Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Construtora Fórmula desrespeita moradores e visitantes de Balneário Camboriú
Waldemar Cezar Neto.
Abuso, no centro da cidade, na alta temporada turística.

Quarta, 1/2/2017 7:59.

A construtora Fórmula que está finalizando um prédio na rua 910, próximo à igreja matriz Santa Inês, desrespeita a cidade, os moradores e os visitantes de Balneário Camboriú ao utilizar as calçadas como extensão do canteiro de obras.

Com esse comportamento a empresa dá munição à parcela dos moradores que consideram a construção civil predatória e nociva ao interesse da cidade.

A reportagem do Página 3 entrou em contato com a empresa ás 8h de hoje para pedir que desocupassem a calçada e respeitassem as posturas municipais.

Até então o nome da construtora não havia sido publicado. A reportagem passou às 10h38 no local e constatou que o desrespeito continua. O espaço está aberto para a empresa se manifestar.    

Esta denúncia foi formulada por vizinhos da obra. O leitor que tiver problema semelhante pode denunciar ao jornal pelos fones 3367.3333, ou 98402.1643 ou pelo e-mail jornal@pagina3.com.br 


 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Construtora Fórmula desrespeita moradores e visitantes de Balneário Camboriú

Waldemar Cezar Neto.
Abuso, no centro da cidade, na alta temporada turística.
Abuso, no centro da cidade, na alta temporada turística.
Quarta, 1/2/2017 7:59.

A construtora Fórmula que está finalizando um prédio na rua 910, próximo à igreja matriz Santa Inês, desrespeita a cidade, os moradores e os visitantes de Balneário Camboriú ao utilizar as calçadas como extensão do canteiro de obras.

Com esse comportamento a empresa dá munição à parcela dos moradores que consideram a construção civil predatória e nociva ao interesse da cidade.

A reportagem do Página 3 entrou em contato com a empresa ás 8h de hoje para pedir que desocupassem a calçada e respeitassem as posturas municipais.

Até então o nome da construtora não havia sido publicado. A reportagem passou às 10h38 no local e constatou que o desrespeito continua. O espaço está aberto para a empresa se manifestar.    

Esta denúncia foi formulada por vizinhos da obra. O leitor que tiver problema semelhante pode denunciar ao jornal pelos fones 3367.3333, ou 98402.1643 ou pelo e-mail jornal@pagina3.com.br 


 

Publicidade

Publicidade