-feira (5) num café da manhã para tratar de diversos assuntos.

A presidente da CDL, Eliane Colla, contou que ficou satisfeita com o encontro, porque o prefeito recebeu bem as reivindicações e apresentou encaminhamentos.

Praça do Cidadão

Uma das pautas da reunião foi sobre projetos para uma área na esquina da Avenida do Estado com a Rua Aqueduto, ao lado do Balneário Shopping.

A Havan quer instalar uma loja naquele terreno, mas de acordo com Eliane, a CDL pediu vista do projeto de instalação no Conselho da Cidade.

A entidade defende que o município dê preferência para outro projeto para aquele espaço, a Praça do Cidadão, que receberia centros administrativos e poderia ser adaptado para receber também uma unidade da Havan.Fabrício comentou que só com aluguel de imóveis, a prefeitura gasta, em média, R$ 2,1 milhões por ano.

Tudo isso deve ser apresentado na manhã de quarta-feira (7), às 10h30, na CDL. O idealizador do projeto, o arquiteto Ênio Faquetti fará a apresentação.

A CDL quer fazer uma campanha pelo projeto e Eliane disse que vai buscar o apoio da comunidade.

Um dos empecilhos à pretensão da CDL -e que não fo mencionado pelo prefeito- é que a loja da Havan e a Praça do Cidadão são projetos interligados, a proposta do dono do terreno é construir o imóvel para a prefeitura desde que a Havan possa funcionar no local.

Rotativo

Outra pauta recorrente é a implantação da zona azul na cidade. A CDL destaca que a falta de rotatividade prejudica diretamente o comércio. “É um problema sério, porque não existe nem vaga nos estacionamentos privados”, ressaltou Eliane.

O prefeito afirmou que o município trabalha no trâmite para a implantação da zona azul e anunciou que uma audiência pública para tratar do tema será realizada dia 2 de março.

Na quinta-feira uma reunião será realizada no gabinete para tratar sobre alternativas.

A administração tenta sem sucesso desde o ano passado encontrar um modelo de operação de zona azul. No final do ano montou às pressas umm edital para concessão que foi brecado pelo Tribunal de Contas do Estado.

Outros temas

A CDL trouxe ainda reivindicações como mais fiscalização na cidade quanto à instalação de contêineres, índios espalhados pela Avenida Brasil e mais limpeza nos banheiros dos quiosques.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação

Diretoria da CDL apresentou reivindicações ao prefeito

Um dos projetos disputa espaço com a Havan

Publicidade

Segunda, 5/2/2018 16:38.

O prefeito Fabrício Oliveira se reuniu com a diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) nesta segunda-feira (5) num café da manhã para tratar de diversos assuntos.

A presidente da CDL, Eliane Colla, contou que ficou satisfeita com o encontro, porque o prefeito recebeu bem as reivindicações e apresentou encaminhamentos.

Praça do Cidadão

Uma das pautas da reunião foi sobre projetos para uma área na esquina da Avenida do Estado com a Rua Aqueduto, ao lado do Balneário Shopping.

A Havan quer instalar uma loja naquele terreno, mas de acordo com Eliane, a CDL pediu vista do projeto de instalação no Conselho da Cidade.

A entidade defende que o município dê preferência para outro projeto para aquele espaço, a Praça do Cidadão, que receberia centros administrativos e poderia ser adaptado para receber também uma unidade da Havan.Fabrício comentou que só com aluguel de imóveis, a prefeitura gasta, em média, R$ 2,1 milhões por ano.

Tudo isso deve ser apresentado na manhã de quarta-feira (7), às 10h30, na CDL. O idealizador do projeto, o arquiteto Ênio Faquetti fará a apresentação.

A CDL quer fazer uma campanha pelo projeto e Eliane disse que vai buscar o apoio da comunidade.

Um dos empecilhos à pretensão da CDL -e que não fo mencionado pelo prefeito- é que a loja da Havan e a Praça do Cidadão são projetos interligados, a proposta do dono do terreno é construir o imóvel para a prefeitura desde que a Havan possa funcionar no local.

Rotativo

Outra pauta recorrente é a implantação da zona azul na cidade. A CDL destaca que a falta de rotatividade prejudica diretamente o comércio. “É um problema sério, porque não existe nem vaga nos estacionamentos privados”, ressaltou Eliane.

O prefeito afirmou que o município trabalha no trâmite para a implantação da zona azul e anunciou que uma audiência pública para tratar do tema será realizada dia 2 de março.

Na quinta-feira uma reunião será realizada no gabinete para tratar sobre alternativas.

A administração tenta sem sucesso desde o ano passado encontrar um modelo de operação de zona azul. No final do ano montou às pressas umm edital para concessão que foi brecado pelo Tribunal de Contas do Estado.

Outros temas

A CDL trouxe ainda reivindicações como mais fiscalização na cidade quanto à instalação de contêineres, índios espalhados pela Avenida Brasil e mais limpeza nos banheiros dos quiosques.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade