Promotor eleitoral diz que pesquisa do dono da BC Port é ilegal

Ele pede suspensão da divulgação e que os responsáveis pelo crime eleitoral sejam multados em até R$ 106 mil.

 
 

O promotor eleitoral Jean Michel Forest requereu à justiça que determine a imediata suspensão de pesquisa eleitoral contratada e divulgada por André Guimarães Rodrigues, do BC Port, “por realização e divulgação de pesquisa eleitoral irregular, o que malfere, claramente, as regras eleitorais”.

Os resultados da pesquisa beneficiam os interesses do próprio contratante que deseja construir um shopping, um hotel e um cais para navios de cruzeiro na Barra Sul, ao arrepio das leis municipais.

A pesquisa foi realizada por uma empresa sediada numa pequena cidade de Minas Gerais. 

Segundo a promotoria, os responsáveis pela pesquisa foram alertados pela justiça eleitoral que havia irregularidades, não as sanaram e promoveram a divulgação em massa.

“…Os Representados não procederam às devidas adequações da pesquisa eleitoral em discussão, porquanto permitiram a manutenção de uma pesquisa de opinião sem, contudo, pormenorizar número exato de eleitores pesquisados em cada setor censitário na amostra final da área de abrangência da pesquisa eleitoral. Fatos desse tipo não devem ocorrer em eleições…” assinalou o promotor.