Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Brasil
Após 12 anos sem partos, Fernando de Noronha tem nascimento de bebê

Terça, 22/5/2018 6:35.

Publicidade

MELINA CARDOSO
FOLHAPRESS) - Após 12 anos sem partos, a Ilha de Fernando de Noronha (PE) recebeu um novo morador. No último sábado (19), uma dona de casa que não quer ser identificada teve seu bebê em casa.

Segundo a assessoria de imprensa da ilha, a mãe não sabia da gravidez.

Sob a justificativa de que a manutenção da estrutura era alta demais, a única maternidade na ilha foi desativada em 2004.

O assunto ganhou destaque no documentário "Ninguém nasce no Paraíso", do brasiliense Alan Schvarsberg, em 2015.

A nota da assessoria de imprensa de Fernando de Noronha informa que a criança recém-nascida foi trazida pelo casal à unidade hospitalar da ilha após o pai auxiliar a mãe no parto domiciliar.

Ainda segundo o documento, a jovem não fez pré-natal e sua gestação não está registrada nas unidades de saúde do local. Mães que estão nesse registro precisam sair da ilha no sétimo mês de gravidez e retornam cerca de 15 dias após dar à luz. Elas seguem para Recife, a 545 km de distância.

Durante o pré-natal são monitorados na mãe os índices glicêmicos, hipertensão, diabetes, anemia, doenças transmissíveis, além da avaliação da condição da criança no útero.

O arquipélago pernambucano é um dos principais destinos turísticos do Brasil, santuário ecológico e Patrimônio Natural da Humanidade, segundo a Unesco.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Após 12 anos sem partos, Fernando de Noronha tem nascimento de bebê

Publicidade

Terça, 22/5/2018 6:35.

MELINA CARDOSO
FOLHAPRESS) - Após 12 anos sem partos, a Ilha de Fernando de Noronha (PE) recebeu um novo morador. No último sábado (19), uma dona de casa que não quer ser identificada teve seu bebê em casa.

Segundo a assessoria de imprensa da ilha, a mãe não sabia da gravidez.

Sob a justificativa de que a manutenção da estrutura era alta demais, a única maternidade na ilha foi desativada em 2004.

O assunto ganhou destaque no documentário "Ninguém nasce no Paraíso", do brasiliense Alan Schvarsberg, em 2015.

A nota da assessoria de imprensa de Fernando de Noronha informa que a criança recém-nascida foi trazida pelo casal à unidade hospitalar da ilha após o pai auxiliar a mãe no parto domiciliar.

Ainda segundo o documento, a jovem não fez pré-natal e sua gestação não está registrada nas unidades de saúde do local. Mães que estão nesse registro precisam sair da ilha no sétimo mês de gravidez e retornam cerca de 15 dias após dar à luz. Elas seguem para Recife, a 545 km de distância.

Durante o pré-natal são monitorados na mãe os índices glicêmicos, hipertensão, diabetes, anemia, doenças transmissíveis, além da avaliação da condição da criança no útero.

O arquipélago pernambucano é um dos principais destinos turísticos do Brasil, santuário ecológico e Patrimônio Natural da Humanidade, segundo a Unesco.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade