O Brasil é o Quarto País mais Corrupto do Mundo

Margarete Buchabqui

Segundo o Fórum Econômico de 2017, o Brasil é o quarto país mais corrupto do mundo, perdendo apenas para a Venezuela, Bolívia e Chade, respectivamente (mais de 138 nações foram analisadas). A pergunta que fica é: por que somos tão corruptos? Entre outros, de acordo com o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), o Brasil tem um dos piores índices de educação do mundo. É importante lembrar que a educação básica no Brasil, que é responsabilidade das prefeituras, segue o mesmo modelo há mais de 25 anos.

É na base que se forma um cidadão, que se ensina que um ato corrupto é errado. Outro dado importante é que, ano passado, foi aprovado no congresso um projeto que congela os investimentos em educação por 20 anos. Outro aspecto é o fato que a corrupção sempre esteve presente na história do Brasil. Uma das razões é a distância de Portugal. Por estar longe do centro político, a vigilância era muito frágil e precária. É preciso lembrar que o Brasil sempre foi a terra de oportunidades.

A corrupção é um problema do mundo todo, mas, no Brasil, em razão do nosso passado colonial, isso é mais forte. O contexto colonial exigiu que os brasileiros de modo geral soubessem desenvolver estratégias e artifícios para burlar o pacto colonial. Entre os séculos 16 e 18 não só havia o conceito de corrupção como também englobava práticas que hoje associamos a isso, como tráfico de influência, nepotismo, favorecimento e abuso de autoridade. As práticas que vemos hoje na política brasileira já remontam ao século 16.

Até poucos dias atrás, o Brasil tinha uma esperança. Foram quase seis anos de Operação Lava Jato, em 70 fases. Foram 322 pessoas presas e mais da metade delas fez acordo de colaboração premiada (184). Apesar de todas as tentativas de ataque à operação, 2019 foi um dos anos mais produtivos para a Lava Jato, porém em 2020 a operação foi encerrada pelo governo Bolsonaro.

Margarete Buchabqui é jornalista e reside em Itajaí