Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Insubordinação da Guarda Municipal coloca o prefeito contra a parede

Se acumulam as evidências que o movimento foi para pressionar o MP

Segunda, 30/4/2018 6:46.

Publicidade

(WALDEMAR CEZAR NETO/JP3) - O prefeito Fabrício Oliveira deverá esclarecer hoje se a falta de policiamento da Guarda Municipal nas noites/madrugadas de sábado e domingo decorreu de iniciativa dos próprios guardas ou partiu do secretário de segurança Gabriel Castanheira ou de subordinados em cargo de comando.

Em qualquer das hipóteses houve grave violação da hierarquia porque a ordem do prefeito era que a guarda continuasse atuando normalmente apesar de recomendação em contrário por parte de uma promotora de justiça.

Com o passar das horas se acumulam as evidências de que a Guarda nas foi às ruas deliberadamente, num feriadão, colocando em risco moradores e turistas, para pressionar o Ministério Público.

O prefeito terá que discutir com a sociedade se esta aceita ser refém de comportamentos como o da Guarda neste final de semana pois se trata de servidores públicos que trabalham armados e aparentemente dispostos a impor sua vontade mesmo que colocando em risco a população.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Insubordinação da Guarda Municipal coloca o prefeito contra a parede

Se acumulam as evidências que o movimento foi para pressionar o MP

Publicidade

Segunda, 30/4/2018 6:46.

(WALDEMAR CEZAR NETO/JP3) - O prefeito Fabrício Oliveira deverá esclarecer hoje se a falta de policiamento da Guarda Municipal nas noites/madrugadas de sábado e domingo decorreu de iniciativa dos próprios guardas ou partiu do secretário de segurança Gabriel Castanheira ou de subordinados em cargo de comando.

Em qualquer das hipóteses houve grave violação da hierarquia porque a ordem do prefeito era que a guarda continuasse atuando normalmente apesar de recomendação em contrário por parte de uma promotora de justiça.

Com o passar das horas se acumulam as evidências de que a Guarda nas foi às ruas deliberadamente, num feriadão, colocando em risco moradores e turistas, para pressionar o Ministério Público.

O prefeito terá que discutir com a sociedade se esta aceita ser refém de comportamentos como o da Guarda neste final de semana pois se trata de servidores públicos que trabalham armados e aparentemente dispostos a impor sua vontade mesmo que colocando em risco a população.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade