Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

FATMA aponta melhora na balneabilidade de Balneário Camboriú

Segunda, 16/1/2017 11:29.

O último relatório de balneabilidade da FATMA apontou que Balneário Camboriú está com sete pontos impróprios para banho. O levantamento foi realizado no último dia 10 e identificou que 50% dos pontos estão impróprios.

Os dados contrariam os apresentados pela revista Exame, em matéria publicada no dia 11, apontando que a cidade estava entre os piores pontos de banho do país, com nove locais impróprios para o banho. De acordo com a oceanógrafa da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Patrícia Zimmerman, a análise do relatório divulgada na matéria estava equivocada.

Ela explicou que o estudo da Fatma foi feito no dia 2 de janeiro, momento que há a maior concentração de pessoas na cidade. “Com o grande número de banhistas e a temperatura elevada, as bactérias do gênero Escherichia sobrevivem por mais tempo. Foi o que ocorreu no dia desta coleta. Além disso, a corrente marítima também influencia no resultado do relatório. Por isso, não podemos qualificar uma praia própria ou imprópria tendo como base apenas uma avaliação de balneabilidade, como a revista fez. O foco da matéria foi equivocado” avaliou.

Os pontos

Mesmo com melhora, o relatório chama a atenção. Dos 14 pontos analisados, sete estão impróprios. São eles: no meio da Praia de Laranjeiras, Lagoa de Taquaras (ponto impróprio crônico), Pontal Norte (Praia Central), Barra Sul (Praia Central, em frente a Rua 4.900), Rua 2.500 (Praia Central), Rua 1.400 (Praia Central) e Rua 51 (Praia Central).

A Secretaria do Meio Ambiente já divulgou que está traçando ações para melhorar a balneabilidade da cidade. Será feito um estudo dos oito cursos de água da região, para uma total avaliação e diagnóstico de suas situações. Dentre eles, os rios Ariribá, Peroba, das Ostras, Camboriú e Canal do Marambaia. Também serão feitas ações em parceria com a vizinha Camboriú.

O primeiro encontro está marcado para quinta-feira (19) entre as Secretarias do Meio Ambiente dos dois municípios, a Secretaria do Planejamento, EMASA, Vigilância Sanitária, Águas de Camboriú e o Comitê do Rio Camboriú.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

FATMA aponta melhora na balneabilidade de Balneário Camboriú

Segunda, 16/1/2017 11:29.

O último relatório de balneabilidade da FATMA apontou que Balneário Camboriú está com sete pontos impróprios para banho. O levantamento foi realizado no último dia 10 e identificou que 50% dos pontos estão impróprios.

Os dados contrariam os apresentados pela revista Exame, em matéria publicada no dia 11, apontando que a cidade estava entre os piores pontos de banho do país, com nove locais impróprios para o banho. De acordo com a oceanógrafa da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Patrícia Zimmerman, a análise do relatório divulgada na matéria estava equivocada.

Ela explicou que o estudo da Fatma foi feito no dia 2 de janeiro, momento que há a maior concentração de pessoas na cidade. “Com o grande número de banhistas e a temperatura elevada, as bactérias do gênero Escherichia sobrevivem por mais tempo. Foi o que ocorreu no dia desta coleta. Além disso, a corrente marítima também influencia no resultado do relatório. Por isso, não podemos qualificar uma praia própria ou imprópria tendo como base apenas uma avaliação de balneabilidade, como a revista fez. O foco da matéria foi equivocado” avaliou.

Os pontos

Mesmo com melhora, o relatório chama a atenção. Dos 14 pontos analisados, sete estão impróprios. São eles: no meio da Praia de Laranjeiras, Lagoa de Taquaras (ponto impróprio crônico), Pontal Norte (Praia Central), Barra Sul (Praia Central, em frente a Rua 4.900), Rua 2.500 (Praia Central), Rua 1.400 (Praia Central) e Rua 51 (Praia Central).

A Secretaria do Meio Ambiente já divulgou que está traçando ações para melhorar a balneabilidade da cidade. Será feito um estudo dos oito cursos de água da região, para uma total avaliação e diagnóstico de suas situações. Dentre eles, os rios Ariribá, Peroba, das Ostras, Camboriú e Canal do Marambaia. Também serão feitas ações em parceria com a vizinha Camboriú.

O primeiro encontro está marcado para quinta-feira (19) entre as Secretarias do Meio Ambiente dos dois municípios, a Secretaria do Planejamento, EMASA, Vigilância Sanitária, Águas de Camboriú e o Comitê do Rio Camboriú.

Publicidade

Publicidade