Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Comerciante reclama de abandono da Avenida Brasil
Fotos: Jairo Wegner
Não temos nem na temporada nem no inverno cuidado ou fiscalização por parte do setor público.

Quarta, 21/9/2016 8:09.

O jornal Página 3 recebeu uma correspondência de um comerciante estabelecido na Avenida Brasil.

Leia na íntegra:

"Sou comerciante da Av. Brasil há 22 anos, tenho a loja (...).

Estamos há 7 anos sem nenhuma boa notícia para o comércio da Avenida que já foi intitulada "Shopping a céu aberto", principalmente na boca de políticos em véspera de eleição e diretorias de entidades que dizem representar o comércio da nossa cidade.

Hoje a Av. Brasil está mais para Rua 25 de Março.

Não temos, nem na temporada nem no inverno, cuidado ou fiscalização por parte do setor público ou ações das entidades, parece que ninguém sabe onde fica.

Posso dizer que não foi por falta de solicitações, pois quando participei por 5 anos da diretoria do Sincomércio e Cdl, cansei te bater no assunto e nunca aconteceu nada, mesmo depois que desisti de participar das entidades, procurei fazer contato nos últimos dois anos com setores da prefeitura como Secretaria de Obras, Paisagismo e Secretaria de Turismo e nada.

Cheguei à conclusão que o comércio da Av.Brasil só serve para pagar impostos, sindicato... É tudo o que você já sabe que é usado para politicagem.

Agora na véspera das eleições aconteceu a cereja do bolo, o nosso presidente do Sincomercio Hélio Dagnoni, com quem sempre tive um bom relacionamento, assumiu a Secretaria de Turismo usando como bandeira o Centro de Convenções, até aí tudo bem.

Porém, vem fazendo campanha para o candidato do atual governo, que deu uma ré no turismo de no mínimo 10 anos, acho que sendo ele presidente do Sincomercio deveria no mínimo se manter neutro, porque não adianta vender um centro de convenções em uma cidade bagunçada em que se prefere entulhar as ruas de ônibus, a se ter um turismo de bom nível.

A opinião do Secretário de Turismo que garanto não era essa até antes de assumir a pasta, deveria ser a do abandono deste governo em relação ao turismo de qualidade e a um comércio forte e organizado e não a camelização da Av.Brasil, com lojas populares em pontos comerciais antes disputados pelos melhores comerciantes da cidade.

Termino com uma frase: pessoas de poder aquisitivo baixo ou médio adoram passear em shoppings e ruas famosas, como Oscar Freire em São Paulo, porém pessoas de ALTO poder aquisitivo não andam em ruas bagunçadas e comércio popular vide Rua 25 de Março em SP.

Mando alguns exemplos da nossa 25 de Março na esperança de um dia ver novamente ela transformada em uma Oscar Freire".

 

 

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Comerciante reclama de abandono da Avenida Brasil

Fotos: Jairo Wegner
Não temos nem na temporada nem no inverno cuidado ou fiscalização por parte do setor público.
Não temos nem na temporada nem no inverno cuidado ou fiscalização por parte do setor público.
Quarta, 21/9/2016 8:09.

O jornal Página 3 recebeu uma correspondência de um comerciante estabelecido na Avenida Brasil.

Leia na íntegra:

"Sou comerciante da Av. Brasil há 22 anos, tenho a loja (...).

Estamos há 7 anos sem nenhuma boa notícia para o comércio da Avenida que já foi intitulada "Shopping a céu aberto", principalmente na boca de políticos em véspera de eleição e diretorias de entidades que dizem representar o comércio da nossa cidade.

Hoje a Av. Brasil está mais para Rua 25 de Março.

Não temos, nem na temporada nem no inverno, cuidado ou fiscalização por parte do setor público ou ações das entidades, parece que ninguém sabe onde fica.

Posso dizer que não foi por falta de solicitações, pois quando participei por 5 anos da diretoria do Sincomércio e Cdl, cansei te bater no assunto e nunca aconteceu nada, mesmo depois que desisti de participar das entidades, procurei fazer contato nos últimos dois anos com setores da prefeitura como Secretaria de Obras, Paisagismo e Secretaria de Turismo e nada.

Cheguei à conclusão que o comércio da Av.Brasil só serve para pagar impostos, sindicato... É tudo o que você já sabe que é usado para politicagem.

Agora na véspera das eleições aconteceu a cereja do bolo, o nosso presidente do Sincomercio Hélio Dagnoni, com quem sempre tive um bom relacionamento, assumiu a Secretaria de Turismo usando como bandeira o Centro de Convenções, até aí tudo bem.

Porém, vem fazendo campanha para o candidato do atual governo, que deu uma ré no turismo de no mínimo 10 anos, acho que sendo ele presidente do Sincomercio deveria no mínimo se manter neutro, porque não adianta vender um centro de convenções em uma cidade bagunçada em que se prefere entulhar as ruas de ônibus, a se ter um turismo de bom nível.

A opinião do Secretário de Turismo que garanto não era essa até antes de assumir a pasta, deveria ser a do abandono deste governo em relação ao turismo de qualidade e a um comércio forte e organizado e não a camelização da Av.Brasil, com lojas populares em pontos comerciais antes disputados pelos melhores comerciantes da cidade.

Termino com uma frase: pessoas de poder aquisitivo baixo ou médio adoram passear em shoppings e ruas famosas, como Oscar Freire em São Paulo, porém pessoas de ALTO poder aquisitivo não andam em ruas bagunçadas e comércio popular vide Rua 25 de Março em SP.

Mando alguns exemplos da nossa 25 de Março na esperança de um dia ver novamente ela transformada em uma Oscar Freire".

 

 

 

Publicidade

Publicidade