Casa Branca endossa regras mais rígidas da FDA para liberação de vacina

A Casa Branca endossou uma mudança nos critérios da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) para avaliar se uma potencial vacina contra a covid-19 deve ser amplamente distribuída, deixando de lado objeções às exigências dos reguladores, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

A FDA divulgou as diretrizes na tarde desta terça-feira, dizendo que espera que o lançamento “ajude o público a entender nosso processo de tomada de decisão com base científica que garante a qualidade, segurança e eficácia para qualquer vacina que seja autorizada ou aprovada”.

Por duas semanas, autoridades do governo americano expressaram oposição ao plano, em grande parte porque ele exigia um período de observação de dois meses para ver se as pessoas que tomaram a vacina sofreram efeitos colaterais negativos, de acordo com fontes do Wall Street Journal.

Esse período de espera de dois meses torna quase certo que nenhuma vacina poderá ser aprovada para uso nos EUA antes da eleição presidencial de 3 de novembro, uma meta que o presidente americano, Donald Trump, almejava.

A FDA, entretanto, estava preparada para seguir suas diretrizes mesmo sem a aprovação da Casa Branca. Fonte: Dow Jones Newswires