Traficante paraguaio procurado pela Interpol foi preso em Balneário Camboriú

Um traficante foragido há nove anos do Paraguai foi preso na manhã desta quarta-feira (23) em Balneário Camboriú. Ele estava residindo em uma casa na Rua 2.350, no centro da cidade, e também era procurado pela Interpol.

Segundo a Polícia Civil, o foragido, que tem nacionalidade paraguaia, estava na difusão vermelha da lista de procurados pela Interpol e foragido há nove anos da Justiça do Paraguai. Ele é investigado por participar ativamente no tráfico de drogas no país – através de um cartel de drogas, além de adquirir ‘bens móveis e imóveis’ como também teria aberto uma empresa para dissimular dinheiro do tráfico no Paraguai. Ele responde por tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

A operação que resultou na prisão do foragido teve apoio também do Centro Integrado de Operações de Fronteira da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (CIOF/SEOPI/MJSP); do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional – DRCI/MJSP; do CCPI – Centro de Cooperação Policial Internacional da Polícia Federal do Rio de Janeiro; do Departamento Contra el Crimen Organizado de la Policía Nacional de Assunção, no Paraguai e do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Catarina.

Outros traficantes internacionais presos na cidade

Balneário vem sendo alvo de grandes traficantes, que procuram o município para se esconder. No domingo (20), o Fantástico exibiu uma reportagem relatando que, por conta do luxo da cidade, criminosos acabam vindo para o município, onde podem ‘ostentar’ em festas e baladas.

Em fevereiro de 2019 foi preso em Balneário Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, o Minotauro, considerado pela Polícia Federal o líder de uma conhecida facção criminosa na região de Ponta Porã/MS, e no final de agosto/2020 foi detido na cidade Pavãozinho, filho de Jarvis Pavão, preso em Brasília desde o ano passado e que comandava o tráfico na fronteira entre o Brasil e o Paraguai.