Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Brasil
Temer empossa 11 novos ministros; veja como fica a Esplanada

Quarta, 11/4/2018 15:05.
Valter Campanato/Agência Brasil

Publicidade

GÉSSICA BRANDINO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com a necessidade de membros do executivo deixarem os cargos para a disputa eleitoral seis meses antes do pleito, o governo de Michel Temer exonerou sete ministros de seu quadro na sexta-feira (6).

Os novos empossados dão à Esplanada dos Ministérios perfil mais técnico do que o anterior, mas manteve indicações de caráter político-partidário. Foram mantidos indicados de partidos como DEM, PRB, PSDB e PTB na Esplanada dos Ministérios.

Dos dez novos titulares, sete ocupavam secretarias nas pastas que vão comandar. Estão pendentes definições para o ministério do Meio Ambiente -que passa a ser comandado interinamente pelo secretário-executivo da pasta, Edson Duarte- e para a Secretaria-Geral da Presidência da República -que passa interinamente para Joaquim Lima. O presidente Temer sondou dois deputados mineiros do MDB para a secretaria, mas ambos recusaram.

Moreira Franco, antigo titular da pasta, assume como ministro de Minas e Energia. A decisão de transferir Moreira foi tomada com o intuito de manter seu foro privilegiado. A pasta da Secretaria-Geral, criada para abrigar o emedebista, é questionada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Também seguem como interinos Joaquim Silva e Luna (Defesa), Wagner Rosário (Transparência), e Gustavo do Vale Rocha (Direitos Humanos).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Valter Campanato/Agência Brasil

Temer empossa 11 novos ministros; veja como fica a Esplanada

Publicidade

Quarta, 11/4/2018 15:05.

GÉSSICA BRANDINO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com a necessidade de membros do executivo deixarem os cargos para a disputa eleitoral seis meses antes do pleito, o governo de Michel Temer exonerou sete ministros de seu quadro na sexta-feira (6).

Os novos empossados dão à Esplanada dos Ministérios perfil mais técnico do que o anterior, mas manteve indicações de caráter político-partidário. Foram mantidos indicados de partidos como DEM, PRB, PSDB e PTB na Esplanada dos Ministérios.

Dos dez novos titulares, sete ocupavam secretarias nas pastas que vão comandar. Estão pendentes definições para o ministério do Meio Ambiente -que passa a ser comandado interinamente pelo secretário-executivo da pasta, Edson Duarte- e para a Secretaria-Geral da Presidência da República -que passa interinamente para Joaquim Lima. O presidente Temer sondou dois deputados mineiros do MDB para a secretaria, mas ambos recusaram.

Moreira Franco, antigo titular da pasta, assume como ministro de Minas e Energia. A decisão de transferir Moreira foi tomada com o intuito de manter seu foro privilegiado. A pasta da Secretaria-Geral, criada para abrigar o emedebista, é questionada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Também seguem como interinos Joaquim Silva e Luna (Defesa), Wagner Rosário (Transparência), e Gustavo do Vale Rocha (Direitos Humanos).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade