Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Brasil
Ministro diz que negociações se esgotaram; país tem 557 pontos de bloqueio

Segunda, 28/5/2018 13:32.
EBC.

Publicidade

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (28), o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) afirmou que as negociações do governo com lideranças dos caminhoneiros se esgotaram.

"O presidente anotou as providências que tínhamos estabelecido, no nosso entendimento, o movimento dos caminhoneiros, as negociações que o governo tinha de fazer encerraram-se", disse o ministro após reunião do gabinete de monitoramento da crise.

Padilha informou ainda que o governo conseguiu desbloquear 728 pontos de obstrução e que as estradas brasileiras ainda mantêm 557 concentrações.

"Começa a haver uma retomada no andamentos dos caminhões, mas ainda não é o que gostaríamos que acontecesse, porque o movimento ainda é lento"

Um dia após fazer a terceira concessão aos caminhoneiros, o presidente Michel Temer se reuniu na manhã desta segunda com ministros no Palácio do Planalto.

"Nós fizemos nossa parte e agora esperamos que a outra parte cumpra com a sua e já começou a fazê-lo", afirmou Padilha.

O ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Sérgio Etchegoyen, reconheceu que, mesmo que a paralisação acabe nesta segunda, a situação não será normalizada imediatamente.

"Nós não vamos chegar à normalidade no abastecimento de todos os itens de imediato, obviamente", disse.

Segundo ele, haverá ainda um "retardo" para a chegada de alimentos e combustíveis. De acordo com ele, a prioridade neste momento é o abastecimento de unidades de saúde.

"E estamos identificando aqueles que não são caminhoneiros e estão aproveitando desse momento crítico", disse.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
EBC.

Ministro diz que negociações se esgotaram; país tem 557 pontos de bloqueio

Publicidade

Segunda, 28/5/2018 13:32.

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (28), o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) afirmou que as negociações do governo com lideranças dos caminhoneiros se esgotaram.

"O presidente anotou as providências que tínhamos estabelecido, no nosso entendimento, o movimento dos caminhoneiros, as negociações que o governo tinha de fazer encerraram-se", disse o ministro após reunião do gabinete de monitoramento da crise.

Padilha informou ainda que o governo conseguiu desbloquear 728 pontos de obstrução e que as estradas brasileiras ainda mantêm 557 concentrações.

"Começa a haver uma retomada no andamentos dos caminhões, mas ainda não é o que gostaríamos que acontecesse, porque o movimento ainda é lento"

Um dia após fazer a terceira concessão aos caminhoneiros, o presidente Michel Temer se reuniu na manhã desta segunda com ministros no Palácio do Planalto.

"Nós fizemos nossa parte e agora esperamos que a outra parte cumpra com a sua e já começou a fazê-lo", afirmou Padilha.

O ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Sérgio Etchegoyen, reconheceu que, mesmo que a paralisação acabe nesta segunda, a situação não será normalizada imediatamente.

"Nós não vamos chegar à normalidade no abastecimento de todos os itens de imediato, obviamente", disse.

Segundo ele, haverá ainda um "retardo" para a chegada de alimentos e combustíveis. De acordo com ele, a prioridade neste momento é o abastecimento de unidades de saúde.

"E estamos identificando aqueles que não são caminhoneiros e estão aproveitando desse momento crítico", disse.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade