Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Brasil
SP e DF sentem reflexo de tremor na Bolívia; prédios são evacuados

Segunda, 2/4/2018 14:01.
Agência Brasil

Publicidade

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Reflexos de um tremor de terra registrado na Bolívia foram sentidos em diferentes pontos do país por volta das 11h desta segunda-feira (2). Não há informações sobre feridos.

Em São Paulo, segundo o Corpo de Bombeiros, prédios como o da Petrobras, na altura do número 901 da avenida Paulista, e o do Ministério Público do estado foram evacuados. Também circulam pelas redes sociais relatos de evacuação em outros prédios residenciais da capital paulista.

O prédio 867 da avenida Paulista foi um dos evacuados após o tremor. Diane Gama, 36, estava lá para uma entrevista de emprego com estudantes de enfermagem quando recebeu a ordem de deixar o edifício. Mas, assim como todos à sua volta, nada sentiu. "Que tremor? Tremor, nada! Era só o que me faltava."

Há dez minutos na calçada, após a ordem de evacuação, a secretária Cintia Amaral, 31, disse que um colega disse ter sentido vertigem. E só. Outro funcionário que trabalha no prédio lembrou que o prédio da Petrobras fica ao lado e que, num primeiro momento, achou que ele tivesse sofrido um atentado.

Em Brasília, a sede do Ministério da Justiça também teve suas atividades interrompidas após servidores sentirem abalos na estrutura.
Segundo o Observatório Sismológico de Brasília, os tremores sentidos no Brasil são reflexo de um terremoto de 6,8 graus registrado na Bolívia, na manhã desta segunda.

A Defesa Civil foi procurada pela Folha, mas até esta publicação não havia informado se os abalos provocaram danos às estruturas de prédios na capital paulista.

PERCEPÇÃO

Tremores de terra perceptivos não são incomuns no Brasil. A Rede Sismográfica Brasileira detecta as movimentações permanentemente. Em setembro do ano passado, por exemplo, um tremor de magnitude 3,5 na escala Richter ocorreu na cidade de Itaperuçu, na região metropolitana de Curitiba, por volta da meia-noite, e foi sentido em um raio de 30 km.

Em 2015, na região Norte, foi registrado um terremoto de magnitude 6,7 na escala Richter, sem registro de vítimas. Muitas vezes, os abalos sentidos no Brasil são reflexos de sismos ocorridos em outros pontos da América Latina, como no Chile e na Bolívia.

Em 2008, vários moradores de São Paulo sentiram casas e prédios vibrarem após um tremor de 5,2 graus na escala Richter. O epicentro foi registrado a cerca de 215 km de São Vicente, no litoral sul de São Paulo, a aproximadamente 10 km de profundidade, segundo os sismógrafos do US Geological Survey, órgão do governo dos Estados Unidos.

CUIDADOS

Confira abaixo os procedimentos adotados pelo Corpo de Bombeiros para ocorrências relacionadas a tremores de terra.
1. Evacuação dos prédios, quando da percepção do fato, usar escadas de emergência;
2. A brigada de incêndio deve ser acionada para auxiliar na evacuação;
3. Normalmente, procuramos rachaduras em elementos estruturais importantes, vigas, colunas, pilares, paredes;
4. Até a checagem nas estruturas da edificação, a edificação deve estar sem a presença de pessoas;
5. O ideal é que seja feito um treinamento a cada 6 meses de evacuação da edificação.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Agência Brasil

SP e DF sentem reflexo de tremor na Bolívia; prédios são evacuados

Publicidade

Segunda, 2/4/2018 14:01.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Reflexos de um tremor de terra registrado na Bolívia foram sentidos em diferentes pontos do país por volta das 11h desta segunda-feira (2). Não há informações sobre feridos.

Em São Paulo, segundo o Corpo de Bombeiros, prédios como o da Petrobras, na altura do número 901 da avenida Paulista, e o do Ministério Público do estado foram evacuados. Também circulam pelas redes sociais relatos de evacuação em outros prédios residenciais da capital paulista.

O prédio 867 da avenida Paulista foi um dos evacuados após o tremor. Diane Gama, 36, estava lá para uma entrevista de emprego com estudantes de enfermagem quando recebeu a ordem de deixar o edifício. Mas, assim como todos à sua volta, nada sentiu. "Que tremor? Tremor, nada! Era só o que me faltava."

Há dez minutos na calçada, após a ordem de evacuação, a secretária Cintia Amaral, 31, disse que um colega disse ter sentido vertigem. E só. Outro funcionário que trabalha no prédio lembrou que o prédio da Petrobras fica ao lado e que, num primeiro momento, achou que ele tivesse sofrido um atentado.

Em Brasília, a sede do Ministério da Justiça também teve suas atividades interrompidas após servidores sentirem abalos na estrutura.
Segundo o Observatório Sismológico de Brasília, os tremores sentidos no Brasil são reflexo de um terremoto de 6,8 graus registrado na Bolívia, na manhã desta segunda.

A Defesa Civil foi procurada pela Folha, mas até esta publicação não havia informado se os abalos provocaram danos às estruturas de prédios na capital paulista.

PERCEPÇÃO

Tremores de terra perceptivos não são incomuns no Brasil. A Rede Sismográfica Brasileira detecta as movimentações permanentemente. Em setembro do ano passado, por exemplo, um tremor de magnitude 3,5 na escala Richter ocorreu na cidade de Itaperuçu, na região metropolitana de Curitiba, por volta da meia-noite, e foi sentido em um raio de 30 km.

Em 2015, na região Norte, foi registrado um terremoto de magnitude 6,7 na escala Richter, sem registro de vítimas. Muitas vezes, os abalos sentidos no Brasil são reflexos de sismos ocorridos em outros pontos da América Latina, como no Chile e na Bolívia.

Em 2008, vários moradores de São Paulo sentiram casas e prédios vibrarem após um tremor de 5,2 graus na escala Richter. O epicentro foi registrado a cerca de 215 km de São Vicente, no litoral sul de São Paulo, a aproximadamente 10 km de profundidade, segundo os sismógrafos do US Geological Survey, órgão do governo dos Estados Unidos.

CUIDADOS

Confira abaixo os procedimentos adotados pelo Corpo de Bombeiros para ocorrências relacionadas a tremores de terra.
1. Evacuação dos prédios, quando da percepção do fato, usar escadas de emergência;
2. A brigada de incêndio deve ser acionada para auxiliar na evacuação;
3. Normalmente, procuramos rachaduras em elementos estruturais importantes, vigas, colunas, pilares, paredes;
4. Até a checagem nas estruturas da edificação, a edificação deve estar sem a presença de pessoas;
5. O ideal é que seja feito um treinamento a cada 6 meses de evacuação da edificação.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade