“É um absurdo ter que deslocar todo esse efetivo em uma fiscalização”, diz secretário da Segurança

Gabriel Castanheira - Foto DivulgaçãoO secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior (foto) disse que durante o feriado atenderam muitas solicitações (denúncias) feitas pela central 153 de perturbação do sossego alheio (como som alto), aglomeração e falta de uso de máscaras.

Mas a principal ação de fiscalização aconteceu junto da Marinha e Polícia Militar, ocasião em que 42 embarcações foram abordadas. Apenas uma foi notificada pela Marinha por excesso de passageiros.

“Além das ocorrências de tráfico de drogas, usuários de drogas e mandados de prisão. As pessoas têm que se conscientizar e ter responsabilidade. Estamos trabalhando muito forte para manter a segurança da cidade, é um absurdo ter que deslocar todo esse efetivo em uma fiscalização. Flexibilização não significa liberação”, opina.

O secretário acredita que a fiscalização só seria de fato eficiente se tudo fosse fechado novamente [lockdown], mas lembra que isso seria um prejuízo para a economia, que está começando a ser retomada, principalmente para os empresários ligados ao turismo.

“Precisamos que haja bom senso”, resume o secretário.

60 barreiras

Entre as ocorrências que atendeu, a Guarda Municipal destacou a prisão de dois estupradores foragidos da Justiça – um do Rio Grande do Sul e outro do Espírito Santo, além de prisões de ladrões, recuperação de veículos com registro de roubo/furto, e apreensões de drogas.

A Polícia Militar informou que não foram registradas ocorrências graves no feriadão ‘devido ao planejamento e trabalho integrado da Polícia Militar com os Agentes de Trânsito e Guarda Municipal’, através de 60 barreiras policiais que ocorreram em diversos bairros e em todos os acessos da cidade nestes últimos dias, além da presença da Cavalaria da PM de Joinville que permaneceu em policiamento na orla da praia.