Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Prefeito decide manter as professoras demitidas
Renata Furlanetto

Quarta, 1/2/2017 8:55.

As 33 professoras ACT´s da educação infantil que seriam demitidas da rede municipal protestaram, e na tarde de terça-feira foram recebidas pelo prefeito Fabrício Oliveira, que garantiu os contratos.

Todas elas  trabalharam nas colônias de férias em sete núcleos da prefeitura no mês de janeiro. O trabalho encerrou na sexta-feira e na segunda a secretaria da Educação chamou para compor o quadro do ano, por ordem de classificação, 222 professoras aprovadas em processo seletivo realizado no final do ano passado, deixando as 33 que haviam atuado nas férias de fora.

Segundo o prefeito, no edital publicado em 2016 houve ausência de previsão específica sobre a contratação para a Colônia de Férias e também quanto ao número de vagas disponíveis atualmente, o que gerou uma expectativa sobre a relocação dos professores. Além disso, nos últimos anos letivos, houve uma convocação média de ACT's maior do que a atual demanda. Para este ano, muitos professores efetivos que estavam em desvio de função foram relocados, o que também muda o quadro de profissionais na Educação.

A secretária Denize Leite reafirmou o que já havia anunciado ao Página3 segunda-feira à noite: a partir do próximo ano, a elaboração de dois editais, um para professores que trabalharão nos polos de férias em janeiro e outro para aqueles que trabalharão no ano letivo. “Hoje não existe essa diferença e por isso se criou essa situação de desconforto”, reafirmou.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Prefeito decide manter as professoras demitidas

Renata Furlanetto
Quarta, 1/2/2017 8:55.

As 33 professoras ACT´s da educação infantil que seriam demitidas da rede municipal protestaram, e na tarde de terça-feira foram recebidas pelo prefeito Fabrício Oliveira, que garantiu os contratos.

Todas elas  trabalharam nas colônias de férias em sete núcleos da prefeitura no mês de janeiro. O trabalho encerrou na sexta-feira e na segunda a secretaria da Educação chamou para compor o quadro do ano, por ordem de classificação, 222 professoras aprovadas em processo seletivo realizado no final do ano passado, deixando as 33 que haviam atuado nas férias de fora.

Segundo o prefeito, no edital publicado em 2016 houve ausência de previsão específica sobre a contratação para a Colônia de Férias e também quanto ao número de vagas disponíveis atualmente, o que gerou uma expectativa sobre a relocação dos professores. Além disso, nos últimos anos letivos, houve uma convocação média de ACT's maior do que a atual demanda. Para este ano, muitos professores efetivos que estavam em desvio de função foram relocados, o que também muda o quadro de profissionais na Educação.

A secretária Denize Leite reafirmou o que já havia anunciado ao Página3 segunda-feira à noite: a partir do próximo ano, a elaboração de dois editais, um para professores que trabalharão nos polos de férias em janeiro e outro para aqueles que trabalharão no ano letivo. “Hoje não existe essa diferença e por isso se criou essa situação de desconforto”, reafirmou.

 

Publicidade

Publicidade