Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Frota de Balneário Camboriú dobrou de tamanho nos últimos 10 anos
Arquivo
Página 3 de 1992 já anunciava um futuro complicado para o trânsito

Segunda, 13/6/2016 8:20.

A frota de veículos de Balneário Camboriú não para de crescer e como as melhorias na mobilidade não andam na mesma velocidade, o trânsito da cidade clama por soluções. Para se ter uma ideia, em maio de 2006, Balneário tinha 41.556 veículos, entre carros, motos e caminhões. Hoje são 85.529, mais que o dobro. Isso sem contar o fluxo constante de visitantes e a quantidade de veículos de pessoas que moram nas cidades vizinhas, mas trabalham aqui.

Os automóveis continuam sendo a maioria. Até maio de 2016, conforme os dados do DETRAN de Santa Catarina, Balneário tinha 47.664 carros. Só essa categoria já supera a frota toda do município de dez anos atrás.

Motocicletas e camionetes também tiveram suas frotas duplicadas. As motos (incluindo as motonetas) apresentaram um crescimento ainda mais significativo. Em 2006, eram 9.617 e hoje são mais de 22 mil disputando o espaço nas vias.

Não acompanha

As mudanças no trânsito caminham na contramão. Os investimentos para a melhoria da mobilidade esbarram na morosidade de desapropriações, como é o caso do arrastado prolongamento da Quarta Avenida, e em dificuldades de gestão. Vale lembrar que só no governo Piriquito, o Planejamento, que deveria ser o núcleo pensante, mudou cinco vezes de secretário.

Conforme o diretor do Departamento de Trânsito, Fabiano Silva não há previsão para os próximos meses de intervenções que influenciem na mobilidade.

No entanto, a Secretaria de Compras está analisando um projeto de repavimentação de um conjunto de ruas da cidade, porém como vai passar apenas por locais já asfaltados, vai apenas melhorar a segurança dos motoristas e não trará novas alternativas para o tráfego.

Outros meios

Outros meios de transporte poderiam dar um alívio para a mobilidade, contudo também falta decisão política e investimentos. O projeto de interligação do transporte coletivo continua só no papel, assim como a interligação da malha cicloviária.

"O incentivo ao uso da bicicleta e o aumento da malha de ciclovias é mais do que importante e uma opção para desafogar o trânsito da nossa cidade. Quanto mais usarmos a bicicleta, mais espaço e fluidez os motoristas que realmente dependem do carro terão. Incentivo o uso da bike, as melhorias em transporte público e que as pessoas ofereçam carona, pois a grande maioria dos carros no trânsito levam somente uma pessoa", comentou o presidente da Associação de Ciclismo de Balneário e Camboriú, Chaves Júnior.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade


Saúde

 Cidade é área de atenção e apenas 2.500 tomaram a vacina até agora. Doença pode matar.


Saúde

Lei já obriga SAMU e Bombeiros conduzirem pacientes a hospitais particulares.


Educação

Sistema que fechou dezembro com 276 crianças hoje está com mil.


Publicidade


Geral

O Infiltrado - Um Repórter Dentro da Polícia que Mais Mata e Mais Morre no Brasil


Policia

"A organização criminosa se apoderou do Ministério do Trabalho, ocupando os principais cargos da pasta"


Policia


Cidade

Aulas em Camboriú e no Nova Esperança estão suspensas


Publicidade


Economia


Divulgação

Excelente opção para os micro empreendedores, pequenas empresas e freelancers.


Geral

Conselho Comunitário de Segurança Náutica e Cidadania de Balneário Camboriú


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Frota de Balneário Camboriú dobrou de tamanho nos últimos 10 anos

Arquivo
Página 3 de 1992 já anunciava um futuro complicado para o trânsito
Página 3 de 1992 já anunciava um futuro complicado para o trânsito
Segunda, 13/6/2016 8:20.

A frota de veículos de Balneário Camboriú não para de crescer e como as melhorias na mobilidade não andam na mesma velocidade, o trânsito da cidade clama por soluções. Para se ter uma ideia, em maio de 2006, Balneário tinha 41.556 veículos, entre carros, motos e caminhões. Hoje são 85.529, mais que o dobro. Isso sem contar o fluxo constante de visitantes e a quantidade de veículos de pessoas que moram nas cidades vizinhas, mas trabalham aqui.

Os automóveis continuam sendo a maioria. Até maio de 2016, conforme os dados do DETRAN de Santa Catarina, Balneário tinha 47.664 carros. Só essa categoria já supera a frota toda do município de dez anos atrás.

Motocicletas e camionetes também tiveram suas frotas duplicadas. As motos (incluindo as motonetas) apresentaram um crescimento ainda mais significativo. Em 2006, eram 9.617 e hoje são mais de 22 mil disputando o espaço nas vias.

Não acompanha

As mudanças no trânsito caminham na contramão. Os investimentos para a melhoria da mobilidade esbarram na morosidade de desapropriações, como é o caso do arrastado prolongamento da Quarta Avenida, e em dificuldades de gestão. Vale lembrar que só no governo Piriquito, o Planejamento, que deveria ser o núcleo pensante, mudou cinco vezes de secretário.

Conforme o diretor do Departamento de Trânsito, Fabiano Silva não há previsão para os próximos meses de intervenções que influenciem na mobilidade.

No entanto, a Secretaria de Compras está analisando um projeto de repavimentação de um conjunto de ruas da cidade, porém como vai passar apenas por locais já asfaltados, vai apenas melhorar a segurança dos motoristas e não trará novas alternativas para o tráfego.

Outros meios

Outros meios de transporte poderiam dar um alívio para a mobilidade, contudo também falta decisão política e investimentos. O projeto de interligação do transporte coletivo continua só no papel, assim como a interligação da malha cicloviária.

"O incentivo ao uso da bicicleta e o aumento da malha de ciclovias é mais do que importante e uma opção para desafogar o trânsito da nossa cidade. Quanto mais usarmos a bicicleta, mais espaço e fluidez os motoristas que realmente dependem do carro terão. Incentivo o uso da bike, as melhorias em transporte público e que as pessoas ofereçam carona, pois a grande maioria dos carros no trânsito levam somente uma pessoa", comentou o presidente da Associação de Ciclismo de Balneário e Camboriú, Chaves Júnior.

 

Publicidade

Publicidade