Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Brasil
Aluno atira e deixa 2 feridos em colégio no Paraná; nenhum corre risco de morte

Sexta, 28/9/2018 11:26.
PM/Divulgação
Na casa do adolescente, policiais apreenderam armas, munição e bombas caseiras

Publicidade

ESTELITA HASS CARAZZAI(FOLHAPRESS)

Um estudante de 15 anos atirou contra colegas em um colégio no Paraná nesta sexta-feira (28), deixando dois feridos.

O adolescente, que foi apreendido pela polícia, cursa o primeiro ano do Ensino Médio no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira (oeste do Paraná).

Segundo a secretaria da Educação, um dos alunos levou um tiro nas costas, e outro, um tiro de raspão no joelho.

O atirador mirou a arma no primeiro estudante, que foi atingido nas costas, e depois atirou a esmo, quando acabou acertando o outro colega.

Os dois foram encaminhados a um hospital e não correm risco de morte.

A polícia apura o caso, e ainda não se sabe os motivos do ataque. O estudante levou a arma à escola.

As aulas no colégio, que tem cerca de 1.300 alunos, foram suspensas até segunda-feira (1).

CASO DE GOIÁS

Em outubro do ano passado, um caso semelhante chocou todo o país. Em Goiânia, um adolescente de 14 anos atirou em colegas de sala no colégio Goyazes. No ataque, no qual ele utilizou a arma da mãe -que, a exemplo do marido, é policial militar-, dois alunos de 13 anos foram mortos e outros quatro feridos, entre os quais, uma adolescente de 14 anos que ficou paraplégica.

O estudante foi condenado pela Justiça de Goiás a três anos de internação. Além da pena, o adolescente tem de se submeter, a cada seis meses, a uma avaliação da Justiça em relação a comportamento e às condições gerais de momento.

O jovem confessou o crime e afirmou que o cometeu por ter sofrido bullying pelos colegas. Ele disse à polícia que se inspirou nos massacres de Columbine, nos Estados Unidos, e de Realengo, no Rio de Janeiro.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
PM/Divulgação
Na casa do adolescente, policiais apreenderam armas, munição e bombas caseiras
Na casa do adolescente, policiais apreenderam armas, munição e bombas caseiras

Aluno atira e deixa 2 feridos em colégio no Paraná; nenhum corre risco de morte

Publicidade

Sexta, 28/9/2018 11:26.

ESTELITA HASS CARAZZAI(FOLHAPRESS)

Um estudante de 15 anos atirou contra colegas em um colégio no Paraná nesta sexta-feira (28), deixando dois feridos.

O adolescente, que foi apreendido pela polícia, cursa o primeiro ano do Ensino Médio no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira (oeste do Paraná).

Segundo a secretaria da Educação, um dos alunos levou um tiro nas costas, e outro, um tiro de raspão no joelho.

O atirador mirou a arma no primeiro estudante, que foi atingido nas costas, e depois atirou a esmo, quando acabou acertando o outro colega.

Os dois foram encaminhados a um hospital e não correm risco de morte.

A polícia apura o caso, e ainda não se sabe os motivos do ataque. O estudante levou a arma à escola.

As aulas no colégio, que tem cerca de 1.300 alunos, foram suspensas até segunda-feira (1).

CASO DE GOIÁS

Em outubro do ano passado, um caso semelhante chocou todo o país. Em Goiânia, um adolescente de 14 anos atirou em colegas de sala no colégio Goyazes. No ataque, no qual ele utilizou a arma da mãe -que, a exemplo do marido, é policial militar-, dois alunos de 13 anos foram mortos e outros quatro feridos, entre os quais, uma adolescente de 14 anos que ficou paraplégica.

O estudante foi condenado pela Justiça de Goiás a três anos de internação. Além da pena, o adolescente tem de se submeter, a cada seis meses, a uma avaliação da Justiça em relação a comportamento e às condições gerais de momento.

O jovem confessou o crime e afirmou que o cometeu por ter sofrido bullying pelos colegas. Ele disse à polícia que se inspirou nos massacres de Columbine, nos Estados Unidos, e de Realengo, no Rio de Janeiro.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade