Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Você conhece a história da área onde está hoje o Centro de Eventos?
Google Earth
A área onde hoje está construído o Centro de Eventos

Quinta, 20/12/2018 17:30.

O Centro de Eventos de Balneário Camboriú, que está em vias de ser inaugurado (mesmo sem estar 100% pronto) vai entrar para o rol de iniciativas que deram o que falar ao longo da história. Mas você tem noção de como tudo começou?

A história da área onde hoje está o Centro de Eventos é antiga e começou na década de 70, quando a cidade começava a efervescer no turismo.

Durante o governo do ex-prefeito Gilberto Américo Meirinho foram executadas algumas ações na cidade que renderam ao município o título de modelo nacional do planejamento turístico, em um momento em que nem Santa Catarina estava estruturada no setor.

O livro “O Semeador”, obra biográfica de Meirinho, escrita por Paulo Leme, relata passagens desta conquista. Meirinho contou no livro que seu governo carregava um fardo administrativo pela grande demanda de turistas argentinos e total descaso do Estado com o setor.

A administração buscou visibilidade e conseguiu isso através de uma publicação da Revista Cruzeiro, com objetivo de chamar atenção do governo do Estado.

Naquela época, o jornalista Silveira Júnior, propôs a realização de uma grande feira na cidade e Meirinho buscou apoio para tirar o projeto do papel.

O ex-prefeito conseguiu a doação de duas grandes faixas de terra, uma por Hermínio Longo, que doou um terreno de 80 mil metros quadrados às margens da BR-101 e Pedro Alves Cabral que doou outros 40 mil m2.

Segundo o livro, a ideia inicial era vender espaços para que lojas de todo o Estado pudessem ali expor. Mas o projeto foi oferecido ao Governo do Estado, que quis assumir os investimentos naquele espaço. O governo municipal cedeu, com esperança que o Estado tivesse melhores condições de tocar.

Inicialmente nasceu ali a Citur/Rodofeira, que posteriormente em fusão com a Turesc deu origem à Companhia de Turismo e Empreendimentos de Santa Catarina (Citur). Este nome perdurou até 28 de outubro de 1987, quando passou a denominar-se Santa Catarina Turismo S/A (Santur).

O espaço também recebeu um zoológico, o Parque Cyro Gevaerd, inaugurado em 1981, que segue em funcionamento.

Desde então muitas foram as ideias para o turismo no local, que só foram concretizadas em 2013, com liberação de recursos federais, que foram complementados por Estado e Prefeitura, desta vez para construção de um Centro de Eventos modelo. O plano do Estado é lançar em breve uma licitação para conceder a gestão do empreendimento para a iniciativa privada.

Para o vereador André Meirinho, que é sobrinho-neto do ex-prefeito Gilberto, resgatar essa história é importante para que a população valorize os esforços realizados por diversas pessoas ao longo da história da cidade.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Você conhece a história da área onde está hoje o Centro de Eventos?

Google Earth
A área onde hoje está construído o Centro de Eventos
A área onde hoje está construído o Centro de Eventos

Publicidade

Quinta, 20/12/2018 17:30.

O Centro de Eventos de Balneário Camboriú, que está em vias de ser inaugurado (mesmo sem estar 100% pronto) vai entrar para o rol de iniciativas que deram o que falar ao longo da história. Mas você tem noção de como tudo começou?

A história da área onde hoje está o Centro de Eventos é antiga e começou na década de 70, quando a cidade começava a efervescer no turismo.

Durante o governo do ex-prefeito Gilberto Américo Meirinho foram executadas algumas ações na cidade que renderam ao município o título de modelo nacional do planejamento turístico, em um momento em que nem Santa Catarina estava estruturada no setor.

O livro “O Semeador”, obra biográfica de Meirinho, escrita por Paulo Leme, relata passagens desta conquista. Meirinho contou no livro que seu governo carregava um fardo administrativo pela grande demanda de turistas argentinos e total descaso do Estado com o setor.

A administração buscou visibilidade e conseguiu isso através de uma publicação da Revista Cruzeiro, com objetivo de chamar atenção do governo do Estado.

Naquela época, o jornalista Silveira Júnior, propôs a realização de uma grande feira na cidade e Meirinho buscou apoio para tirar o projeto do papel.

O ex-prefeito conseguiu a doação de duas grandes faixas de terra, uma por Hermínio Longo, que doou um terreno de 80 mil metros quadrados às margens da BR-101 e Pedro Alves Cabral que doou outros 40 mil m2.

Segundo o livro, a ideia inicial era vender espaços para que lojas de todo o Estado pudessem ali expor. Mas o projeto foi oferecido ao Governo do Estado, que quis assumir os investimentos naquele espaço. O governo municipal cedeu, com esperança que o Estado tivesse melhores condições de tocar.

Inicialmente nasceu ali a Citur/Rodofeira, que posteriormente em fusão com a Turesc deu origem à Companhia de Turismo e Empreendimentos de Santa Catarina (Citur). Este nome perdurou até 28 de outubro de 1987, quando passou a denominar-se Santa Catarina Turismo S/A (Santur).

O espaço também recebeu um zoológico, o Parque Cyro Gevaerd, inaugurado em 1981, que segue em funcionamento.

Desde então muitas foram as ideias para o turismo no local, que só foram concretizadas em 2013, com liberação de recursos federais, que foram complementados por Estado e Prefeitura, desta vez para construção de um Centro de Eventos modelo. O plano do Estado é lançar em breve uma licitação para conceder a gestão do empreendimento para a iniciativa privada.

Para o vereador André Meirinho, que é sobrinho-neto do ex-prefeito Gilberto, resgatar essa história é importante para que a população valorize os esforços realizados por diversas pessoas ao longo da história da cidade.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade